quinta-feira, 3 de abril de 2008

O regresso do Sporting europeu

Ao empatar a zero no terreno do Glasgow Rangers, o Sporting manteve-se invencível na presente edição da Taça UEFA (onde, em cinco jogos, marcou sete e sofreu apenas um) e trouxe para Lisboa a resolução de uma eliminatória que parece estar ao seu alcance. O Ibrox Park estava cheio, mas a exibição personalizada da equipa portuguesa silenciou os adeptos do Rangers, que provavelmente estariam à espera de outro Sporting.
Paulo Bento tinha pedido paciência, equilíbrio e algum risco, quando fosse possível. E o Sporting foi paciente, equilibrado, demonstrou personalidade, jogou à bola como os britânicos não gostam e arriscou aqui e ali. Para que a noite fosse perfeita, faltou apenas um golo. Que poderia ter saído dos pés de Liedson, Miguel Veloso ou Vukcevic ou da cabeça de Tonel. Acabou por não sair. Mas o empate a zero golos também é aceitável. De resto, não foi um jogo de muitas oportunidades de golo.
Os temíveis minutos iniciais dos escoceses, afinal, não existiram. Mas o Sporting também fez por isso. De forma atípica, Liedson e João Moutinho precisaram de assistência médica nos primeiros minutos. Foram duas pausas preciosas, pois fizeram passar os minutos, afectando o ritmo inicial do Rangers, que assim demorou muito tempo a chutar à baliza de Rui Patrício. E quando o fez, já o Sporting estava “encaixado” no sistema adversário e a controlar as operações…
No segundo tempo, houve um período em que o Rangers arriscou e pressionou mais, mas nunca conseguiu massacrar. A noite parecia talhada para o Sporting brilhar, pois a equipa leonina chegou à parte final do jogo à procura do golo da vitória, empurrada pela qualidade irreverente de meia equipa “made in Alvalade”: Rui Patrício, Bruno Pereirinha, João Moutinho, Miguel Veloso e Yannick Djaló.
Revelando uma atitude competitiva nos jogos nacionais e outra, completamente diferente, para melhor, nos jogos europeus, o Sporting, que agora é a única equipa portuguesa nas competições da UEFA (quem diria!...), está de novo à beira de fazer história. Não fosse o Bayern de Munique e não faltaria quem falasse em vingar a final da Taça UEFA perdida de 2005. Mas tudo pode acontecer. FOTO: Scott Heppell (AP Photo)

15 comentários:

marachomba disse...

Soube a pouco.

Anónimo disse...

Não foi mau resultado, mas podíamos ter trazido a vitória... Resta resolver isto em Alvalade.

Força Sporting!

Mário Franco disse...

Pode ver a opinião FRANCA sobre este jogo em adeptofranco.blogspot.com.


Um grande jogo de tranquilidade.

LA disse...

Porque será que a equipa joga bem nas competições europeias (Manchester, Roma, Rangers) e cá dentro tem sido aquilo que sabemos?...Hoje vimos uma equipa segura e personalizada. Como raio se justifica a maioria dos jogos nas provas nacionais? Na próxima semana vamos encher Alvalade e criar um ambiente de apoio como tiveram hoje os escoceses!

Tiago Loureiro disse...

Podia ter sido melhor, mas... já não foi nada mau! Principalmente tendo em conta o Sporting que temos...

http://o-fabuloso-destino-de.blogspot.com/

Anónimo disse...

Jogo seguro,mas com pouca ambição.Aqueles defesas são grandes,mas não são grande coisa.como foi possivel esta equipa de pernas de pau,sem técnica, terem eliminado o Panathinaikos e o Werber Bremen?
Faltou-nos um pouco de velocidade no terço final do campo.Tonel,para mim ,foi o melhor.Talvez a melhor exibição de sempre ao serviço do Sporting.Mas não podemos embandeirar,pois ainda falta 90 minutos e por algumas vezes já fomos escaldados(Grasshopers e outros turcos).DE qualquer maneira foi um bom resultado e só depende dos nossos jogadores.

João Brites disse...

Belo jogo do Sporting, sinceramente apenas faltou um golo. Espanta-me como por vezes a nossa equipa consegue "pecar" tanto com equipas "menos fortes" e depois fazer belos jogos europeus. Na Europa, principalmente se não somos um "Manchester", a vantagem por vezes não é o futebol espectáculo ou o domínio avassalador, é sim saber controlar o jogo.

Antes da partida, durante toda a semana, os escoceses e os jornais portugueses por arrasto, só falavam do "inferno do Ibrox" e isto e aquilo... sinceramente não vi nada disso! Aliás não vi nada disso e que se admita que também o Rangers foi muito menos pressionante, porque o Sporting fez um jogo táticamente e principalmente, defensivamente quase perfeito (Não terá Tonel feito o melhor jogo com a camisola do Sporting?), não dando azo a que os escoceses se empolgassem. O único senão, foi o Sporting, não ter conseguido melhor as transições ofensivas, pois se temos controlado mais a bola, no último terço de terreno (atacante) podíamos ter criado mais situações de golo, e um golo fora em Glasgow teria sido ouro sobre... verde.

De qualquer forma, acho que foi um bom resultado e que abre boas perspectivas para a nossa passagem às meias-finais, o que numa época em que muitos nos temos desiludido, acabava por ser um belo prémio. Todavia nada está ganho e em Alvalade só temos de jogar para a frente, jogar para marcar e para ganhar. Independentemente de eles até poderem, marcar-nos um golo cá, nós só temos de correr o dobro e marcar dois!

Estamos a fazer uma excelente campanha europeia e se nas horas más muito se critica – e muitas vezes também tenho criticado, o que realmente não está bem - hoje, que mais uma vez se elogie, a prestação da nossa equipa.

PS – O Rangers vai oferecer a milhares de adeptos, o bilhete para estarem presentes em Alvalade. Os sportinguistas só têm que se mobilizar e no próximo dia 10, vamos encher Alvalade a caminho das meias-finais! Força Sporting!

[João Brites]
[BLOGUE] [SUPERSPORTING]

UH AH OUATTARA! disse...

Caros Amigos,

Foi mais um bom jogo do nosso Sporting na Europa! Fez-me lembrar um pouco aquela bela partida da Champions (do ano passado?) contra o Bayern em que fomos melhores e empatámos também 0-0! Fiquei com a certeza que somos mais equipa do que o Rangers!
Mas uma coisa vos digo: Tivéssemos nós outro treinador - mais ambicioso, menos calculista, mais experiente, que não tivesse medo de falar na palavra VITÓRIA - e ontem ganhávamos, e muito justamente, calávamos os protestantes!

Acho que vamos passar - mas vamos sofrer e não vai ser pouco!

Saudações Leoninas

Anónimo disse...

Parabens ao Paulo Bento e aos rapazes por uma exibição solidária, concentrada e cheia de personalidade.
Bastava metade da eficácia que tivémos contra a Naval e tínhamos ganho 0-2.
Não faz mal, ficam para Alvalade.

Mário Fernandes disse...

Caro uh ah ouatara!,

Agradecia que nos explicasse (pelo menos a mim) de que forma outro treinador teria ganho o jogo.

Outros jogadores em campo?
Outra táctica?
Mais sorte?
Mais qualquer coisa da qual se possa falar objectivamente?

Entretanto, o comentário relativo ao facto dos adeptos do Rangers serem maioritáriamente protestantes, parece-me completamente desajustado. Contráriamente a muita pessoas que dizem que somos todos iguais, eu acho que somos todos diferentes nas raças, credos ou ideologias. No saber respeitar as diferenças é que devemos ser todos iguais.

Vamos calar, sim, os adeptos do Rangers com o nosso grito de apoio e incentivo ao Sporting; com uma exibição semelhante à de ontem, talvez seja esse apoio o toque final que irá complementar aquilo que eventualmente terá faltado.

Cumprimentos,

Mário Fernandes

GREEN power disse...

Grande exibição só faltou mesmo um golo.
FORÇA SPORTING, cá é para ganhar!

Visconde disse...

Bom resultado, apesar de perigoso.
Em Alvalade é preciso um jogo de paciência e concentração para seguirmos em frente na eliminatória onde já demonstramos ser superiores.

SL

Anónimo disse...

Alguém me sabe dizer que é feito de PAEZ ?

João Brites disse...

O Paez lesionou-se e acho que ainda não recuperou.

[João Brites]
[BLOGUE] [SUPERSPORTING]

uh ah ouattara! disse...

Caro Mário Fernandes,

No capitulo dos jogadores jogava de inicio com o Pereirinha no lugar do Abel.

Tem dúvidas de que a táctica clássica de PB centra-se mais em não sofrer golos do que procurar marcá-los? PB é como treinador muito do que foi como jogador! Está focado essencialmente na contenção, no jogo a meio-campo, nos processos de transição defensiva! Em suma não há praticamente risco, rasgo, espontaneidade, plano B! Um medo terrivel de utilizar a arma mais acessivel, mais básica duma qualquer equipa de futebol: o contra ataque! E atenção, o SCP tem jogadores rápidos para jogar em contra ataque: Liedson, Izmailov, Romagnoli, Yannick, Pereirinha, etc! Porque é que o SCP não marca UM ÚNICO GOLO em contra ataque???? Eu respondo: porque o treinador está mais preocupado em não desfazer o losango! Em amarrar um jogador super-criativo como J. Moutinho a funções que não o deixam evoluir para um fantástico nº 10!

Fala de sorte? A sorte conquista-se... arriscando, sendo afoito, ambicioso, etc!

Precisa de mais explicações? Só mais uma: Chego ao cúmulo de concluir que um treinador que abominava (mais por razões de discurso e disciplinares - e clubisticas também -), Peseiro - é muito melhor que PB, e o futebol praticado pelo Sporting de Peseiro... bem, nem há comparação possivel!

Em relação ao termo "os protestantes" foi somente uma forma de caracterizar jornalisticamente os adeptos do Rangers - já que, como deve saber, aos do Celtic chamam-lhes "os católicos"!

Lá estarei na 5ª feira para apoiar o meu SCP e ajudar a rapaziada a passar às 1/2 finais!

Saudações Leoninas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...