segunda-feira, 5 de maio de 2008

RECORTES LEONINOS

MOUTINHO E A POLÍTICA DO SCP
>>>
Pinto da Costa disse à "Visão" que não queria nenhum jogador do Benfica e que, do Sporting, ficaria de bom grado com João Moutinho, porque se trata "de um jogador à FC Porto". Se a primeira afirmação deve ser lida à luz da condução estratégica que é feita pelo presidente do FC Porto há mais de 20 anos - e desta vez é o Benfica que convém ir rebaixando, mantendo boas relações com o Sporting e o mesmo presidente com quem já teve grandes problemas "papais" -, a segunda prova que o dirigente portista continua a ter bom gosto e discernimento na escolha dos alvos.
João Moutinho é a melhor coisa que acontece ao Sporting desde a contratação aventureira de Jardel, em 2001. Por ele, mais do que por Veloso ou Liedson, vale a pena repensar a organização do futebol do clube, renegociar com os bancos e perceber que há vida para além do défice.
É certo que Moutinho faz mais de 50 jogos por época, que não se lesiona, que não se cansa e joga sempre entre o bem e o muito bem. Não é tantas vezes decisivo como Liedson, mas também não passa jogos anónimo. Não tem a categoria e a margem de progressão de Veloso, mas é muito mais seguro: o último erro defensivo comprometedor que cometeu foi no Benfica-Sporting da Taça de Portugal, em Janeiro de 2005. E a somar a tudo isso, com Moutinho o Sporting pode voltar a ter mística, algo que não se vê em Alvalade se calhar desde a despedida de Manuel Fernandes.
Bastava ver o plano apertado que a realização televisiva fez no final do Sporting-Marítimo, em que o capitão tentava convencer um companheiro - que não aparecia na imagem - a ir a um dos topos agradecer o apoio das claques, para o compreender. É também por atitudes como estas que a continuidade do capitão é imprescindível ao Sporting do futuro.
Deve dizer-se, em abono da verdade, que o Sporting parece ter percebido isso já na época passada, quando aumentou o ordenado do jogador para um plano próximo do seu tecto salarial. Esse contrato tinha, contudo, a célebre cláusula do dízimo, pela qual o Sporting se obrigava a pagar ao jogador dez por cento de cada proposta que rejeitasse para o vender acima de 15 milhões de euros. E é essa cláusula que pode transformar o esforço para o manter num investimento importante, numa altura em que o passivo ainda não baixou tanto como o prometido, em que a carga de juros continua a ser elevada e o baixo "cash flow" gerado pela SAD ainda obriga à constituição de um empréstimo obrigacionista como única forma de pagar o que se emitiu anteriormente e agora vence. Soares Franco, contudo, dá sinais de querer inverter a tendência política exclusivamente centrada na dívida e nos objectivos financeiros com que sublinhou o último ano e meio.
Tal como o País, talvez o Sporting também precisasse de anular os efeitos da catastrófica política consumista de 2000 (sobretudo) e 2001, bem como do investimento em infra-estruturas que se fez depois, com o Estádio e a Academia. Mas se a obsessão com o défice travou a economia nacional, também mata o Sporting pela anulação dos objectivos desportivos. Mais do que a impossibilidade de gerar mais-valias no mercado todos os anos de forma a cumprir as metas definidas no "project finance" - com Veloso e Moutinho o Sporting já garantiria mais dois defesos animados - terá sido a noção de que esse caminho matava a sede de conquista, pela desresponsabilização que trazia para a equipa de futebol, a levar os responsáveis a atalhar caminho.
Assim, começam a surgir notícias de que o Sporting tentará libertar 15 a 20 milhões de euros para gastar no mercado ou que a SAD poderá aproximar o orçamento dos de Benfica e FC Porto. Percebe-se a necessidade, até porque só para ficar com Izmailov, Vukcevic e Grimi quase se vai embora metade do investimento anunciado. Mas a entrevista de Pinto da Costa foi uma assistência perfeita, daquelas que deixa o avançado de baliza aberta, e em Alvalade ninguém a aproveitou.
Tal como o presidente do FC Porto já falou de Lucho, Bruno Alves, Quaresma ou Bosingwa, Soares Franco devia ter respondido a Pinto da Costa, confirmando aquilo que ele dissera: "Sim, João Moutinho é obviamente inegociável." A menos que não seja assim e a época que agora termina não tenha chegado para ensinar aos dirigentes do Sporting que o que precisam não é de gastar muito com jogadores novos, que podem dar certo ou acabar em fiascos. O que precisam é de guardar os que já têm e sabem que são bons.
AUTOR: António Tadeia, "Diário de Notícias", 03-05-2008
FOTO: www.sporting.pt

18 comentários:

Anónimo disse...

(joao moutinho e PdaC)
quem conhece o bicho sabe que isto são "mind games" tendo em conta a final da taça.

há 2 tipos de resposta para este tipo de provocação (1) deixar o arguido a falar sózinho (2) lembrar-lhe, assim como quem não quer a coisa, que há mais do que um jogador do FCP que jogam à Sporting!






40 postas pescada

Gonçalo disse...

Eu diria que Quaresma é um jogador à Sporting no FC Porto, Cristiano Ronaldo e Nani são jogadores à Sporting no Man United, que Figo é um jogador à Sporting no Inter, que...por sinal tudo bom jogadores!

Saudações Leoninas

Anónimo disse...

Não posso deixar de corrigir, num texto com o qual concordo (quase) inteiramente:
-Depois de Manuel Fernandes houve (ainda) Oceano da Cruz.

A não esquecer, nunca, sob pena de se ser tão ingrato quanto a estrutura dirigente da época em que ele tristemente saiu, e que me levou a rasgar o meu cartão de sócio. A mística não foi só dos vencedores como o MF, e ele foi "A Raça" em época de vencidos. Para mim, teve o dobro do valor.

Pelo Moutinho, ainda me volto a associar. Ou seja, tem razão, há ali mística também, de novo....

Coração de Leão

Anónimo disse...

francamente, n sei que podem ver no moutinho... jogadores como ele há muitos: é um caso paralelo ao Beto de quem os adeptos do club de odivelas diziam que era um génio e acaou numa equipa espanhola de quinto nivel.penso, sinceramente, que o sporting n tem, neste momento,um jogador que fosse titular no benfica e penso que o sporting, sinceramente, deveria jogar contra o porto na final na taça da seguinte forma: todos atrás e um lá frente que corra muito.assim, pode ser que o clube de odivelas tenha sorte e taça n vá para o porto. (sabiam que o que sabe paulo bento de futebol, aprendeu no benfica?...)força, tenham fé para a taça!..

Mário Fernandes disse...

Caro anónimno,

Não sei qual a relacção do Sporting com Odivelas, mas como no seu clube, neste momento, as mentes andam um pouco transtornadas, pode ser que no seu caso também haja alguma confusão.

Quanto ao facto de não reconhecer valor ao João Moutinho, bom, isso é uma questão de ignorância sobre a matéria. Eu por exemplo não percebo nada de diamantes, sou um ignorante nessa matéria, logo sou incapaz de distinguir um bom diamante dum mau ou mesmo de uma pedra falsa. A diferença é qe não frequento blogs sobre pedras preciosas.

Cumprimentos,

Mário Fernandes

Leão de Albergaria disse...

O anónimo lampião que costuma vir para aqui com a conversa estragada de Odivelas não será um daqueles inteligentes que estavam no final do jogo deles na Porcalhota a dar umas dicas aos diamantes que tem lá na banheira?...É que pela lucidez e brilhantismo mental que revela ficava bem naquele grupo...

gavazzo disse...

Há casos assim:

Ryan Giggs com o Manchester;
Maldini com o Milan;
Rogério Ceni com o São Paulo;
Raúl com o Madrid;
Steven Gerard com o Liverpool;

E (se Deus Quiser) João Moutinho com o Sporting!

João Moutinho é, nos dias de hoje, mais do que um simbolo: Moutinho personifica o próprio Clube em tudo aquilo que ele tem de bom - raça, entrega, esforço, dedicação, devoção, capacidade de sofrimento, tenacidade, técnica, elegância e reconhecimento e unanimidade.

Longa vida a João Moutinho no Sporting!

Sporting uber alles disse...

Em vez de andar a atirar dinheiro à rua a contratar Farneruds, Purovics e Tiuis...

Tite disse...

Adorei esta análise ao nosso João Moutinho e às diatribe do "verme" PdC. Sobre este apenas lhe dedico o meu desprezo (não é isso que ele dedica aos clubes do sul?)
Não costumo insultar ninguém, mas ...há sempre lugar para excepções. Esta é uma delas.
Quanto aos lampiões anónimos que se dão ao trabalho de vir aqui fazer comentários, gabo-lhes o arrojo mas não o anonimato.
Como Leoa Assanhada seria incapaz de tal atitude.
Há gostos para tudo...!!!
SL

Anónimo disse...

Ora vamos l� ver.... o moutinho para o clube de odivelas n est� mal, mas, reaparem: � um petit de segunda divis�o... n�o digo isto por mal, mas, voc�s , por exemplo, n t~em nivel para ter estrelas, � logico; uma estrela nao vai para um clube de bairro.. mas, j� agora: for�a pr� ta�a! todos atr�s e um que corra muito l� � frente para estar � espreita... uma coisa: o paulo bento que pe�a algum conselho ao chalana, na ta�a, estamos para ajudar. viva o clube de odivelas!!

JOKER disse...

Desculpem a intromissão mas terei de colocar uma referência ainda depois de Manuel Fernandes e Oceano: o nosso grande capitão e titular por dez (dez!!!) temporadas consecutivas, de seu nome Pedro Barbosa.
Que saudades deixou e que bem foi sucedido por João Moutinho.
Escrever sobre este puto seria estar aqui duas horas a teclar. É absolutamente indescritível o que faz em campo e fora dele. E é a tradução fiel da expressão "priceless". GRANDE G.M.!!!!!!

Abraço leonino!

marachomba disse...

Epa, se o Barbosa trouxe mistica a equipe, e mistica dispensavel. So em termino de contrato se lembrava de jogar, de resto era um arrastar pelos campos confrangedor. Mas tinha arte, isso sim. Agora mistica...

Ferreira disse...

Barbosa sim tinha amor ao clube, não é um génio qualquer que aguenta dez anos a ser insultado pelos sócios, que aceita renovar contrato caso auferisse o mesmo vencimento, ao contrário de outro de cognome coração de leão e que depois duma passagem mais ou menos conseguida por Espanha veio para os jornais dizer que recusara convites do clube do coração (FCP), para fazer o choradinho de regressar ao meu querido sporting.
O problema do barbosa era ter génio demais, ser um jogador extremammente inteligente, onde toda a gente esperava que fizesse sempre o impossivel, não foram poucas as vezes.

JOKER disse...

Caro Marachomba,
Pode parecer ridículo mas se fizeres um exercício de memória, o jogador mais parecido com o PBarbosa, que vimos jogar na última década, foi o Zidane: lento, alheado do jogo, tacticamente inútil... mas era puro e simples génio sobre o relvado, com e sem a bola nos pés. Evidentemente que cada um tem de ser colocado no seu lugar, mas o ADN é o mesmo. Tenho dito.
Agora podem chamar-me tudo...

Anónimo disse...

ora aqui está um adepto do club de odivelas que percebe de bola. o barbosa era isso mesmo...um jogador tecnico e de improvisação; evidentemente, zidane era um génio e o barbosa só foi um jogador do sporting mas, sim, o barbosa tinha creatividade e isso de garra nem sabia, nem precisa, o que era. e comparar o barbosa com o moutinho que n passa de um corredor de fundo q nao sai da cepa torta é muito; não é muito, é uma ofensa ao futebol. bom, o que disse, contra o porto, todos atrás e um lá frente que corra muito, força com eles ( o bento deveria pedir algum conselho ao chalana sobre a tactica e tudo, força)

marachomba disse...

Desculpem la mas isso da garra, ou mistica, o Barbosa nao tinha. Eu simpatizava com o estilo dele, mas nao era de facto racudo, e se bem se lembram era aquele jogador que todos adoravam odiar. O facto de ter ficado tanto tempo em Alvalade prende-se mais com ter-se acomodado, mais do que em amor ao clube. Tinha momentos fantasticos e ainda bem que passou por Alvalade, mas nao confundamos as coisas. E quanto ao Anonimo que diz que o Moutinho e so um corredor de fundo, bom, nem sei que lhe diga. Sei la, que va treinar uma equipa de Pedros Barbosas...

Anónimo disse...

mas, ò amigo, o Pedro Barbosa era bom para o sporting que é um clube de segunda fila em Portugal e na europa n existe. treinar uma equipa de pedros barbosas? olhe, meu caro amigo: o germano sabia jogar atrás, á frente e no meio; o jose augusto outro tanto, portanto meu caro amigo se o pedro barbosa tivesse mesmo nivel de grande,claro que treinaria, ora essa... mas, isto é como tudo na vida: dinheiro puxa dinheiro e grandeza puxa grandeza e no sporting n pode haver jogar grande porque nao é club grande, percebe?... pode aparecer algum que seja bom, mas pira-se logo porque saber perfeitamente que o club de odivelas n é futuro... força prá taça( que o bento se aconselhe com o chalana, estamos para ajudar os pequenos, carago...)

Anónimo disse...

Barbosa esse chulo que negou sempre o patrão e so pensou nele sempre, alias como agora ainda o faz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...