quarta-feira, 28 de maio de 2008

Um dia para a história do Sporting

Para o bem e para o mal, o dia 28 de Maio de 2008 ficará na história do Sporting Clube de Portugal. Ao contrário do que se possa pensar, na Assembleia Geral de hoje não se joga o futuro do clube, mas o seu passado de mais de cem anos.
Se as propostas de Filipe Soares Franco forem aprovadas por um mínimo de dois terços dos associados, é o princípio do fim do Sporting como sempre o conhecemos. E como sempre gostamos dele. Será o fim de um clube feito de Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. E será uma grande vitória de Soares Franco, dos negócios e dos bancos sobre o futebol e a generalidade das modalidades desportivas. Nesse caso, os pontas-de-lança que mais interessarão não são os que marcam golos, mas os que fazem os melhores negócios à boleia de uma marca centenária. E os bancos continuarão a facturar, assim como investidores sem coração de leão. E será colocada uma pedra definitiva sobre quem contesta este caminho.
Mas há uma alternativa. Se Soares Franco não conseguir os tais dois terços, só terá uma saída: demitir-se e abandonar o clube, se for capaz de honrar a sua palavra. E aí, um nome estará em condições de poder emergir como forte candidato a liderar a abertura de um novo ciclo no Sporting Clube de Portugal: António Dias da Cunha. De figura apagada do roquettismo, do qual ouvi falar a primeira vez quando contestou publicamente Augusto Inácio após um empate comprometedor do Sporting em Leiria, nas últimas jornadas do campeonato vitorioso de 1999-2000, chegando depois à presidência, sendo dele o último título nacional de futebol, Dias da Cunha reapareceu para se transformar na única voz que, nestes dias de agitação leonina, falou alto contra os propósitos de Soares Franco. Embora motivado por questões de natureza pessoal que se compreendem, dada a forma como foi enxotado de Alvalade em 2005, a verdade é que António Dias da Cunha, depois de ter identificado o “sistema”, credibilizando-se no País futebolístico, aparece agora como um dos rostos que mais se destacam a defender o Sporting Clube de Portugal de quem quer acabar com ele.

15 comentários:

Anónimo disse...

Aqui está um post vedadeiramente revelador - a dois títulos.
Em primero lugar, o Leão da Estrela desce ao patamar mais baixo do debate, recorrendo a uma argumentação meramente demagógica, do estilo é a vitória do dinheiro sobre o futebol. Poderá o sr. Leão da Estrela explicar como é possível, no mundo de hoje, gerir um clube como o SPORTING sem atentar ao dinheiro e aos negócios?
Por outro lado, o Leão da Estrela revela que, por trás de tudo o que opina, está um projecto meramente pessoal e, aliás, com um ímpeto que não excede a pura "vedetta" - ou seja, o projecto(?) do dr. Dias da Cunha. Como pode o Leão da Estrela escrever posts atrás de posts contra o "roquetismo" e o SPORTING das empresas, do dinheiro e dos negócios e depois propor o dr. Dias da Cunha para presidente, que foi um homem que esteve com José Roquette desde a primeira hora? E como pode alguém que afirma gostar muito do SPORTING do esforço, dedicação, devoção e glória querer para presidente do nosso Clube um frequentador assíduo da tribuna da Luz, de braço dado com LFV e que, antigamente, era muito amigo de PC, no tempo em que eram cunhados, fase em que o "sistema" deixou de lhe fazer impressão? Francamente...

rui disse...

Esta de o Srº Leão da Estrela propor o Drº Dias da Cunha para futuro presidente do nosso Sporting caso hoje a proposta da direcção não passar,só pode ser a piada do,acho que estamos a brincar demais com o Grande nome Sporting,que esta acima de qualquer um de nós.Vamos ser serios.

Força Sporting

José Quintas disse...

Ao primeiro Anónimo: quem anda a beber vinho tinto com o Vieira é FSF.

JC disse...

Dias da Cunha será um novo ciclo no SCP?
Seria, isso sim, o retomar de um velho ciclo.
Não me esqueço dele de braço dado com Luis Filipe Vieira.
Francamente...

Alex A. disse...

Dias da Cunha? É um grande gestor. Pagar aos bancos? Não! Ter receitas pelo menos iguais às despesas? Não! O homem vai fazer do Sporting um clube sem honra, nem glória. Haja respeito e deixem o homem passar pelo papel de "romantico", mas não caiam na tentação de lhe dar de novo o clube. Já chega. Não queremos o Sporting igual ao Boavista!

Anónimo disse...

Como sportinguista fico deveras indignado com o facto de tudo servir para criticar este projecto e nada servir para avançarem com alternativas concretas.
Só se acenam com fantasmas de extinção, de descapitalização e ninguém avança e se apresenta com um caminho alternativo.
Entre o "ponto morto" e uma "5ª a fundo" eu prefiro escolher a segunda hipótese.
Críticos deste caminho uni-vos e assumam a responsabilidade de guiar o nosso clube...
Se o vosso caminho for viável terão o meu voto, caso contrário siga em frente FSF.
Saudações Leoninas

Anónimo disse...

Dias da Cunha n�o merece uma segunda oportunidade... quem abandona o barco da forma que ele o fez nem sequer devia ter tempo de antena para vir dizer que foi tra�do e enganado.
Os primeiros abandonar o barco s�o os ratos.
Quem n�o concorda que avance e esque�am estas associa�es/movimentos de adeptos que agora florescem eu estou a falar de alternativas s�rias.
Fico � espera...

Anónimo disse...

Resposta a José Quintas,
Não achei nada bem que FSF tivesse aceite promover o derby com LFV, desde logo por a "estória" do centenário do SPORTING-Benfica ser uma trapaça, como toda a gente sabe. Nada que se compare, todavia, com promover Vieira a paladino da regeneração do futebol português, branqueando o "apito encarnado", ou em ir ver joguinhos internacionais do Benfica à Luz, em confraternização com Vilarinhos, Berardos, Eusébios e quejandos...

PG disse...

NO ACORDO DE DIAS DA CUNHA COM OS BANCOS O Sporting, estava comprometido anualmente a só investir depois de amortizar 5,5 milhões de euros. Só o que vendesse acima disso poderia reinvestir. Hoje 80 por cento das mais-valias que o clube faça, pode reinvesti-las. O Sporting tem de ter dinheiro para contratar jogadores melhores para ter mais hipóteses de ganhar títulos. Só com uma boa equipa se consegue aumentar o nº de sócios que tem vindo a diminuir anualmente. Com Dias da Cunha novamente na presidência seguindo a política que seguiu quando lá esteve era dirigir o clube rumo à BELENIZAÇÃO...

antónio bentes disse...

O Mundo está louco e virado do avesso:
O Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, eleito por 75% dos Sócios do Clube, faz a triste figura e o papel de - Vendilhões do Templo - quando devería era defender exactamente o contrário. Deveríam ser o ultimo reduto do Sporting Clube de Portugal e dos Sportinguistas fazendo o bonito e esperado papel (como era sua obrigação) de - Guardiões do Templo!

P.S. Se a proposta passar, o Conselho Directivo devía colocar, na Praça do Centenário, um monumento ao accionista em detrimento do monumento ao Sócio. Assim haja coerência.

Anónimo disse...

A diferença entre o projecto de Franco e a posição de Dias da Cunha é que o primeiro quer acabar com o Sporting Clube de Portugal e o segundo não. FSF quer usar os bens do SCP para satisfazer uma clientela que se está nas tintas para que haja Sporting ou Sporting SAD ou que seja lá de quem for desde que eles lucrem. Dias da Cunha aposta no Sporting Clube de Portugal, clube dos sportinguistas com futebol, modalidades e património, sem dependências que o comprometam desportiva e financeiramente. Se fosse pelas tangas de com quem se dá ou se deu, aí ao pé de FSF é um autêntico anjo. Já se percebeu que os anónimos que atacam DC estão em pânico, com medo de perder o tacho, usando argumentos tão faliciosos e simplórios para defesa da extinção do SCP.Que lata.

Anónimo disse...

Vale a pena ler.

http://centuria-leonina.blogspot.com/

S.C.P. SEMPRE

Martinho disse...

Mas quais são as propostas da oposição? Votar em Dias da Cunha? Ahhh...tá bem...

Meus amigos, pensem lá um bocadinho..., acham mesmo que alguma empresa se ia meter numa guerra com o futebol por causa apenas dos hectares da Academia?

Sim, porque sem uma equipa de futebol o estádio não lhes serve de nada.

Os finalistas da Champions este ano pertencem ambos a investidores, desses que vocês têm tanto medo...

Anónimo disse...

E o Real Madrid pertence aos sócios!
E no Liverpool os sócios andam desesperados para resgatar o clube.

Investidores? Não, obrigado!

Anónimo disse...

Alex a. Dias da Cunha é um accionista de referência do BCP,com o qual o quinhão de dívidasé maior e Soares Franco é "empregado bancário" do BES.
Esta é a grande diferença entre os dois.
Afirmar que com Dias da Cunha deixávamos de pagar aos bancos é ridículo.Quem andou com atrasos foi a OPCA de Soares Franco,que achou como salvação a ida para o Sporting.
Aliás a outra diferença entre os dois será:enquanto Dias da Cunha é um homem rico, Soares Franco é um teso que tem que fazer fretes ao BES para sobreviver.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...