quinta-feira, 19 de junho de 2008

O Huelva, Carlos Martins e o Benfica...

A relação estreita entre o Sporting e o Recreativo de Huelva, traduzida em jogos de pré-temporada e na transferência de jogadores do clube português para o clube espanhol, tem tudo para dar certo e ser bastante útil aos dois clubes. Por isso deveria ser aprofundada pelos seus dirigentes. Só que esta relação está seriamente ameaçada pelo… Benfica.
O Recreativo de Huelva poderia ser um bom destino para a venda ou empréstimo de jogadores oriundos da Academia de Alcochete que não tenham lugar imediato no plantel profissional do Sporting ou de outros jogadores que não se tenham adaptado ao clube leonino. Mais a mais agora que a academia sportinguista tem ganho visibilidade e credibilidade internacionais, nomeadamente no mercado espanhol, pelo grande número de jogadores da selecção portuguesa que lá fizeram a sua formação. Para um ex-júnior do Sporting que não encontra imediatamente espaço na equipa principal, uma mudança para o futebol espanhol, seja da primeira ou da segunda liga, só poderá ser entendida como uma promoção, se a alternativa for rodar no segundo ou no terceiro escalões em Portugal. Com a vantagem de esses jogadores mudarem de País e de mercado futebolístico sem mudarem para muito longe. Huelva é das cidades espanholas mais próximas de Lisboa…
Foram estas condições que facilitaram o relançamento da carreira do médio Carlos Martins, cujo passe é dividido entre o Sporting e o Recreativo de Huelva (40 por cento cada) e o próprio jogador (20 por cento). O avançado Silvestre Varela e o defesa-central Beto foram outros dos ex-leões que alinharam no Huelva na última época.
Agora que Carlos Martins é dado como certo no plantel do Benfica, em condições financeiras pouco transparentes, que justificam uma rápida atitude do clube leonino em defesa dos seus interesses, parece ficar em causa o relacionamento entre o Sporting e o Huelva. Faria todo o sentido que o Sporting afastasse o “inimigo” Benfica do clube espanhol. Se o Sporting tem o direito de preferência sobre a aquisição de Carlos Martins, então que compre os 40 por cento do passe que pertencem ao Recreativo de Huelva. Aliás, o Recreativo deveria estar impedido, mediante uma cláusula qualquer, de negociar com o Benfica um activo que pertence ao Sporting. Só por isso, valia a pena comprar já o que falta de Carlos Martins. E levar a sério uma parceria entre o Sporting e o Recreativo de Huelva. No fundo, o Sporting precisa de ser menos recreativo nestas coisas...

13 comentários:

leao de quiosque disse...

O problema não é Carlos Martins ir para o Benfica (estamos com medo de quê?). O problema é o cambalacho arranjado pelo Benfica com a aquisição de outro jogador do Recreativo para diluir o valor do passe de Martins e dessa feita baixar o valor do pagamento ao Sporting.

Mas é com estas "nuances" contratuais que também vamos aprendendo ...

Quanto à saída do Junior (desculpem mas não me lembro do nome) do Sporting para o Porto no âmbito da aquisição de Postiga queria dizer o seguinte: O Sporting, no âmbito da formação, tem direito a uma boa percentagem numa fuura transferência deste jovem jogador. Provavelmente o Porto até poderá fazer um melhor negócio com ele dentro de alguns anos do que o proprio Sporting, dado o estatuto que tem na Europa. Nesse contexto não será, também, um bom negócio?

SCP Sempre! disse...

Depende. Se o Porto vender o Diogo Viana num bom pacote talvez o Sporting não veja o dinheiro que deveria ver...

leão de arroios disse...

O Sporting não deve comprar o passe do Carlos "paga-me mais um" Martini. Nem o passe inteiro, nem 40% ou 60%.
Demos-lhe 6 épocas de sénior para ele meter a cabeça no lugar e para se tornar naquilo que todos os que o viram ser capitão de todos os escalões de formação do Sporting acreditavam, num dos melhores. Ele desrespeitou o Sporting e não deu ao sporting um terço do que o Sporting lhe deu a ele.
Se ele quer ir para o clube do milhafre, força, eles que o aturem e que lhe paguem os barris de imperial.
Até pode virar um jogador fiável e profisisonal, nunca se sabe, mas isso só acentuaria o quão ele desrespeitou o sporting.
A única coisa que me interessa aqui é garantir que o Sporting recebe o que é justo (40% do passe... pelo menos 2 milhões de euros). Se fôr menos que isto, que se anule o acordo com o Huelva e que se invente um cântico para xingar o Martins quando vier a Alvalade ao ponto de o fazer chorar.

Sobre o Martins, cito o Paulo Bento: "Não se pode andar no campo a beijar o símbolo, e à 2ªf dizer-se que se tem que sair, não se tem conmdições para continuar, etc..."

lagarto disse...

Tb nao estou nada preocupado com o facto do CM ir para os lamps,mas acho que devemos ser duros nesta questão da transferençia......enfim é o fair-play dos lamps no seu melhor.

Sl

Anónimo disse...

Força Carlitos,mostra o que és capaz.
Ao contrário do que se diz por aí,Carlos Martins não saiu do Sporting por causa da cabeça.Saiu porque havia uma estratégia de afastar todos aqueles que pudessem controlar o balneário no sentido de defender o Sporting.
Senão vejamos:Sá Pinto,Nelson e Beto e claro Carlos Martins.
Para Paulo Bento,Pedro Barbosa e direcção estes eram alvos a abater.
Não se tratou de cabeças.
Temos o que merecemos.Ninguém volta e tudo sai a mal.Que o diga Manuel Fernandes e outros.

15672 disse...

Carlos Martins controlar o balneário? Hahahaha... Um jogador que não merecia o mínimo respeito dos colegas, fartosdas merdas dele. Genial, essa.

Anónimo disse...

Ao último anónimo,

Que post mais disparatado. E então como é que o CM defendia o Sporting no balneário? À garrafada? Pagando minis? Campanhas de lançamento de Vodka Sportingovsk?

Desejo as maiores felicidades ao CM (principalmente que se cure e se assuma de uma vez por todas como jogador profissional de futebol) caso se concretizar a transferência para o Sport Lisboa (e os direitos do Sporting sejam devidamente assegurados).

Sporting na família desde 1907

Anónimo disse...

http://pateticeseafins.blogspot.com/

Anónimo disse...

" Mas é com estas nuances contratuais que vamos aprendendo",caro leao do quiosque eu diria antes com tantas nuances (des)contratuais destas ao longo dos anos nunca mais aprendem.
Postiga custou-nos 2, 5 milhões e meio e temos direito a 50% de uma transeferência numa futura venda de DIogo Viana, ficando o Porto com 50% em relação a Postiga, se tivemos que desembolsr 2, 5 pelo Postiga, desembolsou o Porto pelo Diogo Viana - 0.
Nova direcção em 2010 precisa-se...

Verdao disse...

tinha de ser o frangueiro a por-nos fora do europeu
em boa hora o vendemos

Anónimo disse...

Cuidado verdão,há gentalha que está preparada para o ir buscar.

Pedro disse...

Se o Ricardo vier para o sporting não entro em Alvalade este ano!!!!

Anónimo disse...

Simão no benfica = benfica campeao

Quaresma no porto = porto campeao

Andamos a formar pros outros usarem e serem campeoes, principalmente, à custa da actuação dos nossos ex's.

Td resultado da excelente actuação de quem gere o clube. Mas era assim tão dificil obrigar os jogadores a não jogar noutro clube em portugal que nao o sporting? Já viram acontecer o mesmo a jogadores que o porto tivesse vendido pro estrangeiro? Jogadores decisivos, já agora... Eu não!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...