quinta-feira, 10 de julho de 2008

A vitória de Freitas do Amaral

Se havia dúvidas sobre se o futebol português tinha mesmo batido no fundo, elas agora foram totalmente dissipadas pelo próprio presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), ao ter chamado Freitas do Amaral para dar um parecer. Não um parecer sobre o que leva uma bola a saltar sobre um relvado, mas um parecer jurídico sobre as trapalhadas que se passaram na célebre reunião do Conselho de Justiça da FPF. No final das contas o grande vencedor deste processo será o ex-ministro de Sócrates. Não tenham dúvidas. Mas, se tiverem, perguntem a Gilberto Madaíl quanto custa a empreitada.

7 comentários:

Anónimo disse...

Terei ouvido falar de camaleões em alguns posts e comentários recentes?

Sporting na família desde 1907

El Pibe disse...

Aqui não se trata do custo, a realidade é que ninguém ligado ao futebol neste momento é isento, então Freitas do Amaral parece-me um tipo que se guia por uma conduta ética de valor. O Governo tem de pôr sobro a isto, ou a imagem do país ficará irremediavelmente manchada, a UEFA já avisou a FPF para acabar com as manobras ou todos os clubes portugueses serão excluídos das competições. Há reuniões e cancelam-se, há castigos e cancelam-se, querem-se aprovar novas regras para não haver corrupção e não passam da acta...

Vergonha.

António Lopes da Costa disse...

Sabe, Leão da Estrela:
Não sou jurista, mas sou aluno de direito e ainda ontem tive uma oral de Direito Administrativo. A partir de agora, a questão passou, pelo que sei, para os tribunais administrativos. Os dois manuais da cadeira que incide sobre esse ramo de direito são de Freitas do Amaral, pelo que a decisão de lhe pedir um parecer é absolutamente normal.
É inacreditável ver advogados, de nossos clubes rivais, dizerem coisas completamente disparatas.
Quanto ao sentido do parecer, basta perceber o básico do direito administrativo e ter lido os seus livros para saber qual é.
Por muitas diferenças que tenha, e tenho, em relação a Freitas do Amaral, e com o caminho seguido pelas entidades desportivas, reconheço que esta decisão é normal.
Não faria sentido se decisões deste tipo sejam tomadas por assistentes nas universidades ou por juristas de meia tigela.
Os tribunais desportivos são, como todos vimos, parciais e dependentes. Estas questão têm de ser decididas, de forma justa, de forma imparcial e completamente independente.

8 disse...

Caro Antonio Lopes da Silva:

"Quanto ao sentido do parecer, basta perceber o básico do direito administrativo e ter lido os seus livros para saber qual é."

Se deontologicamente não for incorrecto, diga lá qual vai ser a decisão.

Saudações Leoninas

talecoisa disse...

O custo dos trabalhos de Freitas do Amaral, neste caso, não será, decerto, superior aos custos das indemnizações em que os artistas do CJ provocaram para a Federação, e o contribuinte.

Ver Freitas do Amaral, um jurisconsulto probo, metido nisto é que me espanta.

Mas já agora, aproveite-se a boleia e nomeie-se o homem Juiz do Tribunal do Desporto.

António Lopes da Costa disse...

Caro 8, para lhe falar verdade, desconheço o que se está a passar neste "caos" do futebol português. Durante um longo período de tempo, por motivos académicos, não li jornais, não vi televisão e apenas vim à net para estar a par das últimas do meu querido Sporting.
Não sei qual a matéria que é alvo do parecer.
Tratando-se, agora, de Direito Administrativo, o sentido do parecer será, naturalmente, influenciado por aquilo que Freitas do Amaral escreve no "Curso de Direito Administrativo, Volume II, da Almedina".
Estou com pouco tempo, mas como a matéria ainda me está quente, se me disser a matéria que será alvo do tal parecer, sabendo o que está escrito no manual, posso tentar, pelo menos, adiantar-lhe qualquer coisa. O que, de todo o modo, será irrelevante.
O que eu penso sobre todo este caos é que o Sporting está fora. O Sporting ajudou a que esta situação chegasse onde chegou. Contudo, neste momento, desportivamente, o Sporting sairá beneficiado se o Porto for à Champions. Por isso, qualquer que seja a posição do Sporting terá de ser muito bem reflectida. Porque se trata de verdade desportiva, que é o fundamento do sucesso do nosso clube, o motivo de várias afirmações dos nossos dirigentes e, cada vez mais, um objectivo de todos os sportinguistas.

Tite disse...

Como cidadã honesta deste país e grande Sportinguista, o que eu gostaria mesmo era ver o futebol português moralizado, interna e externamente.
Gostaria de ver, no Portugal onde nasci e conto morrer, os destinos do Desporto em geral e do futebol em particular orientados/governados por dirigentes de alto gabarito e honradez comprovada.
Está cada vez mais difícil...!!!
Venha de lá o parecer "abalizado" do Prof Dr. Freitas do Amaral!
SL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...