sábado, 27 de dezembro de 2008

RECORTES Erros de todos no caso Veloso

Sucedem-se os casos protodisciplinares nos grandes clubes portugueses. Desta vez foi Miguel Veloso, que não abriu a boca, mas assistiu de cadeirão à operação de chantagem que vem sendo montada pelo seu empresário, Paulo Barbosa, e pelo seu pai, António Veloso, este queixando-se que o Sporting, ao colocar o filho a defesa-esquerdo, está a fazer tudo para que ele saia, e aquele revelando, como que por acaso, que há conversações adiantadas com a Fiorentina.
Do caso, retiro duas coisas. Primeiro, que o comportamento do lado do jogador, com ou sem acordo deste, não tem cabimento num futebol altamente profissional como é o futebol de hoje. O pai Veloso, que jogou toda a vida a médio, a defesa-direito e a defesa-esquerdo, sabe bem que isso é natural, mas acha – ou alguém lhe disse – que os médios-centro são mais bem pagos do que os defesas-laterais e que, por isso, ao desviarem o filho para onde dá mais jeito à equipa, fazendo-o perder brilho individual, os treinadores do Sporting estão a prejudicá-lo e a impedir uma futura transferência. Ao dizer o que disse, exerceu uma pressão inaceitável sobre quem tem de decidir, em função dos interesses da equipa, que é o treinador. E este, se errou, nem foi tanto no desvio de Veloso para o lado esquerdo da defesa, mas sim na passagem para o banco de Yannick, melhor amigo de Veloso e também representado de Paulo Barbosa.
O que nos leva à segunda conclusão: se quer ser um clube formador, o Sporting tem de gerir estes casos de balneário antes de eles chegarem a extremos. Há que temperar a linha dura de ataque às estrelinhas com uma actuação cúmplice que as dobre a bem, seja de um dos adjuntos, do director desportivo ou de um qualquer vice-presidente. Porque a não ser assim, mesmo que resolvam o problema Veloso, muitos outros se seguirão.
AUTOR: António Tadeia, jornalista, “Diário de Notícias”, 27-12-2007

4 comentários:

FRANCO disse...

Coitados destes jornaleiros de meia tijela que querem arranjar motivos para os desvarios dos pouco profissionais do ramo futebolistico.
Mas alguem acha que por o Miguel Veloso jogar a defesa esquerdo perde qualidade? Muitos desesperam por jogar...e este até se desenrrasca lá pela esquerda.
Porque não tem coragem de dizer a verdade? Que ele e o amigo Djaló se portam mal, noitadas e tal e foram afastados por isso e por mais nada?
De jornaleiros sem tomates estamos nós fartos...

CORREIO LEONINO disse...

Excelente artigo de António Tadeia, com quem nem sempre concordo!
Parabéns LdE, por mais este "Recorte"!

António Lopes da Costa disse...

Isto é simples:
O Veloso tem de se aplicar e esforçar mais. Porque se o fizesse, jogaria melhor e seria mais bem pago! Se não o fizer, continuará a andar pelo banco de suplentes e a não ter o interesse dos clubes onde hipoteticamente poderia, um dia, vir a jogar. Ou será que ele quer sair do Sporting para uma equipa onde poderá ser visto como mais um flop? Se a proposta da Fiorentina fosse aceite, o Veloso, em Florença, não seria campeão nem ganharia nada! Voltaria, certamente, a Portugal, para jogar...no Benfica (como aconteceu com alguns outros) e só perto do fim da carreira poderia ambicionar chegar a um grande europeu, maior que o Sporting.

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e achei um barato e gostaria de convidar para acessar o meu também, conferir a postagem desta semana: Estratégia Esportiva – Versão: A águia e a galinha. E fizemos também uma mensagem especial de fim de ano para você.
Sua visita será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...