sexta-feira, 27 de junho de 2008

A formação defensiva

As notícias sobre Grimi são contraditórias. Segundo o "Record", a SAD do Sporting, recusa-se, e muito bem, a pagar uma exorbitância de quatro milhões de euros ao AC Milan pelo lateral-esquerdo argentino. Mas de acordo com "A Bola" - jornal que se refere a um clube inglês que estaria disposto a dar 4,2 milhões por Grimi... -, o acerto de Grimi com o Sporting ainda está em aberto. Se o bom senso prevalecer, Grimi não jogará em Alvalade. E seria bem substituído pelo português Zé Castro do Atlético de Madrid (à esquerda, na imagem). Não se trata de um defesa-lateral, mas agora já há Caneira. E, se for preciso, poderá haver Tiago Pinto em Janeiro, se até lá mostrar serviço no Trofense, onde, provavelmente, jogará na condição de emprestado. Seria mais um empréstimo acertado, depois de Carlos Saleiro ter sido colocado em Setúbal - embora o ex-ponta-de-lança do Desportivo de Fátima merecesse uma oportunidade no plantel principal do Sporting. De qualquer modo, já era tempo de o Sporting emprestar os seus talentos da formação a clubes da I Liga Portuguesa.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

O regresso de Marco Caneira

O regresso de Marco Caneira ao Sporting, desta vez como activo da sociedade anónima desportiva que gere o futebol do clube, confirma uma política de aquisições muito mais ambiciosa do que em anos anteriores. Que se justifica pela necessidade imperiosa de Filipe Soares Franco de ser campeão na próxima temporada, ao cabo de quatro anos na presidência. Não só por causa de o acesso à Liga dos Campeões, em 2009, estar limitado ao primeiro classificado da Liga Portuguesa, mas também por causa da necessidade de um ambiente favorável em ano de eleições no Sporting.
Marco Caneira, que completa 30 anos no próximo mês de Fevereiro e foi apontado como um dos maiores responsáveis pelo acerto defensivo leonino na temporada de 2006-2007, regressa ao clube que lhe deu formação, depois de não ter conseguido uma afirmação plena em Valência. Melhor para o Sporting. É um regresso para ficar, uma vez que, no final do contrato de quatro anos agora assinado, terá 33 anos de idade. Caneira, que foi ignorado em Alvalade nos seus primeiros anos como sénior, será talvez o primeiro jogador da formação do Sporting que dará o melhor de si ao clube que o formou depois de uma discreta carreira internacional. Também por isso, o seu regresso ao Sporting deve ser destacado.
É um regresso pela porta grande. Se Caneira, na condição de emprestado pelo Valência, não tinha condições para ser "capitão" do Sporting, agora, como jogador dos quadros do clube, tem todas as condições para envergar a braçadeira, juntamente com João Moutinho. FOTO: Sandra Behne (Bongarts - Getty Images)

LEÃO DA ESTRELA na imprensa

"Jornal de Notícias", 25-06-2008

terça-feira, 24 de junho de 2008

O marketing da FPF

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) deveria andar mais preocupada com o modo como divulga e promove o futebol. Tanto mais que não lhe devem faltar consultores de comunicação e marketing. Mas esse trabalho não é visível no terreno.
A selecção nacional, por exemplo, poderia ser patrocinada por grandes empresas multinacionais, gerando muito mais receitas para a FPF. Se Portugal tem jogadores que são conhecidos à escala planetária, a selecção nacional deveria tirar os devidos proveitos financeiros dessa situação única.
O motivo deste apontamento é mais comezinho e tem a ver com a Taça de Portugal, prova organizada pela FPF. Afinal, é nos pormenores que ficamos a saber o mais importante. Esta fotografia da equipa do Sporting, na final da Taça de Portugal 2007-2008, por exemplo, mostra-nos um Estádio Nacional praticamente vazio atrás dos jogadores leoninos. Mas a imagem foi captada num estádio que estava cheio, antes da última final entre o Sporting e o FC Porto, como se vê na outra fotografia.
Agora, imaginando esta equipa do Sporting de costas para a tribuna do bonito Estádio Nacional, ou em posição oblíqua em relação à tribuna, em vez de um estádio vazio com umas pessoas empoleiradas numa pequena bancada improvisada, teríamos um estádio cheio de gente. Ou seja, uma imagem que seria um bom meio de propaganda do futebol português.
Do mesmo modo, também as imagens das transmissões televisivas no Estádio Nacional deveriam ser feitas no lado oposto ao da tribuna, nem que para isso fosse necessário montar uma estrutura móvel para esse efeito. Ganharia a televisão, ao mostrar um jogo com o estádio cheio de gente, e ganharia o futebol português. Mas não haverá ninguém na FPF que pense nestes pormenores... FOTOS: Sporting Clube de Portugal

Os "casos" Moutinho e Veloso

À medida que o tempo passa, começa a ganhar consistência a possibilidade de Miguel Veloso e João Moutinho continuarem no Sporting na próxima temporada. O motivo é deveras surpreendente: apesar das notícias, parece que faltam propostas concretas para a aquisição dos dois “craques”. Caso se confirme a permanência desses jogadores em Alvalade, há várias ilações a retirar.
1 – Em primeiro lugar, estamos perante uma derrota colossal dos três jornais diários desportivos e dos jornalistas que, nos últimos meses, deram a João Moutinho e Miguel Veloso os mais variados destinos profissionais na próxima temporada. Se no futebol português houvesse preocupação com a memória inconveniente, seria interessante se alguém fizesse uma espécie de “flash back” sobre as pseudonotícias das frustradas transferências de Moutinho e Veloso para os "colossos" do estrangeiro.
2 – Será um grande contratempo na carreira de Miguel Veloso, que, lamentavelmente, anda há muito tempo a procurar sair do Sporting, sendo inúmeras as declarações públicas nesse sentido, não se sabendo que motivação terá para jogar mais um ano em Alvalade. Ele que foi acolhido na formação do Sporting, depois de ter sido empurrado para fora do futebol jovem do Benfica onde era considerado “gordo” para jogar futebol… O que irá valer um Miguel Veloso contrariado no plantel do Sporting?.. E João Moutinho?... Conseguirá permanecer futebolisticamente ileso, reaparecendo em campo e fora dele com a categoria profissional e pessoal que sempre evidenciou?...
3 – O Sporting pode usar estes casos internamente, como exemplos pedagógicos para outros jogadores jovens que, mais tarde, se julguem uns craques bem melhores do que efectivamente são. Se fizer isso, talvez tenha valido a pena.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

A disponibilidade de Peter Jehle

O guarda-redes Peter Jehle rescindiu com o Boavista, está livre e procura novo clube. Internacional pelo Liechtenstein, Jehle é um dos melhores guarda-redes a actuar em Portugal. Tem 26 anos e pretende continuar na Liga portuguesa. O Sporting, que procura um novo guarda-redes, está à espera de quê?...

O naufrágio de Scolari

A participação do Portugal vitorioso no Euro 2008 terminou na noite da vitória sobre a República Checa e logo que Luiz Filipe Scolari anunciou ao País e ao mundo que iria treinar o Chelsea. Depois do murro no sérvio Dragutinovic, durante um apuramento sofrido, Scolari dava assim um murro fatal na selecção portuguesa.
A verdade é que depois desse maldito anúncio, e para tristeza de milhões de portugueses que seguiram a equipa com a paixão dos mais fanáticos, Portugal nunca mais ganhou no Europeu, humilhando-se perante a Suíça e caindo aos pés de uma Alemanha que andou sempre à frente no jogo.
A questão é que Scolari impôs-se como seleccionador de Portugal fazendo da selecção uma família da qual ele era o grande pai que protege os filhos de todos os perigos e de todos os inimigos externos. Um pai que dava a vida pelos filhos e vice-versa. Era a "família Scolari". Portugal era um por todos e todos por um. Foi essa a receita do sucesso de Luiz Filipe Scolari na selecção portuguesa.
Ora, ao anunciar que abandonaria o barco com o Euro ainda a meio, Scolari abriu as portas do naufrágio. Porque ao revelar que iria sair antes de acabar a sua missão como seleccionador estava a trair os princípios de uma família que tinha feito dele o melhor seleccionador de Portugal de todos os tempos!
As falhas defensivas de Portugal e os remates ao lado ou por cima da baliza alemã foram apenas o corolário lógico da saída pouco elegante do treinador brasileiro. FOTO: Oliver Lang (AFP - Getty Images)

quinta-feira, 19 de junho de 2008

O Huelva, Carlos Martins e o Benfica...

A relação estreita entre o Sporting e o Recreativo de Huelva, traduzida em jogos de pré-temporada e na transferência de jogadores do clube português para o clube espanhol, tem tudo para dar certo e ser bastante útil aos dois clubes. Por isso deveria ser aprofundada pelos seus dirigentes. Só que esta relação está seriamente ameaçada pelo… Benfica.
O Recreativo de Huelva poderia ser um bom destino para a venda ou empréstimo de jogadores oriundos da Academia de Alcochete que não tenham lugar imediato no plantel profissional do Sporting ou de outros jogadores que não se tenham adaptado ao clube leonino. Mais a mais agora que a academia sportinguista tem ganho visibilidade e credibilidade internacionais, nomeadamente no mercado espanhol, pelo grande número de jogadores da selecção portuguesa que lá fizeram a sua formação. Para um ex-júnior do Sporting que não encontra imediatamente espaço na equipa principal, uma mudança para o futebol espanhol, seja da primeira ou da segunda liga, só poderá ser entendida como uma promoção, se a alternativa for rodar no segundo ou no terceiro escalões em Portugal. Com a vantagem de esses jogadores mudarem de País e de mercado futebolístico sem mudarem para muito longe. Huelva é das cidades espanholas mais próximas de Lisboa…
Foram estas condições que facilitaram o relançamento da carreira do médio Carlos Martins, cujo passe é dividido entre o Sporting e o Recreativo de Huelva (40 por cento cada) e o próprio jogador (20 por cento). O avançado Silvestre Varela e o defesa-central Beto foram outros dos ex-leões que alinharam no Huelva na última época.
Agora que Carlos Martins é dado como certo no plantel do Benfica, em condições financeiras pouco transparentes, que justificam uma rápida atitude do clube leonino em defesa dos seus interesses, parece ficar em causa o relacionamento entre o Sporting e o Huelva. Faria todo o sentido que o Sporting afastasse o “inimigo” Benfica do clube espanhol. Se o Sporting tem o direito de preferência sobre a aquisição de Carlos Martins, então que compre os 40 por cento do passe que pertencem ao Recreativo de Huelva. Aliás, o Recreativo deveria estar impedido, mediante uma cláusula qualquer, de negociar com o Benfica um activo que pertence ao Sporting. Só por isso, valia a pena comprar já o que falta de Carlos Martins. E levar a sério uma parceria entre o Sporting e o Recreativo de Huelva. No fundo, o Sporting precisa de ser menos recreativo nestas coisas...

quarta-feira, 18 de junho de 2008

RECORTES LEONINOS Nelson Moutinho

E SE CALASSES ESSA BOCA?...
Quando não são os empresários, são os manos Vladan. Quando não são os manos Vladan, são os pais que resolvem abrir a boca e dizer merda! (...)
"Todos os jogadores acima da média, têm de ambicionar algo mais. O Sporting é um clube de topo, mas há outros com maior capacidade financeira e estrutural", começou por explicar à Renascença o pai do jogador. Para Nélson Moutinho, «o João não foge à regra» e estaria disposto a apreciar «alguma coisa que ele goste e que venha de encontro ao que ele necessita». «Se já tem condições? Claro. A idade não tem nada a ver, o importante é se tem ou não capacidade», rematou o pai do capitão do Sporting.

LEÃO DA ESTRELA na imprensa

"Jornal de Notícias", 18-06-2008

terça-feira, 17 de junho de 2008

O exemplo holandês

A Holanda já estava apurada para os quartos-de-final do Euro 2008 e, depois de ter vencido de forma clara a Itália e a França, não precisava de pontuar com a Roménia para garantir o primeiro lugar no seu grupo. Mas os holandeses somaram a terceira vitória e prosseguiram uma excelente campanha neste campeonato da Europa. Ora aqui está um exemplo bem diferente daquele que foi dado pela selecção portuguesa frente à Suíça... FOTO: Fabrice Coffrini (AFP - Getty Images

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Sporting domina futebol jovem

A equipa que deu mais um título de juniores ao Sporting

Ao empatar com o FC Porto, por 2-2, em Alvalade, o Sporting conquistou o seu 13º título de campeão nacional de Juniores. É o segundo título do futebol jovem leonino da temporada (o outro foi o de campeão nacional de Iniciados) e o 34º título nacional jovem da história do Sporting.
Ao nível da contabilidade dos títulos, o futebol jovem continua a ser dominado pelo FC Porto, com um total de 49 títulos nacionais (19 Juniores, 17 Juvenis e 13 Iniciados). O Benfica ocupa a segunda posição, com 40 títulos conquistados (22 Juniores, 14 Juvenis e 4 Iniciados). O Sporting CP, por seu turno, regista a conquista de 34 títulos nacionais (13 Juniores, 11 Juvenis e 10 Iniciados).
Um dado interessante é que, na primeira década do século XXI, é o Sporting quem domina o futebol jovem em Portugal, com um total de 11 títulos nacionais (3 Juniores, 4 Juvenis e 4 Iniciados), todos conquistados nos últimos cinco anos. O FC Porto regista 8 títulos nacionais e o Benfica apenas quatro. Outro dado curioso é que, desde 2002-2003, temporada em que entrou em funcionamento a Academia de Alcochete, o Sporting não acaba uma temporada sem conquistar pelo menos um título nacional. FOTO: Academia de Talentos (jornal desportivo online)

domingo, 15 de junho de 2008

Portugal pós-Scolari

Portugal já estava nos quartos-de-final do Euro 2008 e não precisava de pontuar com a Suíça. Por isso, Luiz Filipe Scolari fez alinhar uma equipa de suplentes. A selecção portuguesa até teve algumas oportunidades para ganhar o jogo, mas acabou por perder com toda a justiça, porque não jogou bem. No final, ouvimos os nossos analistas a falar como há trinta anos: "Tivemos um penálti que o árbitro não assinalou"; "O golo de Hélder Portiga foi mal anulado.."; "Tivemos bolas nos postes...". Aí está o Portugal pós-Scolari. A verdade é que, independentemente de tudo, este foi o primeiro jogo de Portugal depois de Luiz Filipe Scolari ter anunciado que já tinha assinado pelo Chelsea. O resto são tretas. Esperem pelo próximo jogo. Oxalá esteja enganado. FOTOS: Patrick Hertzog (AFP - Getty Images) e Daniel Mihailescu AFP Getty Images

sábado, 14 de junho de 2008

RECORTES LEONINOS Euro 2008

LEÕEZINHOS EM MAIORIA (*)
x
Sete. É o número de Cristiano Ronaldo no Manchester United, e agora na Selecção, mas também representa a quantidade de jogadores que o Sporting lançou na ribalta do futebol e que estão entre os 23 convocados de Luiz Filipe Scolari para o Euro’2008. O extremo, de 23 anos, é a principal estrela da formação portuguesa (e do Manchester United), descoberta por Aurélio Pereira em 1996. "O talento já lá estava com apenas 11 anos. Veio prestar provas e ao segundo dia já dominava o balneário. Os próprios colegas sentiram que havia ali algo supersónico", conta o homem que é coordenador do departamento de recrutamento do futebol de formação leonino há 20 anos [por onde passaram Rui Patrício, Miguel Veloso, João Moutinho, Simão Sabrosa, Cristiano Ronaldo, Quaresma e Nani, os sete leõezinhos convocados por Luiz Filipe Scolari para o Euro'2008]. "Orgulhoso" por ver tantas ‘crias’ formadas no reino do leão a brilhar na selecção nacional, Aurélio Pereira desvenda o segredo do sucesso. "Há dois tipos de jogadores que entram na academia: os talentos como Ronaldo e os bons, que transformamos em grandes jogadores, casos de João Moutinho, Rui Patrício, Nani e Miguel Veloso numa era mais moderna. Isso depois conjuga-se com uma liderança técnica ao mais alto nível e com uma administração que nos dá condições para desenvolvermos um excelente trabalho, baseado numa estrutura sólida e muito solidária", explica o responsável, de 60 anos. Depois do Sporting, surge o Boavista, com cinco craques que despontaram no clube: Ricardo, Bosingwa, Petit e Nuno Gomes. Segue-se o FC Porto, com Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Hélder Postiga. Já o Benfica apenas tem um jogador da formação na equipa que vai disputar o Euro’2008: o defesa-esquerdo Jorge Ribeiro.
FONTE: Joissayed Ramos, "Correio da Manhã", 31-05-2008
Obs. - Título do LEÃO DA ESTRELA

sexta-feira, 13 de junho de 2008

O tradutor de Scolari

O Chelsea procura um tradutor para Luiz Filipe Scolari. Como homem atento ao mercado, Abramovich só poderá contratar José Mourinho. E não seria inédito. Já em 1992, o Sporting Clube de Portugal, então sob a presidência de Sousa Cintra, contratava precisamente José Mourinho para traduzir Bobby Robson aos jogadores leoninos... Foi uma escolha de sucesso. Como se viu anos depois...

Miguel Veloso, outros craques e a banca...

Enquanto ninguém ensinar aos jogadores do Sporting, desde os primeiros anos da academia, o que significa a camisola com listas horizontais verdes e brancas e um emblema dominado por um leão rampante, e enquanto ninguém lhes ensinar quem foram os “Cinco Violinos”, o que foi “O Cantinho do Morais”, quem foram, entre muitos outros, Vítor Damas, Yazalde, Manuel Fernandes ou Jordão ou o que foi o “7-1” muito dificilmente eles saberão algum dia quão importante é jogar no grande Sporting Clube de Portugal.
E enquanto ninguém lhes ensinar e transmitir a história centenária do Sporting, que fez do clube a maior potência do desporto português, o mais natural é que surjam jogadores ainda juniores como Diogo Viana a afirmar que “o FC Porto é o grande clube da actualidade”. Isto numa altura em que o mesmo FC Porto é castigado por corrupção, estando fora da Liga dos Campeões, e poucas horas depois de o referido jovem atleta ter deixado o clube leonino, sobre o qual não se lhe conhece sequer uma palavra de agradecimento pelos anos de formação proporcionados em Alcochete.
Ao mesmo tempo, enquanto os responsáveis pelo futebol do Sporting e os administradores da empresa que gere o futebol, em particular o seu presidente, Filipe Soares Franco, não realizarem um trabalho invisível mais eficaz junto de todos os jogadores, fazendo-lhes sentir o clube como uma segunda casa ou uma segunda família, de tal modo que aqueles que não se integrem na "família leonina" sejam excluídos pelo próprio grupo, iremos, certamente, continuar a assistir a episódios pouco edificantes como aquele que tem sido protagonizado por Miguel Veloso – obviamente “manobrado” pelo seu empresário Paulo Barbosa, especialista nestas maroscas mediáticas –, oferecendo-se ao futebol italiano, revelando que quer sair já do clube que o projectou internacionalmente e desvalorizando-se de modo ridículo ao considerar que “30 milhões é muito dinheiro” pelo seu passe, razão porque o Sporting não deveria ser tão intransigente ao ponto de exigir o pagamento da cláusula de rescisão. Uma atitude, aliás, na esteira da do pai de João Moutinho, que parece mais interessado no negócio do que o próprio filho, de uma forma tão evidente que até a imprensa espanhola já destacou...
É evidente que, neste contexto, as vendas de João Moutinho e Miguel Veloso, por muito que prejudiquem o plano traçado pelo treinador Paulo Bento para a próxima época, acabam por ser inevitáveis. O problema não está aí, até porque a ambição desses jogadores de exibirem as suas qualidades nos maiores palcos do mundo é absolutamente legítima. Por outro lado, há outros jogadores também formados no Sporting prontos a substitui-los na equipa principal.
A questão está no tempo e no modo como essa ambição é revelada publicamente. A questão está em saber se o Sporting vende os jogadores quando quer, e nas melhores condições para o clube, e não quando o mercado quer. E está também em saber onde é que o dinheiro resultante dessas vendas será aplicado.
Caso João Moutinho e Miguel Veloso sejam vendidos neste Verão, o Sporting terá de realizar, no mínimo, o dinheiro previsto nas cláusulas de rescisão, sob pena de estarmos perante maus negócios. Depois, a difícil situação financeira do Sporting exige que Filipe Soares Franco revele o destino do dinheiro. Destino que terá de ser, obviamente, a amortização da dívida. É muito simples: se o Sporting realizar 50 milhões de euros com as vendas desses jogadores, já não será preciso, por exemplo, fazer o tal empréstimo obrigacionista pelo montante de 60 milhões. Daria, por exemplo, para aplicar metade no futebol e outra metade seria para reduzir em 50 por cento o valor do empréstimo obrigacionista. Ou será que isso não interessa aos “sportinguistas” dos bancos?...

Os milhões leoninos

Caso se confirme que o Sporting vai pagar 4 milhões de euros pelo defesa-esquerdo argentino Grimi, a somar aos 4,5 milhões de euros pagos pelo médio russo Izmailov (que em Outubro de 2007 custava 3,5 mlhões, não se sabendo o que aconteceu ao jogador, para valorizar, entretanto, um milhão de euros), podemos concluir que o Sporting, afinal, é um clube rico. Ou um rico clube. Tudo depende da perspectiva. FOTO: Steven Governo (Associated Press)

quinta-feira, 12 de junho de 2008

CORREIO LEONINO Formação

TODOS A ALVALADE NO SÁBADO
X
Caríssimo Leão da Estrela:
Acompanho todo o futebol de formação, com particular atenção o trabalho desen volvido pelo Sporting Clube de Portugal - o nosso clube. Na passada terça-feira, a equipa de iniciados (Juniores C) venceu o campeonato naciconal e contribuiu para o engrandecimento da grande escola de formação do clube. Mas falta um título, talvez o mais importante. O de Juniores A, ou simplesmente juniores. A decisão está marcada para o próximo sábado, às 17 horas, em Alvalade. Em caso de empate, o Sporting é campeão. O adversário é o FC Porto e eles precisam de ganhar para serem campeões. Vai ser um jogo muito difícil e precisamos de todo o apoio.
A maioria dos jogadores do Sporting terminam a formação no sábado. É o último jogo que têm como jovens do clube e merecem sair como campeões que são. A maioria das pessoas mal os conhece, mas são eles uma das principais forças do clube. Fazem tudo pelo Sporting e sentem a camisola como poucos. Mesmo que a administração da SAD mal os conheça e os queira incluir nos negócios de jogadores para a equipa sénior, só para pagar menos.
No sábado, é preciso levar muita gente a Alvalade e criar uma atmosfera única para os levar à vitória. Os sócios do Sporting não pagam e os não-sócios pagam apenas cinco euros. Gostava de lhe pedir um enorme favor. Tendo em conta que o blog é bastante visto pelos sportinguistas (e não só), peço-lhe que faça uma pequena publicidade ao jogo, de forma a levar o máximo de pessoas ao Estádio José Alvalade. Um grande abraço e parabéns pelo blog.
Leitor devidamente identificado, Lisboa

quarta-feira, 11 de junho de 2008

A retirada de Scolari

Luiz Filipe Scolari foi anunciado como o próximo treinador do Chelsea. É lamentável que o anúncio tenha sido feito antes da conclusão da sua missão ao serviço de Portugal no campeonato europeu. Quem terá sido responsável por esse anúncio prematuro? Não teria sido possível manter a novidade escondida até ao final da participação de Portugal no Euro 2008? O que pensa disto Gilberto Madaíl? E se Portugal não for a mesma equipa até terminar a sua presença neste campeonato europeu? Como irão reagir os soldados, sabendo que o comandante já está com a cabeça noutra guerra?... FOTO: Paul Ellis (AFP-Getty Images)

O analgésico lusitano

Depois dos turcos, o exército de Luiz Filipe Scolari derrotou a República Checa por 3-1. Portugal, cuja equipa é dominada pela defesa do FC Porto dos últimos anos e pela escola de formação do Sporting Clube de Portugal, está a fazer melhor do que no Euro 2004, disputado em terras lusitanas. A continuar assim só pode chegar à final e ganhar o título europeu, pela primeira vez na história da selecção portuguesa. Seria o melhor analgésico que José Sócrates poderia encontrar para enganar as dores de um País, provocadas por uma economia que teima em andar no sentido contrário do aumento dos preços dos combustíveis e dos bens alimentares. Só é pena que o Presidente da República, Cavaco Silva, no Dia de Portugal, não se tenha lembrado de dar uma medalha de mérito desportivo ao Sporting Clube de Portugal, cujo trabalho de muitos anos se vê agora no futebol da selecção. FOTOS: Dimitar Dilkoff e Patrick Hertzog (AFP-Getty Images)

RECORTES LEONINOS

A CEDÊNCIA DE DIOGO VIANA
O negócio feito entre o Sporting e o FC Porto, para a aquisição, por parte dos “leões”, do avançado Hélder Postiga, parece, à primeira vista, uma boa jogada do clube de Alvalade. Afinal, Postiga tem larga experiência internacional, até está no Europeu de futebol e, como já se escreveu, até já fez uma forte dupla com Derlei, nos tempos do FC Porto.
Há, porém, um pormenor do negócio que deixa desconfiado qualquer apreciador do futebol de formação e da famosa escola leonina: o Sporting deixa sair, para os “dragões”, o jovem avançado Diogo Viana, de 18 anos, um dos produtos dos escalões mais jovens dos verde-e-brancos, elemento de grande margem de progressão, tido por todos os que acompanham o futebol juvenil como um craque em potência.
Viana é internacional (recentemente foi considerado o melhor jogador no Torneio Internacional de Lisboa em Sub-18, com 2 golos à Noruega no jogo decisivo) e até já fora chamado por Paulo Bento a alguns treinos do plantel principal dos leões, em 2007.
Quando, há alguns meses, os juniores do Sporting brindaram os do Manchester United com uma goleada (5-2), Viana marcou 2 golos. Rápido, com técnica apurada e o talento para desequilibrar, há quem o compare a Ricardo Quaresma.
Apesar de tudo isto, muda de escola antes de completar a formação, incluído num negócio que, em princípio, não deveria influenciar o seu crescimento como jogador. A escola do Sporting não se defendeu a si própria: criou, modelou, educou um jogador desde muito cedo, para agora, subitamente, o ceder. Não se larga um diamante que com cuidado se vai lapidando.
AUTOR: Joaquim Semeano, “Record”, 07-06-2008

domingo, 8 de junho de 2008

A concentração de Moutinho

João Moutinho fotografado hoje, na conferência de imprensa realizada antes do treino da selecção portuguesa, em Neuchatel. Depois da excelente exibição frente à Turquia, não lhe faltam motivos para sorrir. "A concentração é total na Selecção", declarou o médio sportinguista, negando que o alegado interesse de grandes clubes europeus na sua contratação possa afectar o seu rendimento no Euro 2008. Cada vez mais me convenço de uma coisa: é desta que o Sporting vai perder o seu "capitão"... FOTO: Patrick Hertzog (AFP/Getty Images)

sábado, 7 de junho de 2008

Portugal em grande

Portugal abriu em grande o Euro 2008, vencendo a Turquia por 2-0, com golos de Pepe e Raul Meireles, numa exibição de grande qualidade, onde Nuno Gomes e Cristiano Ronaldo acertaram nos postes e na barra três vezes. Um jogo que marcou a estreia do sportinguista João Moutinho como titular da selecção principal de Portugal em fases finais de campeonatos da Europa ou do Mundo. Uma estreia, de resto, consentânea com as enormes qualidades do médio leonino.
Na equipa portuguesa que agora está na Suíça há uma diferença fundamental em relação à fase de apuramento: é que a selecção orientada por Luiz Felipe Scolari demonstrou que está muito melhor nesta fase final do Euro. Estamos, finalmente, perante uma equipa, que mostrou atitude de campeã. A forma como Portugal marcou os dois golos revelou um sentido colectivo notável.
Scolari tem, outra vez, a selecção portuguesa nas duas mãos. E o País também. Incluindo as comunidades de emigrantes. Já ninguém se lembra do mau futebol de um apuramento sofrido. Muito menos do murro de Scolari no sérvio Dragutinovic. A selecção de Portugal está mesmo a ser movida a energia positiva. Ainda bem.
Há quatro anos, Portugal começou o Euro com uma derrota. Desta vez, com uma vitória. Ou seja, já leva três pontos de avanço. Scolari foi esperto ao ter arrefecido as expectativas quanto ao título europeu. Venha a República Checa! FOTO: Dimitar Dilkoff (AFP Photo - Getty Images)

Obs. - A TVI diz que nos mostra tudo. Na verdade, só falta mostrar os jogadores portugueses a satisfazerem as suas necessidades mais íntimas. Já faltou mais... O problema é quando o assunto é futebol. Mesmo com as repetições, Valdemar Duarte e Rui Costa não conseguiram dizer na hora que o golo anulado a Pepe tinha sido bem anulado. Falta de coragem ou incompetência? Para isso não precisamos de relatores. Muito menos de comentadores politicamente correctos que não sabem dizer mais do que banalidades...

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Parabéns, Manuel Fernandes!

O antigo avançado do Sporting Manuel Fernandes comemorou 57 anos nesta quinta-feira. É sinal de que também estou a ficar velho. Manuel Fernandes era um ídolo da infância e da juventude. Quando jogava na escola queria o número 9 para mim. E quando marcava um golo queria festejá-lo como o Manuel Fernandes: correndo para a bancada com os braços bem abertos... E quando, uma vez ou outra, normalmente no final de um jogo do Sporting no Norte do País, via o grande ídolo à frente dos meus olhos, era certo e sabido que ficava petrificado de emoção. É melhor ficar por aqui...

A oportunidade de Celsinho

O médio brasileiro Celsinho, que há um ano chegou a Lisboa, vindo de Moscovo, rotulado de "novo Ronaldinho Gaúcho", falhou a sua experiência no Sporting. Ao que tudo indica será emprestado ao Belenenses. É uma boa escolha. Até a escolher clubes a quem empresta jogadores o Sporting parece estar melhor. O Belenenses é um clube com tradições no futebol português, que procura sempre um lugar na UEFA e, ocasionalmente, luta com os "grandes" pela conquista de títulos, nomeadamente a Taça de Portugal. É um clube de Lisboa, cidade que Celsinho já conhece há um ano. E já conhece muito bem... E o seu treinador, Casimiro Mior, é brasileiro. Portanto, há todas as condições para que Celsinho desperte o "Ronaldinho Gaúcho" que dizem existir dentro dele...

quarta-feira, 4 de junho de 2008

O eclipse do FC Porto

Por decisão da UEFA, e na sequência do processo "Apito Dourado", que por sua vez originou o "Apito Final", o FC Porto está impedido de participar na Liga dos Campeões 2008-2009. Já há vários dias que os portistas mais bem informados estavam preparados para o pior. E as entrelinhas de notícias e artigos de opinião prenunciavam tempos difíceis no Dragão. Agora é que o FC Porto vai provar se é ou não um grande clube e não apenas um produto com o selo de qualidade de Jorge Nuno Pinto da Costa. Contrariamente ao que alguns dizem, não creio que este castigo seja mau para o futebol português no seu todo. Será mau para o FC Porto, sem dúvida. Mas não será mau para o Sporting ou para outros clubes. Os castigos passam e o futebol fica. O que me parece é que aumenta a responsabilidade do Sporting Clube de Portugal na Europa do futebol. Na próxima temporada, o Sporting será o representante mais importante do futebol português nas competições da UEFA. Seria bom que a equipa leonina estivesse à altura dessa responsabilidade!

LEÃO DA ESTRELA na imprensa

"Jornal de Notícias", 04-06-2008

segunda-feira, 2 de junho de 2008

OS NOSSOS CAMPEÕES (11) Carlos Alhinho

Carlos Alhinho, que foi um dos poucos jogadores internacionais portugueses que representaram o Sporting, o FC Porto e o Benfica, morreu no último sábado, aos 59 anos, ao cair no fosso do elevador de um hotel, de uma altura de seis pisos, ao que parece, enganado pela luz do elevador, que o levou a entrar sem o ascensor estar lá. Foi em Benguela, Angola. Uma morte estúpida e brutal.
Fica a memória de um português nascido em Cabo Verde que deu muito de si ao futebol português. No Sporting, o defesa-central que jogava com as meias em baixo contribuiu para a conquista do título nacional em 1973-1974 e da Taça de Portugal em 1973 e 1974. No Benfica, foi duas vezes campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal.
Carlos Alhinho nasceu em São Vicente, Cabo Verde, a 10 de Janeiro de 1949, tendo-se estreado como internacional A de Portugal em 1973 (28 de Março), frente à Irlanda do Norte, pela mão de José Augusto. Iniciou a sua carreira na Académica do Mindelo (1963-1965) ingressando, com o intuito de prosseguir os estudos, na Académica de Coimbra (1965-1972). Entre 1972 e 1975 jogou no Sporting, de onde se transferiu para o FC Porto (75-76) e, depois, para o Benfica (76-77), onde também foi campeão nacional. Saiu para os belgas do Moellenbek, hoje FC Brussels, em 77-78, regressando ao Benfica (78-82) onde venceu mais um campeonato e 1 Taça de Portugal. Foi 20 vezes internacional por Portugal: 15 pela Selecção “A”, 3 pela Selecção “B” e 2 pela selecção de “Esperanças”. Terminou a sua carreira no Portimonense e no Farense. Foi considerado o futebolista caboverdeano do século XX pelo Comité Olímpico Internacional.
Como treinador deixou uma folha de serviços variada e vitoriosa. No Académico de Viseu, foi campeão nacional da II divisão e considerado treinador do ano; na Selecção de Angola, levou a equipa à final do Campeonato de África (1996), tendo sido considerado treinador do ano; No Qatar, treinou as melhores e maiores equipas do país; No Barhein, a sua equipa venceu a Supertaça e foi finalista da Taça da Ásia; Em Marrocos, treinou a equipa do Rei de Marrocos. E era o único instrutor dos PALOP credenciado pela Confederação Africana de Futebol. Em termos académicos cursou Engenharia Técnica Agrária e Educação Física e Desporto na Faculdade de Motricidade Humana. Alhinho, que era responsável por uma escola de futebol na ilha de S. Vicente, preparava-se agora para trabalhar no 1º de Maio, de Benguela. FOTOGRAFIA: http://www.cromodoscromos.com

domingo, 1 de junho de 2008

Hélder Postiga no Sporting

No imediato, Hélder Postiga é uma boa contratação para o ataque leonino. Sobretudo porque indicia uma mudança de paradigma do Sporting ao nível da aquisição de jogadores para a sua equipa principal. O Sporting paga 2,5 milhões de euros e manda para o FC Porto Diogo Viana, um jovem promissor da formação. Aqui é que o negócio é discutível. Mas falar de uma catástrofe para a formação leonina parece-me um exagero. O Sporting fica proprietário de 50 por cento do passe de Postiga e garante o direito de crédito futuro correspondente a 50% dos direitos económicos e de formação de uma eventual transferência de Diogo Viana do FC Porto para um terceiro clube. É bom que os sportinguistas, em especial os que defendem sem reservas o projecto de reestruturação financeira de Filipe Soares Franco, se habituem a negócios deste género. Negócios em que há pelo menos uma figura que ganha nos dois tabuleiros. Chama-se Joaquim Oliveira, que é accionista das duas sociedades anónimas que gerem o futebol do FC Porto e do Sporting.

LEÃO DA ESTRELA cada vez mais lido

O blog LEÃO DA ESTRELA bateu um novo recorde de audiências, no mês de Maio, tendo o contador do site http://www.shinystat.com registado um total de 21.041 visitantes e de 26.220 páginas consultadas ao longo dos 31 dias do mês. O que dá uma média diária de 721 visitas, de segunda a sexta-feira, e de 576 visitas, aos sábados e domingos. Ao nível das páginas consultadas pelos leitores do LEÃO DA ESTRELA, a média diária no mês de Maio foi de 889 páginas lidas, de segunda a sexta-feira, e de 740 páginas ao fim-de-semana. Todos os números podem ser confirmados aqui e aqui. Em cinco dias do mês de Maio (5, 16, 19, 28 e 29 de Maio) o número de páginas consultadas ultrapassou o milhar). LEÃO DA ESTRELA é, assim, cada vez mais, um dos espaços mais lidos da blogosfera sportinguista. Isto no dia em que o LEÃO DA ESTRELA completa um ano de existência neste endereço: http://leaodaestrela.blogspot.com. Obrigado a todos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...