sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O "alerta vermelho" em Alvalade

Aparentemente, a decisão de Filipe Soares Franco de não se candidatar à presidência do Sporting está a fazer bem à equipa de futebol. Desde esse anúncio surpreendente, a equipa ganha os jogos. E isso é bom. É sinal que uma coisa é o grupo de trabalho e outra coisa bem distinta são as guerras dos dirigentes pelo controlo do clube. Não, no caso do Sporting não é bem assim. Os potenciais candidatos aguardam por melhores dias. Dizia-se que o congresso é que iria ser bom para debater o presente e o futuro do clube. Mas até para o congresso não há congressistas em número suficiente. Muito menos em qualidade. O que isto nos diz é que o famigerado “Projecto Roquette” fechou o Sporting sobre si próprio. Eliminou o debate apontando as vozes diferentes como inimigos a abater, relativizou as metas desportivas e colocou o discurso frio das finanças à frente das emoções da bola. É um legado que não augura nada de bom. Ironicamente, “O Jogo” fala num “alerta vermelho” à militância leonina. Um alerta vermelho?!... No Sporting?!...

6 comentários:

Leão Transmontano disse...

Anunciada a decisão de Soares Franco em não se recandidatar à Presidência do Sporting, surgiram no seio da família leonina variados rumores e vaticínios em torno do próximo Presidente do Sporting Clube de Portugal, tendo grande parte do frenesim dessa dança de nomes sido fruto da especulação jornalística sempre afoita neste género de notícias.

Julgo que a maior parte dos Sportinguistas estão neste momento deveras expectantes, não apenas relativamente a futuras candidaturas, mas sobretudo, quanto aos projectos e soluções de futuro que essas candidaturas possam apresentar para um debate que todos desejamos e ao mesmo tempo parece querer-mos adiar. Por um lado, sentimos a necessidade de que o Sporting precisa de “parar” para pensar. O mundo mudou e os 60 minutos de ontem, parecem hoje mais rápidos. É necessário que o Sporting saiba encarar o futuro com esse espírito. O Clube precisa portanto de se renovar e adaptar à nova era global em que vivemos. Não significa isso que não se conservem os valores e princípios do Sporting Clube de Portugal, âncoras fundamentais deste Navio cheio história e com muitas milhas pela frente.

Por outro lado, vejo que a tentativa de iniciar esse debate parece estar suspensa. Suspensa em determinadas janelas que misteriosamente ainda não se abriram e talvez nem se venham a abrir. Suspensa em determinadas estratégias de avanços, recuos, silêncios e outros condicionalismos. Suspensa na pura e simples gestão do tempo. Claro que o Congresso não é um espaço de campanha eleitoral, nem é isso que se pretende. Mas qual a força jurídica das deliberações do Congresso, ou o que será feito das ideias que surgirão no Congresso? No fundo, o que nos estão a dizer é para estarmos calados, que lá para Maio aparecerá alguém cheio de novidades, ganhando aos outros desde logo por falta de comparência. Tudo isto, claro está, para que a equipa não fique prejudicada com o debate que entretanto os Sportinguistas esperam ver realizar-se entre projectos credíveis e viáveis para o Clube. Nunca vi a democracia desta forma, adiando debates. Parece que o Sporting não se quer debater. Será por isso que a sala não vai encher?

Lionheart disse...

Parece-me evidente que os sócios não dão importância ao Congresso. Eu também não. As coisas foram feitas para limitar a participação das pessoas. É um veículo de propaganda para levar os sócios a engolir o modelo de "clube" que o que resta do projecto Roquette quer impôr.

Quando se afastam as massas, não se pode ter militância. Fechar o clube sobre um punhado de notáveis deu nisto. É urgente arrepiar caminho, sob pena de termos um Sporting "Country Club" que representaria muito pouco na sociedade portuguesa.

menino gilinho disse...

Será o "festim dos lambuças". Mas não é isso mesmo que estes vermes querem? Um clube sem sócios?

Felizmente, as moções aprovadas não terão valor vinculativo, senão era o fim do Sporting.

Eles trataram de assegurar a presença de uma esmagadora maioria de invertebrados por inerência para que apenas as moções da quadrilha sejam aprovadas.

Eu vou lá só para fixar a cara deles. Para memória futura.

gavazzo disse...

Enquanto não mudarem as moscas...

Fazer do Congresso Leonino os "Estados Gerais do Continuísmo" ou a "Festa do Avante do Roquetismo" é hipotecar, definitivamente e de forma irreversível, o futuro do Sporting Clube de Portugal!

Anónimo disse...

É nisto que esse golpista do Dias Ferreira quer ver as AG's transformadas: reuniões de meia dúzia.

materials disse...

langhao95
shihou67
aoxiang57
lingyuan59
piakqiu67

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...