segunda-feira, 2 de março de 2009

As retiradas de Octávio

Octávio Machado, treinador do Sporting de boa memória, na segunda metade da década de 1990, depois de ter feito carreira no FC Porto, começou por deixar o futebol. E para que soubéssemos do que é que ele estava a falar quando falava, escreveu um livro, recentemente editado, onde chamou alguns bois pelos nomes. O livro foi mais ou menos ignorado pela imprensa do "sistema". Octávio já estava retirado na sua propriedade agrícola em Palmela, zangado com os patrões do futebol português. Em Palmela, foi chamado pela política, tendo chegado a vereador do PSD na respectiva Câmara Municipal. Agora, afirma-se magoado com algumas trapalhadas dos responsáveis do PSD-Palmela e acaba de anunciar a sua desvinculação de militante do partido. De tudo isto, e mesmo sem conhecer em pormenor os contornos das retiradas do "palmelão" do futebol e da política, só haverá uma conclusão a tirar: Octávio Machado é um homem sério!...

6 comentários:

HMV disse...

Não sei nada sobre o caso em concreto, mas nos dias que correm só as pessoas sérias e com carácter e coluna vertebral batem com a porta. O futebol e a política estão cheios de escumalha e os homens com H grande sentem-se mal no meio do chiqueiro.

Pedro Pita disse...

Sempre gostei do Octávio Machado. Gosto de pessoas claras e inequivocas- e não manhosas e merdosas. Tive muita pena que ele se tivesse demitido do cargo de treinador do Sporting, mas na altura o Dr. Roquette não tinha o tempo e a disponibilidade que a Presidência do Sporting requer, tendo posteriormente tido sido colmatado este aspecto com a entrada do Dr. Luis Duque. Octávio, como pessoa com personalidade muito forte, é um treinador que necessita sempre de muito apoio de quem dirige, e na altura não houve esse apoio. Quem sabe o que faria com a estrutura actual e, vá lá, metade do apoio directivo de que beneficia o bentinho desde há três anos?... Para mim é alguém que deveria ter sempre abertas as portas do nosso clube.

Um abraço

Cantinho do Morais disse...

O Octávio abandonou a equipa e isso nunca lhe perdoarei. Abandonou-a deixando a mesma desnorteada, num plantel muito caro, construído por si, Norton de Matos e Carlos Janela. Jogadores como Leadro, Gimenez, Carlos Miguel, Lang, foram contratados para atacar o título e fazer boa imagem na Champions. Acabou-se a época com Carlos Manuel (depois de Cantatore e Vital), quase fora da UEFA...

No entanto reconheço-lhe mérito na forma como pegou na equipa após a saída de Queirós e Waseige. Para mim, a estar no Sporting, teria que ser na sombra, num papel tipo Reinaldo Teles, mas sempre de fato de treino a ralhar e a apertar os calos a quem de direito.
Tinha e tem lugar num Sporting bem estruturado, mas o próprio Octávio teria que ser o 1º a reconhecer as hierarquias e a saber qual a sua função e responsabilidade.

Anónimo disse...

Octávio foi o primeiro a denunciar o que o neto do Visconde fez para arruinar o Sporting.E ainda não havia os terrenos de Alcochete.
O ter saído do clube deveu-se aos traidores que andavam nos corredores do velhinho Estádio.Eram Ratos maiores do que aqueles bicharocos que também lá existiam.Alguns Ratos daquele tempo ainda por lá andam e alguns com grandes tachos na Academia.

Anónimo disse...

Se o Octávio Machado é um treinador de boa memória o que iremos dizer do Paulo Bento daqui a uns anos?

PR

francis disse...

Ao que chegámos...a suspirar por Octávio. Tenham dó.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...