quarta-feira, 25 de março de 2009

A metáfora da trafulhice

A substituição do Sporting pelo Paços de Ferreira na direcção da Liga de Clubes é a metáfora da trafulhice em que vive o futebol português. A verdade é que a direcção da Liga de Hermínio Loureiro – o dirigente “renovador” que não conseguiu afastar Valentim Loureiro do organismo que gere o futebol profissional em Portugal – conta agora com o mesmo Paços de Ferreira que, em 2006-2007, ao ter ganho por 1-0, em Alvalade, com um golo marcado com a mão de Ronny (certamente por percepção e intuição do árbitro assistente Pais António…), retirou um título ao Sporting. Mas o que é ainda mais irónico é que o árbitro assistente que, há três anos, não viu essa mão de Ronny a meter a bola dentro da baliza leonina, é o mesmo que, agora, viu Pedro Silva a cortar uma bola com a mão, quando, na verdade, apenas usou o peito. E o homem até estava no lado contrário, a acompanhar o ataque do Sporting...
São estas supremas ironias que desmentem de forma categórica o bem intencionado Hermínio Loureiro, quando o presidente da Liga procura qualificar os erros dos árbitros como humanos. Neste contexto, a chamada do Paços de Ferreira à direcção da Liga – e não interessa saber o motivo dessa escolha – deixa transparecer um sinal do isolamento de Loureiro por razões pouco recomendáveis. Para todos os efeitos, estamos a falar de um clube (Sporting) que tem fortes razões de queixa das arbitragens que é substituído por um clube (Paços de Ferreira) que até já beneficiou dos ditos “erros humanos”…

36 comentários:

Anónimo disse...

Fui surpreendido esta semana com a noticia que mais temia ouvir em toda a minha vida, confesso que sendo pai há dois anos estou mentalmente preparado
praticamente para tudo; o flagelo da droga; os gangs ... etc.
Mas o que eu mais temia aconteceu o meu filho olhou-me nos olhos e disse-me: " sou do benfica". Naquele momento tudo parou para mim (qual experiência de
morte). Vi a minha alma a sair do meu corpo e dei por mim a flutuar no tecto da sala olhando de cima para mim e para o meu filho, vi o longo túnel com a luz ao fundo, mas , de repente fui sugado novamente para dentro de mim
próprio. Nessa noite não dormi a pensar no que terei falhado ou feito para merecer tal castigo. Com o passar das horas fui-me habituando à ideia. Até porque existem pelo menos quatro semelhanças entre o meu filho de dois anos e o benfica:

1- O meu filho gosta de ser levado ao colo.

2- O meu filho não sabe jogar futebol.

3- O meu filho tem quem resolva por ele os seus problemas.

4- O meu filho não tem dinheiro mas tem tudo "do bom e do melhor".

Leão de Alvalade disse...

LdE:
Também hoje analiso este assunto no "ANorte" de onde transcrevo:

Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com a coragem. (Sartre)

Se as declarações de Hermínio Loureiro, proferidas ontem, tivessem sido feitas após a final da Taça da Liga, ainda seria capaz de as entender. Dadas as suas características, poderia ser levado a pensar que a visão do presidente da liga poderia ter sido obstruída pelo anteparo do camarote de onde assistiu, ou que o protocolo se teria esquecido de colocar uma almofada na presidencial cadeira.

Feitas ontem, revelam que este Hermínio, tem um grave problema de estatura que lhe limita o desempenho do cargo: A sua visão rasteira não lhe permite perceber que não há nada de normal quando é escolhido um árbitro sem categoria, como Lucílio Baptista, para apitar uma final e o seu desempenho confirma o que dele se pensa. É anormal, diria até provocatório, que este traga atrás de si um assistente incapaz, que não percebe a diferença substantiva entre o andebol e o futebol. Mas para Hermínio herrar é umano.

É ainda anormal que mantenha no cargo o presidente do C.A., depois das declarações infelizes deste e da reiterada incapacidade de dar um novo rumo à arbitragem. Vitor Pereira, mesmo em silêncio, é tão circunspecto como um elefante numa loja de cristais: cada vez que faz uma nomeação há estardalhaço e cacos para apanhar. A palavra "profissional" está a mais na designação da Liga de futebol, tamanho é o amadorismo demonstrado, e, paradoxalmente, a insistência na profissionalização deste quadro de árbitros é a sua evidência. Quem devia usar da razão em 1ª instância não tem a sensiblidade e o bom senso que exige a nós adeptos, que agimos pela paixão.

Hermínio diz que não tem medo. Para mim quem não tem medo é parvo. E Hermínio tem a mesma postura de um louco que insiste em conduzir uma locomotiva desgovernada. Foge para a frente, quando insiste em profissionalizar uma classe, antes de mostrar coragem para libertar do pântano em que esta se deixou mergulhar, por acção e omissão. Enquanto houver a justificada suspeição hoje existente, nunca um erro como o de sábado pode ser visto por nós, adeptos portugueses, com os mesmos olhos que os adeptos ingleses vêem todas as semanas os seus árbitros errar.
SL

Leão de Alvalade disse...

O súbito apoio do slb a uma direcção da liga que quis impedir de tomar posse leva-me a temer que Hermínio e seus pares queiram fazer com o campeonato o que fizeram à Taça da Liga: oferecê-lo numa bandeja.

Anónimo disse...

O Sr. LdE se calhar queria que em vez do Paços de Ferreira fosse o Leiria a substituir o Sporting na liga pois aí ja poderia falar que era uma provocação.É que se bem se recorda houve um golo que entrou em Alvalade mais de um metro dentro da baliza e não contou. Eu acho que os três chamados grandes são os mais beneficiados pelas arbitragens. Não venha aqui neste seu espaço, que é quase sempre sério, falar que o Paços de Ferreira foi beneficiado. É ridiculo e fica-lhe mal. Já agora quem é que o Sr. sugeria para substituir o Sporting. Estou curioso. A verdade é que vocês foram bem gamados, é verdade. Mas a culpa não é do Paços de Ferreira ou de nenhum outro clube pequeno. Eh pá parem de se atirar a toda a gente!

Anónimo disse...

Cada dia que passa Herminio e Vitor P.afundam-se mais na Hipocrisia porque fazem parte dela a 100%

MALUCODOFUTEBOL disse...

Caríssimo Leão da Estrela,

saibamos ver para os dois lados.
Espero que aqui coloque a imagem que demonstra claramente a falta de Vukcevic sobre Maxi Pereira no lance do golo do Sporting. Leia a página 2 do Record s.f.favor

Cumprimentos

Pai da Leoa disse...

Continuam a teimar no lande do U. Leiria... o tal que começou em fora de jogo!!! Meu Deus... mas há que perdoar... é que há duas coisas que são infinitas; a estupidez e o universo... mas do segundo, não tenho assim tanta certeza!!!

Quanto à falta do Vuk.... hhhhhuuuummmm... então está bem!!!
(Nota: não vai mais vinho para "aquela mesa"...!!!)

Anónimo disse...

Retirou um título ao Sporting??? Um jogo da terceira jornada??? Por acaso não poderá ter sido o empate que cederam a 3 em Aveiro com 3 golos de Buba?? Ou o empate em casa com o Aves?
Ou jogarem para o empate na Luz com o Benfica de rastos?
Por acaso foi nesse mesmo campeonato que ganharam 5-1 ao Nacional com 4 golos de Bueno, com alguns duvidosos...
Todos os grandes têm telhados de vidro...Todos.


RJ

varatojo disse...

Pobre Ronny, que está a apodrecer no Brasil.

Deus castiga, Ronnyinho... ;)

Pedro Pita disse...

O mais incrível foi ver ontem aquela avantesma que dá pelo nome de António Pedro Vasconcelos falar, com um comevedor conhecimento de causa, do derby Sporting-Benfica de 1908!!! Os tipos estão mesmo a ficar doidos de todo na tarefa que se auto-impuseram de justificar o injustificável.

Um abraço

Gajo com memória disse...

"ao ter ganho por 1-0, em Alvalade, com um golo marcado com a mão de Ronny (certamente por percepção e intuição do árbitro assistente Pais António…), retirou um título ao Sporting"

DESCULPE?

E O GOLO ILEGAL DO NANI, CONTRA O NACIONAL DA MADEIRA, QUE DEU A VITÓRIA AO SPORTING?

HAHAHAHA

esse não conta...

Captomente disse...

Boas.

Sugiro ao Leão da Estrela que inicie uma campanha de boicote à compra dos jornais Record e A Bola por parte dos sportinguistas. Após termos sido gozados pelos árbitros, dentro e fora do campo, pela propria Liga e pela Comissão de Arbitragem, só faltava mesmo sermos também gozados pelos jornais, neste caso pelo Record (capa com o Carlos Martins) mas quantas vezes não o fomos pelo jornal oficial do Benfica, o jornal A Bola?

Sugiro então uma campanha massiva de apoio ao jornal Sporting e que os verdadeiros sportinguistas deixem de dar dinheiro a quem nos goza e que passem a gastá-lo em quem verdadeiramente nos apoia, o jornal Sporting.

Em Espanha, temos jornais que assumem verdadeiramente a sua cor clubística sem qualquer problema enquanto que por cá vemos um que assume (O Jogo), outro que tem medo de assumir (A Bola) e outro que tem semanas que pinta os lábios de vermelho e outras de verde (Record).

Eu, da minha parte, posso dizer que já não compro jornais desportivos há algum tempo e apenas leio, em papel, o jornal do Sporting. Espero que mais sportinguistas sigam este exemplo.

Saudações Leoninas.

aNNóNNimo disse...

Não vou perder grande tempo com as vossas lamentações - justas no caso do penalty (inexistente) da final da taça da Liga.
O SCP SÓ NÃO a ganhou pela manifesta incapacidade dos vossos jogadores a marcar penalties!!!
Posto isto, vou responder aos leões, a si e ao de Alvalade.
Admira-me que desconheça os estatutos da Liga e que o Paços de Ferreira foi ELEITO como suplente(tal como no jogo, se alguém se magoa...) para a Direcção da mesma!!!Toda a argumentação do seu texto cai por terra.
Mas entendo o seu ponto de vista,é
que há alturas em que, para dar ânimo à horda, temos de lançar umas "bichas de rabiar" para a fogueira.

LEÃO DA ESTRELA disse...

Caro aNNóNNimo: para o caso, como refiro no texto, não interessa mencionar o motivo da escolha do Paços de Ferreira. Factos são factos. O Sporting foi substituído pelo Paços de Ferreira e ponto final. É evidente que tinha de ser pela via estatutária. Mas isso não interessa para o caso. O insólito da situação é que constitui a metáfora da trafulhice. E ponto final. É caso para dizer que um azar nunca vem só... Depois da intuição e da percepção, temos a força dos estatutos. Ironia das ironias: sempre no mesmo sentido...

aNNóNNimo disse...

"temer que Hermínio e seus pares queiram fazer com o campeonato o que fizeram à Taça da Liga: oferecê-lo numa bandeja."

leão de Alvalade

Se V.Exa não tivesse a memória selectiva comum a muitos correligionários seus, talvez se recordasse de como o SLB tem sido altamente 'favorecido' e em que o SCP é indirectamente "prejudicado"!

Avivo-lhe a memória em retrospectiva:
fcp - Nacional - V. Setúbal - Marítimo (apesar da vitória 6-0!) - Leixões - SCP ( apesar da vitória por 2-0!) - Rio Ave.

P.S. - Na minha terra diz-se que todo o burro come palha, a questão está em saber dar-lha.

Leão de Alvalade disse...

aNNóNNimo:
Eu nem tenho de me esforçar muito para me lembrar de um jogo em que foram altamente favorecidos e sem sombra de dúvidas. Basta-me reportar há 4 dias.

Todos beneficiamos de erros de arbitragem ou por eles somos prejudicados. O que não é costume, pelo menos no meu clube, é orgulharmo-nos de vitórias conseguidas da forma como a vossa foi. E muito menos cairmos no ridiculo de vir defender um árbitro de quem até dissemos mal antes do jogo começar. O Sporting em nenhum momento colocou em causa o slb, apesar de ter razões para o fazer. Esta súbita paixão por Lucilio, pela Liga e pela verdade desportiva é por isso altamente suspeita.

Quanto a burros e palha essa não é a minha especialidade.

Renman disse...

Falta do Vukcevic sobre o Maxi? Tb e verdade, uma pessoa qd n quer ver, fecha os olhos....se formos por ai acho que temos de analisar qts penaltis ficaram por marcar contra o SLB na final da Taça da Liga...é q pelo menos 2 encostos/agarrões iguais ao do Vuk, vi eu feitos ao Liedson e ao Derlei...

Ah q arranjar smp dsclpa, msm pro indesculpavel...

Tão a ser levados ao colo, admitam? Tda a gente vê. Que mal têm dizerem " estamos a ser levados ao colo". Nada, até vos fica bem...mostram que pelo menos ainda tem 1 qualidade

O INFERNO DA LUZ disse...

Bruno Pereirinha, “capitão” da Selecção Nacional de Sub – 21, uma das estrelas emergentes da alvaláxia e autor do golo do sporting na famigerada final da Taça da Liga, foi ontem o protagonista, pela negativa, do jogo entre Portugal e Cabo Verde, do 13º torneio internacional da Madeira.
O jovem jogador da “cantera” leonina, chamado a marcar um penálti contra a Selecção de Cabo Verde, resolveu “inovar”. Numa atitude que responsáveis portugueses e cabo-verdianos classificaram de “falta de respeito”, deu apenas um pequeno toque na bola, numa atitude combinada com o seu colega de equipa Rui Pedro. O lance gorou-se.
Mas pior do que o prejuízo desportivo, pois este lance “ainda pode sair caro a Portugal neste torneio, se se tiver em conta que o factor de desempate a seguir ao confronto directo é a diferença de golos” (in “A Bola”), o que marca este comportamento é a “falta de respeito” que o jogador mostrou pelos jovens adversários cabo-verdianos.
O seu treinador, Rui Caçador, foi peremptório: “Não subscrevo e espero que não volte a acontecer. Os adversários são para respeitar”, disse, visivelmente agastado, endereçando, de imediato, um pedido de desculpas ao treinador de Cabo-Verde, Ulisses Antunes, também ele desgosto com o gesto do rapaz leonino. E Carlos Queiroz já ordenou o seu afastamento do próximo jogo da Selecção neste torneio.
Descontado o facto de se tratar de Cabo-Verde, um país-irmão de língua oficial portuguesa e onde o futebol português é seguido com vivo interesse e emoção, este episódio encerra ainda outra lição/reflexão.
O sporting, tão lesto a exigir um pedido de desculpas de Lucílio Batista, depois de um erro por alguns considerado grave e grosseiro, cala-se agora perante uma atitude desta gravidade de um jovem da sua escola, envergando a camisola de Portugal.
Depois de João Moutinho, outro produto da academia, ter dito o que disse após a final Taça da Liga, sem ter recebido nenhuma chamada de atenção dos seus superiores hierárquicos, foi agora a vez de Pereirinha ficar impune perante os seus formadores.
Bastaram poucos dias para cair a máscara aos responsáveis leoninos, sempre com a boca cheia de ética, mas cujos actos roçam a arruaça. Isto é … o sporting.

Post-Scriptum: Já passaram quatro dias, mas ainda não vi nem ouvi nenhuma indignação pelo golo do jovem Bruno “leviano” Pereirinha, na final da Taça da Liga, ter sido marcado após falta de Vuckevic sobre Maxi. E esta hein!!??

Anónimo disse...

Cumprimento ,Rui Oliveira,Eduardo Barroso e Dias Ferreira pela forma frontal e sem medo com que classificaram a actuação do Senhor Lucílio Batista.
Coincidência: As letras iniciais são as mesmas SLB .
SPORTING SEMPRE

aNNóNNimo disse...

LdE

Meu caro

Não me devo ter feito compeender - limitação minha concerteza!
O F.C.Paços de Ferreira (filial Nº não sei quantos do fê cê pê)foi ELEITO SUPLENTE no mesmíssimo dia em que o seu SCP foi ELEITO pelos clubes da 1ª e 2ª "divisão" e não pelo SLB!
O SCP foi substituido por este facto e não qualquer outro!
Os estatutos em qualquer empresa, sociedade ou simples associação são - na sua óptica - para mandar às malvas, é claro!E ponto final!
O insólito da situação é ver o Pipinho sentar-se adulador e subserviente ao lado de um "castigado" por CORRUPÇÃO desportiva!
Isso é que constitui a metáfora da trafulhice - a voz do dono!!

P. S.- "Ironia das ironias: sempre no mesmo sentido..." (?????!!!!!!)

Pedro Pita disse...

Caro Captomente,

Em Espanha há um clubismo doentio, muito maior que o de cá, por parte da Marca e do As. Por exemplo 1999,Bayern-Real Madrid, meia final da Champions, cuja final se iria disputar do Camp Nou( uma final que foi de resto inesquecível entre o Bayern e o Manchester United, com os ingleses a virarem o resultado nos descontos do jogo). O Real Madrid, então Campeão Europeu, acaba eliminado. Primeira página do as: Fotografia a toda a página do relvado de Camp Nou, com o titulo: "No la pisaran!". Não dá sequer para imaginar ver um jornal português fazer isso...

Dito isto, deve dizer-se que o jornalismo desportivo em Espanha é, em regra, bem melhor que o nosso. Ainda recentemente o diário madrilista Marca, só para dar um exemplo, denunciou um caso que fez caír o Presidente do Real Madrid( o famoso caso dos sócios compromissários do Atleti que estavam na Assembleia Geral do RM para fazerem número). Não estou a ver a Bola fazer isso em relação a Assembleias Gerais do Benfica, ou o Jogo em relação às do Porto. O jornalismo desportivo em Portugal não investiga nada, nem enfrenta ninguém, limitando-se a reproduzir uma retórica reles e acéfala para contentar tolinhos.

Quanto ao jornal do Sporting é uma das várias coisas que carecem ser modificadas no clube. Devia tornar-se um jornal mais apelativo, devia ter mais opinião( o clube é tão rico em termos humanos que estou certo não faltaria gente com valor para escrever), enfim devia ser um jornal melhor. Bem sei que não é fácil inovar neste domínio, mas penso que se deveria pensar no crescimento e na qualificação do jornal.

Um abraço

Anónimo disse...

As gaivotas já oficializaram mais uma contratação:
http://img223.imageshack.us/my.php?image=benfical8estpurchase.jpg

Anónimo disse...

Este Inferno da Luz só pode ser estar doente.
Então o penalti não foi combinado a dois?,não falharam os dois?Porquê esta azia contra um miúdo de 21 anos.Quer sangue?,coma cabildela .Como suponho que seja bem mais velho olhe que lhe fica mal esta raiva contra o miudo.Se é pai ,lembre-se que ele também o tem.Devia era escrever sobre o comentário e a foto do ressabiado Carlos Martins ,esse sim ,adulto com comportamentos de criança.

Post-Scriptum:Já passaram quatro dias sobre a triste figura de uns adultos que festejaram algo a que não tinham direito.

SPORTING SEMPRE

JLF disse...

O Pereirinha marcou um penalti de uma forma, ainda que pouco habitual de se ver, perfeitamente dentro das regras do football association. Porque carga d'água vem o patarata do treinador repreendê-lo, acusando-o de faltar ao respeito ao adversário??? Porque carga d'água foi o tal treinador pedir desculpa à selecção de Cabo Verde??? Porque carga d'água já anunciou o professor dos apuramentos falhados que o Pereirinha não irá jogar (devido a isso) no próximo jogo??? Anda tudo maluco ou quê??? Eu se fosse ao Pereirinha, mandava-os todos ir dar uma volta ao bilhar grande e nunca mais punha os pés nas selecções desses "inteligentes" e deixava-os com o problema deles resolvido...

Pai da Leoa disse...

Obrigado Queirós por me garantires que o Bruno, seguramente não se lesionará em campo!

Já agora: não ponhas o Moutinho!

A minha "selecção" chama-se Sporting CP!!!


Já agora

http://www.leixoessc.pt/index.php?page=paginas/modelos/noticia.php&noticiaId=1585&osCsid=rl2ujmnh35t8e07urk547o7nq3

aNNóNNimo disse...

Eu nem tenho de me esforçar muito para me lembrar de um jogo em que foram altamente favorecidos e sem sombra de dúvidas. Basta-me reportar há 4 dias.

Todos beneficiamos de erros de arbitragem ou por eles somos prejudicados. O que não é costume, pelo menos no meu clube, é orgulharmo-nos de vitórias conseguidas da forma como a vossa foi. E muito menos cairmos no ridiculo de vir defender um árbitro de quem até dissemos mal antes do jogo começar. O Sporting em nenhum momento colocou em causa o slb, apesar de ter razões para o fazer. Esta súbita paixão por Lucilio, pela Liga e pela verdade desportiva é por isso altamente suspeita.

Quanto a burros e palha essa não é a minha especialidade.

Leão de Alvalade

Meu caro
Se analisarmos o jogo de sábado com equidistância e honestidade, estou certo, que chegaríamos à mesma conclusão...pobre futebol, com estas arbitragens!
Daquilo que eu escrevi, como é que você conseguiu inferir que EU estou orgulhoso por o árbitro, com o seu erro, ter permitido ao meu clube o empate no jogo e a ida para o desempate?
Como é que demonstrei essa tal "paixão" por um MAU árbitro - que tanto tem prejudicado o SLB!
Um árbitro que vos entregou de bandeja o acesso à Liga dos Campeões na pretérita época.
Relativamente à Liga e ... por favor, leia o meu comentário ao Leão da Estrela.
Quanto à "verdade desportiva"...é
provável que estivesse melhor, se a camarilha que se apossou do SCP não tivesse escorraçado o Dr. Dias da Cunha!

AXN disse...

Concordo com os sportinguistas.
Os sportinguistas estão indignadíssimos com um penálti mal assinalado pelo sportinguista Lucílio Baptista. Concordo com eles, mas pecam por defeito! Eu estou revoltado com a incompetência que esse sportinguista tem demonstrado ao longo de TODA a sua carreira.



Vejamos a estatística: ao longo da carreira, assinalou 3 grandes penalidades a favor do FCPorto e 3 grandes penalidades contra o mesmo clube regional; assinalou (contando com a de sábado) 6 grandes penalidades a favor do Benfica e 6 grandes penalidades contra o Glorioso; assinalou 3 grandes penalidades contra o Sporting e 8 a favor!! Expulsou 8 futebolistas do Benfica e 6 dos adversários. Expulsou 4 jogadores do Sporting e 10 dos adversários. Este árbitro apitou 39 jogos do Benfica, ganhámos 18… menos de 50%. Não me esqueço das expulsões ridículas de Valdo, Poborsky, Simão ou Ricardo Rocha (este, então, foi de antologia). Lembro-me, e bem, da forma espúria como Lucílio expulsou duas vezes o Léo .



Portanto, eu vejo os sportinguistas a, finalmente, exigirem o que há muito tempo tenho pedido: que este senhor não apite nem mais um jogo! Mas peçam-no não em nome de uma grande penalidade mal assinalada, mas sim em nome de uma carreira de vergonhosa dualidade de critérios.



Tal como os sportinguistas esperam há 48 horas por um pedido de desculpas, também eu espero, há muitos anos, pelo mesmo acto de contrição. Nunca chegou! Os sportinguistas ainda o puderam ver, em directo, a reconhecer o erro. Eu, como benfiquista, o único que pude ver foi o sorriso desdenhoso e cínico de quem, quando confrontado com estes números, se preparava para, no futuro, aumentar a aberração estatística dos mesmos. Assim, o pior está para vir: daqui a duas épocas este Lucílio despedir-se-á do futebol e, mais do que todas as outras, temo a sua última época.



Continuando a falar de futuro, por esta vitória pagaremos um preço alto. Paulo Bento já afixou o preço: o segundo lugar, o tal que pode dar acesso à Champions. Aliás, no último campeonato foi um tal de Lucílio (não sei se conhecem?) que se encarregou de, com um penálti tão patético como o de sábado, marcado num jogo com o Marítimo (lembram-se?), dar colinho ao Sporting para poder ir à Champions e juntar uns tostões para pagar dívidas. Por acaso, mas só por acaso, estranhei, depois de esse jogo contra o Marítimo, não ter ouvido ninguém do Sporting a exigir desculpas ao Lucílio.



Por falar em pedidos de desculpas, um tal de Pedro Silva, depois de um escarro de comportamento, veio pedir desculpas. Penso que, a julgar pela bitola sportinguista referida por João Moutinho – capitão de equipa, campeão nacional do mergulho genuinamente dorido e, como tal, exemplo de desportivismo – “pedir desculpa às vezes não chega.” Acabo como comecei: a concordar com os sportinguistas. Efectivamente, e quando me lembro do comportamento desse tal Pedro Silva, um pedido de desculpas por vezes não chega.




escrito por Pedro F. Ferreira às 11:42
na Tertúlia Benfiquista

aNNóNNImo disse...

Leão de Alvalade

Ia mudar de agulha, quando me ocorreu esta.
Após o 'memorável' jogo com o Nacional, Katsouranis - no seu 'fluentíssimo' inglês (ou português, não sei?!) - terá chamado ladrão ao árbitro.
A Liga com a amizade habitual, lá o premiou com um joguito de descanso e uns troquitos.
Aguardo para ver se a Liga terá tradutor de linguagem gestual - entre outras!

P.S. - Para já fiquei a saber que o gajo da favela pediu, licença antes de 'empurrar' - seria agressão, com direito a sumaríssimo, se o "artista" estivesse vestido de vermelho - o 'insensível' árbitro!

Leão de Alvalade disse...

Caro aNNóNNimo:

Referi-me não a si mas ao Gabi(ru) que produziu a conferência de imprensa mais ridicula que vi nos últimos tempos. Se uma taça roubada vos dá motivo de tanto orgulho, problema vosso.

Se tivesse sido nossa, como seria expectável, sem a intervenção do que voces apelidam de sportinguista mas que, com ele a apitar, nunca conseguimos ganhar, não a queria no museu mas sim no átrio do estádio. Para que a todos que lá entrassem fosse lembrado o sucedido.

O gajo da favela que fala é o exemplo vivo que o carácter é muito mais importante que o berço onde se nasce.

Pedro PIta disse...

Para os adeptos do clube dos favelados que fazem questão de nos vir visitar não tenho palavras, apenas imagens:

http://www.youtube.com/watch?v=lJ16LM6rtEU

A arbitragem mais escandalosa que vi em toda a minha vida. Apenas não foram goleados por causa do senhor do apito. Depois dela, e do que se passou, deviam estar mas é caladinhos! Mas não, a tropa benfiquista, por cá continua, entregue à vulgaridade do costume e à falta de educação que, como se viu na reacção do abjecto Gabriel, é apanágio do clube da Junta de Freguesia de Carnide. A questão é pois muito simples:

http://www.youtube.com/watch?v=X3Kzbo7tNLg

POR QUÉ NO TE CALLAS?

Um abraço.

Soylent Green disse...

É preciso ser-se muito burro para ver falta de respeito num penalti mal marcado.
A essência de todo o jogo é enganar o adversário (dentro das regras do mesmo).
Cruyff, Panenka e Maradona eram, de facto, tipos sem respeito nenhum.
Obrigado meu Deus por não me teres dado um cérebro galiforme.

PS: Este blog está a ficar demasiado avícola para o meu gosto!

Anónimo disse...

http://www.sporting.pt/Info/Futebol/Noticias/noticiasfutebol_futanalisearbitragens_240309_49540.asp

Gouveia disse...

Pedro Pita,


No meio do Resultadismo imediatista do costume, um excelente comentário. Constructivo e Sportinguista!

Victor disse...

A última ceia de Paulo Bento.

Paulo Bento ceava com os seus onze apóstolos e mais um convidado, um tal de Lucílio Judas Baptista, na véspera da final da taça da cerveja. Mais ou menos na metade da segunda parte da refeição, Paulo Bento, olhando-os a todos, disse: "Eu vos declarei o quanto eu desejava realizar esta ceia convosco e, sabendo como as forças do conselho de arbitragem e da Liga conspiraram para a derrota do Filho do meu Pai, eu determinei compartilhar esta ceia convosco, nesta sala secreta, e um dia antes desta final, pois eu não mais estarei convosco na próxima época. Eu já vos disse repetidamente que estou cansado e que isto está a ficar demasiado podre. Agora a minha hora chegou e sei que um de vós me vai trair amanhã durante a final."

Quando os doze ouviram isso, tendo sido tirado deles muito da sua auto-segurança e autoconfiança, começaram a olhar uns para os outros, enquanto em tom desconsertado perguntavam hesitantes: “Serei eu, Mister?”. Pedro Silva levantou-se e perguntou sofregamente:"Serei eu, Mister?". Paulo Bento com muita tranquilidade, enquanto saboreava um pedaço de pão, olhou seriamente para Pedro Silva e respondeu: "Pedro, Pedro, tu não tens culpa que o teu peito seja muito parecido com um braço." Pedro Silva, com um ar confuso, replicou:" Mister, não entendo. Que o meu fiho morra se eu percebo alguma coisa do que está a dizer." Paulo Bento, bastante tranquilo, afirmou :" Pedro, tu que não gostas de medalhas, vais perceber o que digo. Pedro, antes de o galo cantar, vais negar três vezes que fizeste penálti. Sossega, Pedro. Não serás tu, o traidor".

E quando Paulo Bento acabou de dizer isso, eles começaram novamente a perguntar: “Serei eu, Mister?” E Lucílio Judas Baptista, sentado à esquerda de Paulo Bento, perguntou: “Serei eu, Mister?” Paulo Bento, segurando o pão no prato das ervas, passou-o a Lucílio Judas Baptista, dizendo: “Tu o disseste”. Os outros, entretanto, não ouviram Paulo Bento falar a Lucílio Judas Baptista. João Moutinho, que estava reclinado no divã à direita de Paulo Bento, apoiou-se e perguntou: “Quem é? Deveríamos saber quem é que se mostrou infiel à confiança nele depositada”. Paulo Bento respondeu fazendo aquele gesto característico de roubo com a mão direita: “É aquele que não sabe distinguir o peito de um braço”.

Lucílio Judas Baptista estava dolorosamente consciente do significado das palavras de Paulo Bento ligadas ao seu acto, e tornou-se temeroso de que os outros estivessem agora também cientes de que era ele o traidor.

Pedro Silva estava bastante agitado com aquilo que tinha sido dito e, inclinando-se para a frente sobre a mesa, dirigiu-se a
João Moutinho: “Tu que és o capitão, pergunta-lhe quem é, ou, se ele te disser, diz-me quem é o traidor”.

Paulo Bento colocou um fim àqueles sussurros dizendo: “Entristeço-me de que esse mal venha acontecer e até este momento eu esperei que o poder da verdade desportiva pudesse triunfar sobre os erros dos árbitros, mas essas vitórias não são ganhas dentro de campo. Eu gostaria de não ter de dizer essas coisas, nesta que é a nossa Última Ceia, mas desejei prevenir-vos sobre esses sofrimentos e, desse modo, preparar-vos para o que nos espera. Eu vos disse isso porque desejo que vos lembreis, depois que eu me for, de que eu sabia sobre todas essas conspirações maldosas do Conselho de Arbitragem e da Liga, e que vos preveni sobre a traição feita contra mim. E tudo isso eu faço apenas para que sejais fortalecidos contra os erros e injustiças que estão pela frente”.

Depois de falar assim, Paulo Bento, inclinando-se para o lado de Lucílio Judas Baptista, disse: “O que decidiste fazer, fá-lo rapidamente, não vás conversar com o teu auxiliar. Assume a responsabilidade da tua traição e nem vale a pena pedires desculpa mais tarde. E não te esqueças que Ele nunca mais falará contigo. Aproveita o teu Domingo extraordinário.”. E quando Lucílio Judas Baptista ouviu essas palavras, levantou-se da mesa e apressadamente deixou a sala, perdendo-se no breu da noite.

João Moutinho, revoltado, ainda berrou pela janela:"E pedir desculpa, às vezes, não chega. Ficas avisado, traidor! Uma autêntica vergonha!"

Victor disse...

No dia seguinte à final da Taça da Liga, de manhã, Lucílio Baptista passeava com os seus dois árbitros auxiliares junto à Marina de Portimão quando vislumbrou, ao longe, uma mulher bastante sensual que vinha em sentido contrário. Dizia o bom do Lucílio para o seus botões: "Este Domingo não está a ser fantástico e até estou chateado, mas aquela toura até marchava muito bem." Acelerou um pouco a passada, deixando os seus auxiliares para trás.

Entretanto, uns vinte metros à sua frente, seguia um adepto com a camisola do benfica vestida, que não devia medir mais de um metro e meio, aparentava um ar atarrecado e uma barriga proeminente. Encontrava-se ainda visivelmente embriagado, resultado da ingestão de doses industriais de álcool do garrafão de vinho que transportava na mão esquerda e do pack de cervejas Carlsberg que trazia na mão direita. Este adepto repara então na voluptuosa mulher que se aproximava rapidamente. A mulher trazia um vestido semitransparente que deixava transparecer um biquini verde fluorescente e que permitia vislumbrar um decote bastante generoso de um peito farto. O adepto benfiquista acelera o passo e, no momento em que passava por ela, diz-lhe baixinho, quase sussurrando: "Ó boazona, se fosses uma lagartixa, comia-te o rabo. Tens cá um par de tetas!" Nesse momento, a mulher pára e olha, com desprezo, de cima abaixo para aquele homem desagradável com um cheiro a vinho e cerveja, durante uns momentos, e, de repente, enfia com a mama direita na cara do adepto benfiquista, provocando a sua queda para trás.

Lucílio Baptista, apesar de estar longe, repara no sucedido e procura, sofregamente, o apito que trazia no bolso do casaco. Leva o apito à boca e dá uma longa apitadela deixando os seus auxliares surpresos. Aproxima-se de Luís Cardinal, procurando recuperar o fôlego, coloca a mão em frente da boca e pergunta: "Luís, disfarça. Não reparaste naquele lance ocorrido lá à frente? Do ângulo onde estava, tenho a certeza que foi com a mão que ela lhe acertou." Luís Cardinal coloca também a mão em frente da boca e responde: "Lucílio, acho que não. Acho que foi com o peito." Lucílio reitera: "Houve ali um desvio qualquer. Neste momento, tenho a certeza que foi com a mão. Mas..."

Pais António que se encontrava mais atrás, correu um pouco e pergunta: "Lucílio, que se passa?" Lucílio, ainda algo indeciso, pergunta: "Pais António, viste o que se passou lá à frente? Foi com a mão ou com o peito?" Pais António responde: "Lucílio, eu estava lá atrás. Tinha o mesmo ângulo que tu e vi, claramente, que foi com a mão." Lucílio, agora mais confiante e respirando fundo, reafirma: "Sim. Foi com a mão..."

Lucílio Baptista, sem ninguém esperar, avança com passada firme em direcção à mulher. Procura ansioso algo no bolso das calças. Retira um cartão vermelho e mostra-o à mulher. "Mas o que é isto?", pergunta a mulher bastante indignada. Ela abre um pouco mais os olhos e, sem querer acreditar no que via, pergunta: "Espera lá. Tu não és o cabrão do árbitro que roubou ontem o meu Sporting?" Lucílio, bastante perturbado, responde: "Roubar, não. Roubar, não. Não roubei ninguém. Eu vi que foi com a mão. Não foi com o peito." Já bastante exaltada, a mulher aproxima-se de Lucílio e pergunta: "Não foi com o peito??? Então tomá lá para ti" E dá-lhe uma peitada que quase o derruba e afasta-se, olhando de soslaio pelo canto do olho. Pais António aproxima-se de Lucílio Baptista e pergunta: "Vais pôr isto no relatório?" Lucílio, visivelmente nervoso, responde: "Não, António. Não me apercebo da gravidade da atitude dela. Não te preocupes. Foi só mais Uma peitada."

O adepto benfiquista, ainda deitado no chão, sorria e, enquanto esfregava a face, ruminava entre os dentes: "Aquela matulona é bem boa. Ai, se tivesse aqui a minha Maria."

Anónimo disse...

Victor: Fantástico! Fartei-me de rir! Grande criatividade!

Quanto ao Inferno da Luz, pastilhas para o estômago! Suspender o Pereirinha porquê?Porque marcou um golo ao SLB?!? Gostavam de ter jogadores destes não é? Relembro que Johan Cruyff marcou um penaltie assim(mas marcou golo). E quem não gostaria de ter um cruyff na selecção? Alguém o castigou?criticou?Tenham juízo! Os pontapés de canto também podem ser directos ou indirectos. Os livres directos(que é o penaltie, se for marcado dentro da área) podem ser marcados indirectamente de os jogadores assim o entenderem. Compreendo que o treinador castigue, não pela irreverência mas pelo falhanço. Ou seja, como quem diz: prático e com resultados, do que bonito inconsequente. Agora por falta de respeito??Que parvoíce!Cada um marca como quer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...