sábado, 16 de maio de 2009

O salário do presidente e a solução do BES

José Maria Ricciardi, presidente do BES Investimento e vice-presidente do Conselho Fiscal do Sporting: o homem que convenceu José Eduardo Bettencourt a candidatar-se ao Sporting, assegurando-lhe que não ficará lesado pessoal ou profissionalmente caso chegue a presidente do clube, como se pode ler aqui.
>
Caso se confirme a candidatura de José Eduardo Bettencourt, a questão da remuneração do futuro presidente do Sporting ameaça tornar-se num dos temas centrais da campanha. Desde logo porque mexe com dinheiro. E logo com o dinheiro que o candidato a presidente vai ganhar no final do mês. E como estamos numa campanha eleitoral, o debate pode transformar-se numa batalha de surdos muito barulhenta e pouco esclarecedora.
Num ponto estamos de acordo. Um presidente de um clube com a dimensão do Sporting tem de trabalhar a tempo inteiro, o que implica, obviamente, ser pago na justa medida do seu trabalho e da importância do cargo que exerce. Os partidos políticos já fizeram esse caminho. A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite – para quem não sabe, sportinguista e irmã de Dias Ferreira – tem um vencimento como líder do partido equivalente a um ministro de Estado. A questão é esta: as pessoas não vivem de ar e vento. E as instituições, políticas ou desportivas, já não podem estar à mercê do poder solitário de um mecenas.
Voltando ao Sporting, não faz qualquer sentido que o presidente do clube, em nome do espírito associativo consignado nos estatutos, não possa ser remunerado, mas que o presidente e os administradores da SAD que gere o futebol sejam bem remunerados. E, muitas vezes, muito bem remunerados em relação aos resultados desportivos…
O problema do Sporting é que a questão foi mal introduzida. De Paulo Cristóvão já sabíamos que iria ter um vencimento, mas que decorreria do seu exercício como presidente da SAD, caso venha a ser eleito presidente do clube. De Paulo Souto ficámos a saber que, caso avance mesmo e ganhe as eleições, será um presidente sem remuneração, o que não abona nada em favor da dignificação do exercício das funções. De José Eduardo Bettencourt, ficámos a saber pela imprensa que tem como condição ganhar o mesmo que aufere no Banco Santander, o que, segundo os jornais, não é inferior a 800 mil euros por ano, verba equivalente aos ordenados mais altos da equipa de futebol. E o problema está aqui. Não tem de ser o Sporting a ir de encontro ao salário que um candidato ganha na vida privada. Tem de ser ao contrário: o candidato, quando decide candidatar-se, tem de fazer uma escolha. Tem de saber quanto vai ganhar no clube e tem de comparar com aquilo que ganha na sua profissão. E decidir se quer abandonar a vida privada para se tornar presidente do Sporting. Assim é que seria correcto.
Pela voz de Paulo Cristóvão – que também não abordou bem a questão ao dizer que seria preferível construir um pavilhão em vez de pagar o ordenado de Bettencourt… –, soube-se agora que os 800 mil euros (a verba que foi noticiada na imprensa, que nem foi a mais alta…) alegadamente exigidos por José Eduardo Bettencourt correspondem a quatro salários de Pinto da Costa, o presidente-campeão do FC Porto. E este ponto é muito sensível, sendo susceptível de gerar enorme polémica, que poderá complicar a vida à previsível candidatura de Bettencourt.
Mais uma vez, é uma questão de bom senso: o Sporting não pode pagar principescamente aos seus dirigentes e, ao mesmo tempo, ser o clube dos três “grandes” com o orçamento mais baixo para a equipa de futebol. Mais: o Sporting, que não ganha o título nacional há sete anos e não tem conseguido rendibilizar devidamente os seus activos no futebol, não pode pagar aos seus dirigentes quatro vezes mais do que paga o FC Porto, que ganha campeonatos sobre campeonatos e lucra muito dinheiro na compra e venda de jogadores.
Donde, importa que os candidatos à presidência do Sporting Clube de Portugal apresentem um estatuto remuneratório para os dirigentes leoninos adequado à realidade do clube. Deixo uma sugestão para debate, no que diz respeito à remuneração do presidente: para dar um exemplo de ética e rigor ao País, o salário-base do presidente do Sporting deveria ser igual ao do Presidente da República. A esse montante acresceriam prémios por cada título conquistado em todas as modalidades. Por exemplo: se fosse campeão nacional de futebol, ganharia como prémio 1 por cento do orçamento do futebol. Num orçamento de 25 milhões de euros, seria um prémio de 250 mil euros. A vitória na Taça da Liga, seria premiada com uma percentagem do prémio financeiro a receber da Liga. A vitória na Taça de Portugal a mesma coisa. No fundo seria aplicar o mesmo princípio em que se baseia o financiamento dos clubes por parte da UEFA: em função dos resultados. Nas modalidades, funcionaria o mesmo esquema. No final, se um presidente ganhasse muito dinheiro é porque o Sporting seria campeão em muitas modalidades. FOTO: Ionline

16 comentários:

Sporting Sempre disse...

Leão da Estrela,

Está a faltar à verdade, o que em si não é costume e nesta altura pode ser mal interpretado. Em lugar algum terá visto José Eduardo Bettencourt dizer que tinha de ir ganhar o mesmo para o Sporting do que hoje aufere no Santander.
Como em lugar algum viu a confirmação do próprio em relação aos tais 800 mil euros. Você que tanto questiona a imprensa em tanta coisa, nisto não o faz? Pode parecer estranho, não acha?

Li hoje (no record ou na bola, não sei precisar) que Bettencourt não pretende ganhar nem metade no Sporting do que faz no banco. Penso, aliás, que o sindicato bancário em que assenta o projetc-finance do nosso clube não se importará de pagar o que falta tendo em conta tratar-se de uma pessoa idónea e não se poder dizer, hoje por hoje, o mesmo de todos os candidatos.
Resumindo, esperava este ataque pouco subtil de outros quadrantes, não no seu blog. Mais. Já pensou que PPC é hoje um ex-polícia desempregado a quem daria muito mais jeito o dinheiro de presidente da SAD do que a Bettencourt, que estava bem no Santander e vais arriscar uma vida diferente no Sporting?
É pena que finalmente tenhamos a hipótese de arriscar seguir um caminho com um candidato que pode aliar o melhor da razão financeira à paixão que todos sentimos pelo clube e já estejam, na liça estes argumentos mesquinhos. Sinto o mesmo que nas eleições anteriores. A oposição não vai saber perder e o Sporting não vai ficar em paz. E enquanto assim for o Sporting, o nosso clube, só pode perder.

sistema podre disse...

Leão da Estrela,

Está a falar verdade!

É incrível como os sócios legitimam direcções que mais não são do que mandatários do BES (entre outros), com o intuito de zelarem pelos interesses dos seus patrões.

Está visto que Bettencout será um futuro alto quadro do BES, uma vez que se vai desvincular do Santander. Esta promiscuidade é chocante, mas para os sócios, é tudo normal.

Sinceramente, não percebo o que é que se pretende. Estamos na merda muito à conta desta rapaziada da era roquette, mas parece que está tudo bem que deve continuar por muitos e muitos anos, e por isso devemos mantê-los lá.

Sucede que não há almoços grátis. Por isso, o facto de JEB ser empurrado (CONTRA A SUA VONTADE E VOLTANDO COM A PALAVRA ATRÁS) para uma candidatura só significa que , caso vença, iremos voltar a levar com VMOCs e outras artimanhas para a conclusão do plano: meter tudo o que valha dinheiro na SAD, e o clube que se governe.

"Tudo está normal, em Queluz Ocidental..."

Mário Costa disse...

Mais uma vez um post baseado em "ses"....

Caro, assuma-se e "mude" o nome do blog para "Leão do PPC", sugiro...

A derrota do ex-polícia vai ser esmagadora, não duvide.

Por mim estou farto de demagogia bacoca.

SL

Anónimo disse...

Sporting Sempre a pensar desta maneira vais acabar por se Sporting Nunca Mais.
Paciência tu e outros como tu é que querem assim.

Rafael disse...

Deste modo continuo a pensar que o destino do SPORTING vai ser igual ao Boavista.
A estratégia é igual. Agora vejam lá se os Loureiros aparecem?!...
Aquilo também foi muitos anos uma Dinastia-Loureira.

Anónimo disse...

José Bettencourt esteve 4 anos na SAD do Sporting e agora está há 3 no CD. Sempre sob a alçada de Ribeiro Teles,que lhe impôs C. Freitas, JEB, que tem formação na área dos recursos humanos e não em economia como muitos julgam,pautou muito da sua actuação com base nos "conselhos" dos Loureiros,que em autêntico jogo duplo lhe faziam crer que PC era o inimigo e que com eles o Sporting se "safava". No seguimento desse "entendimento" foram feitos alguns negócios que deixaram algo a desejar como são os casos das contratações de Silva e Ricardo. Recusou ser o presidente da SAD e saiu quando ficou "amuado" por Dias da Cunha ter escolhido Rui Meireles para CEO financeiro e director da comissão executiva do Grupo Sporting. É claro que apesar destas situações desconhecidas do grande público, Bettencourt soube construir uma boa imagem ao não se expôr em demasia. Aprendeu co MRT. Agora com as garantias do BES e de Joaquim Oliveira, JEB reuniu as condições para aceitar a defesa dos interesses dos "amigos" que, infelizmente, não são os interesses do Sporting Clube de Portugal. Ao estar nas mãos do BES e de JO, Bettencourt será sempre um dirigente condicionado, logo o Sporting vai continuar nas mãos do sistema. Bettencourt vai ser o "garante" da concretização do plano FSF e não há volta a dar. Adeus SCP. Vem aí o Sporting Futebol SA.

cássio disse...

"A família Prudêncio guarda os pesticidas em lugar seguro."

Este Sporting é o euromilhões!

Anónimo disse...

Sporting Sempre,

Acusas o autor de faltar à verdade mas despejas frases feitas como afirmar que PPC é um "desempregado" que indiciam que é ignorante, desinformado ou apenas mal intencionado.

Eu, pelo que tenho lido escrito de si nos vários blogues voto (e porque votar está na moda, embora faça alergia a alguns poderes instalados) na última opção.

CSF disse...

Acho lamentavel e lastimavel o comportamento e a postura patenteada por José Maria do Espírito Santo Silva Ricciardi em todo este processo eleitoral do Sporting.
A sua atitude demasiado pró-activa e totalmente parcial não é, do meu ponto de vista e com o devido respeito, adequada e própria de um Banqueiro de prestígio.
O Presidente do Banco Espírito Santo de Investimento dever-se-ía pautar de forma recatada, equídestante e isenta, tendo em conta o Cargo que ocupa. Não lhe fica bem esta atitude e esta postura ansiosa, nervosa e interventiva na querela eleitoral leonina.
Eu, se fosse accionista do Banco Espírito Santo não ficaría nada contente com este comportamento.
Depois não se queixem quando se diz que o Sporting é dominado pelo BES e que os seus Dirigentes mais não são do que seus "Homens de mão".
Sería bom que Ricciardi visse (e revisse) na postura mais formal, mais isenta e mais sóbria do outro Banco financiador, o Millenniumbcp, em todo este processo eleitoral do Sporting.

Sporting Sempre disse...

"Sporting Sempre,

Acusas o autor de faltar à verdade mas despejas frases feitas como afirmar que PPC é um "desempregado" que indiciam que é ignorante, desinformado ou apenas mal intencionado."

Anónimo, acho muito bem que vote em quem quiser. Faz muito bem. O que está a extrepolar das minhas palavras é que não é verdade. Escrevi apenas que PPC é um polícia que foi obrigado a sair da Judiciária pelos seus colegas. E que tem um processo em tribunal grave ao mesmo tempo que decorre a corrida eleitoral. Para além disso, quando se fala no dinheiro de Bettencourt, parece-me grave a comparação. Um estava bem no Santander, bem pago e com uma carreira segura e sair pelo Sporting.
O outro, no desemprego, ganhando uma visibilidade que nunca teve à custa do Sporting. Ou seja, os argumentos utilizados contra Bettencourt, quando virados contra PPC são bem mais graves e evidentes.
Propo-lhe também um desafio: fale cinco minutos com Bettencourt sobre o futebol do Sporting, sobre a nossa história e sobre a forma como ele viove o clube desde miúdo. Faça o mesmo com PPC e tire as suas conclusões. Não têm qualquer comparação. Como pessoas e como sportinguistas.
PPC é o rosto visível de sportinguistas bem intencionados, que a quem enrolou para ser líder, afastando até muita da oposição do movimento, por terem percebido que se trata de um aproveitador. Bettencourt é um dirigente campeão, que pode aplicar em justas dores a paixão e a razão financeira ao nosso clube. Assim o espero, assim o desejo.

mairocas disse...

Estás enganado em relação a PPC, caro Salema.

Gouveia disse...

Boa análise e boa proposta.Razoável, sensata e democrática!

Pronto, agora vamos ter um Presidente remunerado... tudo bem, já era altura!

Desde que a dedicação ao clube corresponda ao trabalho efectuado e ao horário, é perfeitamente aceitável!

O que não é aceitável é o Sporting que terá o maior passivo total dos 3 grandes vir premiar "pela medida grande" quem já provou ser incompetente na gestão, como é o caso de Bettencourt! Ah claro e ser SEMPRE a excepção... pela negativa!

E em relação ao titulo de 2001/02 têm mais peso na vitória Jardel ( e Veiga...) do que Bettencourt e Telles...

Ele pode ser um candidato virtual - nem no seu blog(???) de candidatura aparece a sua foto - mas chama-se Pedro(Souto) e não Paulo...

jms disse...

Leão da Estrela,

enviei um comentário para a sua entrada "Ideias de Paulo Cristóvão", discordando e rebatendo algumas das suas afirmações e várias das "ideias do Dr. Paulo Cristóvaõ".
Como é meu costume o texto era fundamentado e respeitador, não foi publicado.
Será pela questões que coloquei, nomeadamente repetindo o pedido para que o Dr. Paulo Cristóvão se dedicasse a dizer quem é e ao que vem, pois é um desconhecido ou por o desafiar, a si editor do blog, para declarar uma manifestação de interesses e sobre se o seu blog passou a se de facção.
Não li esta entrada, por isso não a comento, e digo-lhe que se esse meu comentário continuar a não ser apresentado deixarei de ler o seu blog, como decidi, por exemplo, deixar de ler e de ver Rui Santos. Os factos não são para ser torcidos à nossa vontade.

jorge saraiva
sócio correspondente do sporting

Mário Rui Oliveira disse...

tédio ...

puro tédio ... sempre a mesma conversa ...

ZZZZZZZZZ

Anónimo disse...

Essa de se dizer que JEB ganha 800 mil deve ter sido espalhado por alguém que quer receber comissões sobre essa verba. Informem-se bem de quanto ganhava o JEB. Não tem nada a ver com esse número. Querem é criar a ideia de que JEB vai fazer o "sacrifício" de ser presidente do Sporting ganhando uns "míseros" 500 mil, mesmo assim bem mais do que vencia no Santander! Só pode ser brincadeira para ver se pega. O que JEB vai fazer é defender os interesses dos "amigos", e do BES.Mas, não há, infelizmente, alternativa credível.

Anónimo disse...

Sporting Sempre,

você fala de PPC como se o conhecesse mas cheira-me que não o conhece. Fala também de JEB como se o conhecesse mas cheira-me que também não o conhece. Ou será que sabe porque é que JEB foi afastado da SAD por DdC. Sabe? Explique-nos lá.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...