sexta-feira, 19 de junho de 2009

Negócios que teriam mudado a história do SCP


Sabia que Eusébio, Coluna, Bento e Fernando Chalana, jogadores que foram decisivos no Benfica vitorioso das décadas de 1960 e 1970, estiveram com um pé no Sporting? E que Rui Costa, alegando que não poderia trair o Benfica, recusou ganhar cinco vezes mais no Sporting de Sousa Cintra? E que o “violino” Vasques esteve à beira de assinar pelo Benfica? E sabia que glórias do Sporting como Travassos, Vitória Damas e Manuel Fernandes estiveram quase a vestir a camisola do FC Porto? O jornal diário “I” fez um levantamento aos negócios que teriam mudado a história do futebol português, num trabalho assinado pelo jornalista Filipe Duarte Santos. No LEÃO DA ESTRELA destacamos os negócios que teriam mudado a história do Sporting. A fotografia rara de Eusébio com a camisola do Sporting de Lourenço Marques, filial sportinguista em Moçambique, é da ASF.


1954 – COLUNA NO SPORTING
Proposta leonina: 100 contos por duas épocas. Podia ter assinado mas, por números semelhantes, foi para o Benfica. Tornou-se no médio mais importante da história do clube (dez títulos de campeão e duas Taças dos Campeões).

1956 – GERMANO NO SPORTING
Seriam 400 contos para o Atlético, outros 100 para Germano. O negócio estava fechado mas o Sporting acabou por adiá-lo e perdê-lo. O defesa continuou em Alcântara e foi com 27 anos, em 1959, já internacional, que se transferiu para o Benfica. Para ser bi-campeão europeu.

1942 – ROGÉRIO “PIPI” NO SPORTING
Era amigo de Peyroteo e foi com o goleador do Sporting a um treino não impressionou, apesar das boas referências. O Benfica caçou-o com uma proposta de 16 contos (mais 10 para o Chelas). Foi com a camisola encarnada que "Pipi" (pela imagem cuidada) ganhou lugar na história, ao vencer a Taça Latina.

1946 – VASQUES NO BENFICA
Chegou a ter em sua casa Joaquim Bogalho, então director do futebol do Benfica. Tinha estabelecido um compromisso com o tio, Soeiro, que jogava no Sporting, de nunca se comprometer com ninguém sem antes o avisar. Mas 18 contos de luvas e um ordenado de 600 escudos resolveram a transferência para os leões, deixando a CUF. Com Travassos, abriu uma loja de frigoríficos, com o apoio do Sporting.

1946 – TRAVASSOS NO FC PORTO
Futebolista na CUF atleta no Sporting, teve em mãos uma proposta do FC Porto (20 contos e casa) quase aceite. Os dirigentes do Sporting souberam e esconderam-no em Torres Vedras; os portistas responderam e isolaram-no, primeiro num hotel, depois na casa de um sócio. Voltou a Lisboa convencido de que teria de cumprir inspecção militar e acabou por assinar pelo clube do coração - 20 contos mais 700 escudos/mês. O Zé da Europa é um dos ídolos leoninos.

1960 – EUSÉBIO NO SPORTING
Eusébio foi recusado no Desportivo (filial do Benfica) e ganhou fama no Sporting de Lourenço Marques, ainda antes dos 18. O Sporting tentou trazê-lo mas não seduziu a mãe do jogador - Elisa queria contrato e não promessa de treino à experiência. Foi o Benfica que o fez embarcar mas o negócio só se concluiu cinco meses depois: a filial leonina não enviava a documentação necessária e, em Lisboa, Direcção-Geral dos Desportos e Federação Portuguesa de Futebol, contrariavam-se quanto ao destino do jogador. O negócio acabou desbloqueado e A Pantera custou 400 contos ao Benfica.

1969 – BENTO NO SPORTING
A baliza do Goleganense deu-lhe trabalho e mérito suficientes para o Sporting tentar a contratação. Esteve três meses em Alvalade, vivia no lar leonino, não teve dificuldades em ser titular nos juniores mas acabou por não chegar a acordo com os dirigentes, que não queriam pagar a desvinculação. Acabou por mudar-se para o Barreirense, onde em três épocas chegou a participar nas competições europeias - era já um guarda-redes com reputação quando o Benfica assegurou o seu concurso, em 1972, para com ele ganhar oito campeonatos e seis taças.

1975 – MANUEL FERNANDES NO FC PORTO
A carreira na CUF abriu-lhe caminho para os grandes. Foi recusando propostas até que chegou ao ponto em que só podia escolher entre FC Porto e Sporting. Lisboa era mais próxima e o apelo do coração também o inclinava para Alvalade. Acabou por substituir Yazalde e confirmar-se como um dos mais importantes goleadores do Sporting.

1976 – DAMAS NO FC PORTO
Depois de dez épocas no Sporting, tinha apalavrada transferência para o FC Porto de Pedroto e desgastou-se em Alvalade até deixar os leões em ruptura. Contudo, assinou pelo Santander, para surpresa geral. O "Eusébio do Sporting" voltaria a casa, após a passagem por Espanha, Guimarães e Portimonense.

1993 – RUI COSTA NO SPORTING
Podia assinar, em 1993, durante o famoso Verão quente: o rival de Alvalade oferecia-lhe 120 mil contos por ano, bem mais do que os 25 mil que ganhava na Luz. Recusou, argumentando que não podia trair o clube que o acolheu aos 10 anos. Tornou-se campeão em 93/94 e no final da época transferiu-se para a Fiorentina, fazendo entrar 1,2 milhões de contos nos cofres de um Benfica em crise. É o maior símbolo da história recente do clube, como ficou provado quando regressou de Itália, em 2006.

2003 – PEPE NO SPORTING
Treinou uma semana à experiência no Sporting de Bölöni mas o clube não conseguiu chegar a acordo com o Marítimo. O FC Porto entrou em cena e contratou-o. Em 2005/06 tornar-se-ia o bombeiro de uma equipa campeã que jogava apenas com três defesas. Foi parar ao Real Madrid. Por trinta milhões de euros.

FONTE: Filipe Duarte Santos, “I”, 18-06-2009

14 comentários:

Anónimo disse...

No caso do GERMANO a história não está completa.Ele assinou pelo Sporting, mas foi-lhe encontrado o virus da tuberculose e logo a seguir passou 2 anos num sanatório do Caramulo.Depois de ser considerado clinicamente curado, regressou ao futebol (também era um eximio praticante de hoquei em patins) e foi jogar para o Atlético, depois de o Sporting o ter libertado, pensando que ele estaria acabado para o futebol.Tinha sido noutros tempos um bom atacante, mas devido à doença que teve e como era um predestinado para a prática do futebol, adaptou-se muito bem ao lugar de defesa-central(menos exigente) e foi para ocupar o centro da defesa do Benfica que o húngaro Bela Guttman o foi buscar ao Atlético.

Camilo disse...

Excelente trabalho, amigos!
Eu costumo dizer:
-Desde 1958 que o meu CLUBE não tem dirigentes à altura.
Esta lista dá-me razão, mas...
há mais!!!
....
Nota 1:- O que "faz" Manuel Fernandes FORA do SPORTING?
---
Nota 2:- Mourinho, depois de ser "tradutor" em Alvalade... fez contrato com Luís Duque para treinador?
---
Nota 3:- Os dois melhores jogadores do MUNDO são das "escolas" do SPORTING...
---
Nota 4:- Já ninguém se lembra do... Futre (ia ser dispensado para a Académica...);
do regresso do Simão Sabrosa (SLB);
do regresso do Quaresma (FCP);
..........

Anónimo disse...

Na lista faltam quanto a mim, mais 3 jogadores que poderiam ter mudado a história do futebol em Portugal e sobretudo do Sporting.Refiro-me aos irmãos Mendonça (Fernando e Jorge) e ao macaísta Rocha.

Os 2 primeiros chegaram a jogar no Sporting ( o Jorge tinha na altura 18 anos) e chegaram a formar os 2 a asa esquerda do ataque, isto salvo erro em 1954.O Sporting tinha acabado de ganhar o 7º. campeonato em 8 anos, com Jesus Correia, Vasques,Martins(?), Travassos e Albano. Tirar o lugar a algum daqueles era muito dificil e face à juventude dos irmãos Mendonças, o Sporting resolveu cedê-los definitivamente ao Braga(essa é que foi a grande asneira) e eles lá brilharam de tal maneira que o Celta de Vigo contratou-os.Em Espanha, continuaram a brilhar, especialmente o Jorge Mendonça(era um fenómeno com nº. 10) e o Atlético de Madrid "comprou-o" ao Celta, onde ele fez uma carreira tal que se naturalizou espanhol, ele que tinha nascido em Angola.Pouco tempo depois chegou ao Sporting um jovem jogador oriundo de Macau, que ao que parece foi indicado pelo então jogador Pacheco, que era o defesa-esquerdo do Sporting.Tecnicamente era fantástico.Dava pelo nome de ROCHA.Infelizmente, estava já em vigor uma lei salazarenta que autorizava que os jogadores que quizessem ir estudar para Coimbra poderiam fazer a sua transferência para a Académica, sem que o seu clube de origem recebesse um chavo.Foi por causa dessa lei, que o Sporting perdeu durante anos alguns dos seus jogadores,caso de, Crispim, Oliveira Duarte, Rocha, Ramin, etc.

Com estes 3 jogadores fantásticos (os 2 Mendonças e o Rocha) e sem a vigarice que foi a ida do Eusébio para os lampiões( o chamado rapto das Sabinas), o Sporting teria continuado a dominar o futebol português.Imaginam só um ataque que teria, Eusébio, Rocha, Jorge e Fernando Mendonça.Seria seguramente a continuação da grande equipa dos 5 violinos, pois já teria a apoiá-lo aquele que foi um grande médio do futebol, chamado Fernando Mendes.

Por isso digo, que a crise do Sporting não tem só 20 ou 30 anos, mas sim 55 anos.Vem já do fim dos 5 violinos, pois estiveram no clube no espaço de 4 ou 5 anos os jogadores necessários para continuar a SAGA.Só a azelhice e a inocência nestas coisas do futebol por parte dos dirigentes de então é que foi possivel deixar passar o dominio para o outro lado da 2ª. circular.

Rui disse...

Acho sinceramente que saudosismos e arrependimentos não ficam bem ao nosso clube. Até porque nos podemos gabar de ter tido os 3 ou 4 melhores jogadores portugueses de todos os tempos. Felizmente não se concretizaram esses negocios. Seria triste hoje em dia termos uma personagem como o sr. Silva Ferreira ou o sr. Costa ligados ao nosso clube e à nossa história.

Anónimo disse...

Mas que interesse têm estas 'estorietas' de contratações pré-históricas.
Como dizem os brasileiros isto é conversa pra boi dormir.
Se a minha avó não tivesse morrido, ainda hoje era viva e a grande pessoa que sempre foi!
P.S. - Engraçado como se esconde que o Figo, assinou pelo Benfica!

Anónimo disse...

A quase ida do Vitor Damas para o Porto foi mais uma punhalada pelas costas do Porto, que anos antes teve necessidade de um defesa-central e o Sporting cedeu-lhe o moçambicano Armando, que era muito rápido(chamavam-lhe o 115) que estava tapado pela dupla de centrais ALEXANDRE BATISTA-JOSÉ CARLOS. O mesmo já tinha acontecido muitos anos antes, quando lhes cedeu o Barrigana, que era na altura um dos suplentes do grande AZEVEDO e que depois ficou tapado por aquele que foi certamente o maior de sempre (pelo menos potencialmente)chamado CARLOS GOMES.

O Porto, já com o PC como dirigente, logo a seguir ao 25 de Abril e com o Sporting campeão nacional, serviu-se da liberdade contratual recentemente proclamada, para tentar levar o Dinis, Alhinho, Peres e o Damas.Destes 4 só o Damas não foi para o Porto, porque entretanto, apareceu o Santander a oferecer-lhe mais dinheiro.Era uma situação nova com o fim do chamado direito de opção e o Porto, que não tinha lá nada que valesse a pena, serviu-se da situação dificil em Alvalade, tendo na altura como presidente recentemete eleito, o João Rocha.E o que nos valeu foi ele mesmo, que conseguiu equilibrar as finanças com a "venda" do YAZALDE para o Marselha.

Anónimo disse...

nos embora nos custe admitir estas situaçoes que se passaram,levaram a que hoje nao sejamos o clube com mais titulos e socios em portugal e ainda continuamos a cometer os mesmos erros como e possivel nao haver alguma direçao que ja tenha pelo menos tentar o regresso de luis figo ao nosso clube por tudo o que isso poderia trazer de mais valias em todos os aspectos para o clube infelizmente estas coisas acontecem no nosso clube por uma questao de mentalidade e aconselho ao JEB que esteja atento a este problema que o nosso clube tem pois so assim teremos um sporting a imagem dos nossos fundadores.

JoséSC disse...

O caso do Rui Costa foi mal contado...
O Rui Costa chegou a aceitar uma proposta do Sporting no famoso verão quente mas como se casava nesse verão não arriscou estragar a festa de casamento e só não foi para o Sporting porque o pai disse que não ia ao casamento!!!!

Anónimo disse...

O L.Figo fói muinto correto:acabou a carreira como futebolista ,e ainda por cima fói Campeão em Itália no seu ultimo ano
?O que é que queriam;que ele acba-se como o Rui Bóstia? a puxar por uma carroça?

Anónimo disse...

". - Engraçado como se esconde que o Figo, assinou pelo Benfica!"

Talvez nem todos saibam, mas o Figo tem uma desculpa, porque na altura tinha apenas 16 anos.Depois de ter falado com o Sousa Cintra, recentemente eleito e assinou com o Sporting um contrato profissional e foi suspenso 3 meses por já ter assinado um outro contrato pelos lampiões.

Anónimo disse...

Não esquecer que o Eusébio era menor... e por isso a mãe assinou depois de receber «dinheiro grande» a)JCF

Camilo disse...

Caros APORTINGUISTAS,
O meu comentário anterior, não é "passado" nem de "arrependimento".
É para VOS EXPLICAR a fraca gente que temos tido desde 1958 até aos dias de hoje, ou seja, como diz um amigo: desde o fim dos 5 violinos.
Não, não é falar do passado por falar.
É para abrirem os olhos, porque a mentalidade -essa- continua enraízada (através das opiniões).
O que tem mudado no nosso clube? Nada.
E, todavia, leio aqui comentários -tipo vitórias- de que saíram das nossas escolas os melhores jogadores do mundo.
Sim, é verdade, mas...
O QUE GANHOU O NOSSO SPORTING COM ISSO?
-Nada!!!
Se leram os jornais de hoje, o Rui Costa (do SLB), fez uma oferta a QUARESMA para ir para o Benfica.
"Nós", cá iremos continuar com a lenga-lenga da dívida, da falta de dinheiro, do...da... etc.
Eu chamo a isto (desde 1958) falta de classe.
Sim, é verdade, falta de classe directiva desde o fim dos 5 Violinos.
Um abraço aos que estão comigo.
VIVA O (MEU) SPORTING!!!

Orlando Teixeira disse...

Boa Noite

Já agora, só para juntar mais um nome: António Simões.
Na verdade Simões esteve a treinar no Sporting mas foi dispensado porque era muito pequeno.
As gaivotas é que não se chatearam muito com a altura dele.
Mas nesse tempo ainda não havia César Nascimento, talvez o Pai maior da Formação leonina.
Quanto a Armando Manhiça (o 115) não estava tapado apenas por Alexandre Baptista e José Carlos, pois nessa altura despontava um jovem central de nome Caló.
Ah! E falta ainda a história do João Pinto, sequestrado por Jorge Brito para não assinar pelo Sporting.
Já agora, sabem que Fernando Gomes, ainda nos seus tempos aureos, assinou pelo Sporting? Porque o Sporting é diferente (o legado dos fundadores é mesmo a escola de valores, não são as vitórias), o Dr. Nunes dos Santos e João Rocha não registaram o contrato, a pedido do próprio Gomes.
Para desanuviar foi giro este post.

Nuno Trindade disse...

Amigo Camilo,

ESTOU CLARAMENTE CONSIGO!
O Sporting é (e foi) servido por dirigentes sem o mínimo de visão!
Querem o exemplo mais recente? DIOGO VIANA. Hoje reforcei a certeza que já tinha: o Sporting fez um PÉSSIMO NEGÓCIO (mais um!) ao trocar o Diogo Viana (o melhor júnior da equipa do Porto, actualmente, e um dos mais promissores jogadores portugueses da actualidade) pelo Hélder Postiga. Como é possível?!! E o que é mais incrível, é que ainda por cima tivemos de pagar aos morcões para ficar com apenas 50% do Postiga (muito inferior ao Diogo Viana!). Mais um negócio inenarrável, apenas para satisfazer um capricho do Paulo Bento, que não gosta de extremos! Mais um! E é assim que vamos continuando a perder a competitividade. Quem faz negócios destes, deveria ser responsabilizado CRIMINALMENTE pelos danos causados ao Sporting. Gestorzinhos da treta misturados com aprendizes de treinadores, que a única coisa que sabem fazer é destruir e desvalorizar activos (vide Stojkovic, por exemplo). São tantos os exemplos que poderiamos estar horas a enumerá-los.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...