terça-feira, 14 de julho de 2009

A oportunidade perdida de Bettencourt

Mais de duas semanas depois, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) continua sem tomar decisões quanto à batalha campal que acabou com o jogo decisivo do Campeonato Nacional de Juniores A, entre o Sporting e o Benfica, na Academia de Alcochete. Um escândalo, perante o qual toda a gente encolhe os ombros. Inclusive o Sporting, o grande prejudicado deste caso à portuguesa - que começou quando a claque benfiquista "No Name Boys" entrou no recinto como quem vai para uma guerra, já com o jogo a decorrer...
José Eduardo Bettencourt perdeu aqui uma grande oportunidade de afirmar uma nova liderança no Sporting, mais afirmativa na defesa dos interesses do clube e do próprio futebol. Entre um eventual peso na consciência por permitir um jogo desta natureza num campo impreparado para acolher energúmenos e talvez o medo de afrontar alguns sportinguistas que também entraram no jogo da violência, José Eduardo Bettencourt ainda foi cair nos braços da Juventude Leonina, em leno relvado, mas, depois, procurou afastar-se do caso, como se não fosse presidente do Sporting. E, assim, o caso morreu no dia em que aconteceu, com o Benfica a ser o grande beneficiado, seja em caso de derrota dos dois clubes ou em caso de não atribuição do título nacional.
Quanto à FPF, estamos perante a incompetência de sempre. Ora, impunha-se que o Sporting tivesse aproveitado este caso para se ter colocado na linha da frente do combate à violência – mesmo que isso pusesse em causa alguns meninos mal comportados que também se sentam nas bancadas de Alvalade – e do combate à incompetência que grassa nos organismos caducos da Federação Portuguesa de Futebol. Só assim se compreende que, mais de 15 dias depois, não haja previsão de uma data para uma decisão sobre este caso.
Tudo parece estar bem porque todos assobiam para o lado: FPF, clubes, comunicação social. Para eles, tudo não passará de um episódio banal num jogo dos rapazes das camadas jovens. Esquecem-se de um pormenor importante: é que Portugal é um País exportador da matéria-prima de que vive a nossa indústria do futebol. Os jogadores, claro. E, com casos destes, o futebol português afunda-se. FOTO: "Record Online"

4 comentários:

Camilo disse...

Comentários...
PARA QUÊ?!!!
(São as -eternas- direcções do nosso CLUBE no seu explendor)...

RFM disse...

Caro Camilo

Bem verdade. É uma tristeza.

LC disse...

Mas ainda falas nisto? Já te disse e volto a repetir, o Sporting é o único interessado em abafar isto.
Só mais uma coisa que nem deves imaginar, um certo ex-dirigente da FPF ainda com peso no futebol português propôs a realização do jogo à porta fechada 48h depois e alguém não aceitou, sabes quem foi? Daqui a uma semana quando fizeres o post da 3ª semana eu digo-te.

Já te calavas era um pouco com esta conversa.

Manny disse...

Porta fechada? Vai dar banho ao cão!

Então o bando de meliantes entra por ali adentro à pedrada e agora prejudicava-se o Sporting pela atitude daqueles montes de esterco sem nome?

Isso era sinal de que o crime compensa.

É jogo repetido a partir do minuto 26, no mesmo local, e à porta aberta. Só que desta vez com bófia a sério e bilhetes só para sócios do SCP.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...