sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

Artur Agostinho e os novos abutres

Há dias, um sportinguista que já viveu muitas das crises que ao longo dos anos têm atormentado o seu clube, confidenciou-me que a situação actual lhe fazia lembrar um caso que ele próprio protagonizara. Explicou-me que, ao aperceber-se que o seu fígado lhe dera alguns sinais menos agradáveis, decidira, finalmente, fazer o que o seu médico há muito lhe vinha recomendando. Sem que tivesse, até então, conseguido convencê-lo.
Ainda que contrariado, o nosso sportinguista avançou para uma série de análises e o resultado foi... assustador! Além de confirmar que o fígado necessitava de cuidados especiais, ficou a saber que a glicemia tinha "disparado" para valores preocupantes e que o colesterol estava acima do normal. Isto, enquanto a hemoglobina o alertava para a ameaça de uma anemia iminente. Por sua vez, as plaquetas não estavam nos conformes e o PSA denunciava que a próstata não andava a portar-se bem. Finalmente, os níveis de ácido úrico também se revelaram pouco tranquilizadores.
É lógico que, nesta altura do campeonato, o leitor pergunte o que é que isto tem a ver com a crise de um clube de futebol. Respondo que tem - e muito! - porque uma análise correcta e atempada dos factos pode levar a descobertas "interessantes", incluindo o "trabalho de sapa" de alguns oportunistas que aguardam o momento certo para se lançarem como abutres sobre um clube em crise, quem sabe se provocada até por estratégias de contornos pouco claros.
Procuram esses oportunistas conquistar, a todo o custo, as honras e mordomias com que sempre sonharam mas que, à falta de carácter e competência, só seriam possíveis com o recurso ao tráfico de influências. Em vez de servirem o clube, que dizem amar desde pequeninos, o que eles procuram é servir-se a si próprios, utilizando intrigas, traições e doses maciças de bajulação, com palmadinhas nas costas, à esquerda e à direita, sem olhar a meios para alcançar os fins.
Sabe-se hoje que essa fauna abominável utiliza métodos que constam da cartilha de alguns pseudo agentes e empresários, especialistas em fazer chegar à comunicação social nomes de jogadores e treinadores, pretensamente desejados e aliciados para representarem determinados clubes. O processo foi alargado a alguns candidatos a "dirigentes de topo" que se desdobram em pífias ações de marketing. É um facto que são experts nesse tipo de comunicação mas, quanto ao resto, já sabemos que, até hoje, apenas colecionaram flops.
Mesmo quando conseguem "encostar-se" habilidosamente a quem se presta a servir-lhes de "bengala" para subirem rapidamente e em segurança. Como sempre fizeram e farão até que alguém tenha a coragem de os desmascarar.
Uma nota final. O ex-presidente do Sporting, Soares Franco, em entrevista ao "Jornal de Negócios", disse que se tivesse permanecido à frente do clube, tomaria opções diferentes das do seu sucessor. Não me parece feliz a intervenção de quem não quis candidatar-se a novo mandato, apesar dos esforços de muitos para que o fizesse. Mais um erro de "timing" que FSF bem poderia ter evitado.
Artur Agostinho, ex-director do jornal "Sporting", em crónica no "Record", 16-11-2009

6 comentários:

Pombo Correio disse...

Infelizmente, hoje o Sporting está cheio destas aves agoirentas.

Mário Rui Oliveira disse...

respeito muito o artur Agostinho, mas se calhar devia ter lido a entrevista se FSF ... é q essa frase foi a única coisa q ele falou do Sporting ... mas foiu logo chamada para a capa como se la dentro viesse algum manifesto contra JEB ...

Tite disse...

Estou absolutamente de acordo com a crónica assinada por este grande Sportinguista.
A ver vamos se ainda há gente honesta (dentro do nosso clube) que quer mesmo fazer um diagnóstico sério.
Caso contrário há o perigo de se morrer de cirrose.

SL

Anónimo disse...

Agora estou curioso: sobre quem acha que Artur Agostinho estava a falar? tem palpites? (é que eu ando cheio de palpites sobre isto e ou muito me engano não são os seus.)

João Moura

Anónimo disse...

Artur Agostinho é um grande sportinguista e como tal está sempre do lado do Sporting.
Podia ter chamado os bois pelos nomes? Podia. Mas para quê? Se nem isso merecem...

De resto só não entende quem não quer: "Procuram esses oportunistas conquistar, a todo o custo, as honras e mordomias com que sempre sonharam"... São "alguns candidatos a "dirigentes de topo" que se desdobram em pífias ações de marketing."

SL,
Mig

Anónimo disse...

Artur Agostinho é, inquestionavelmente, um grande sportinguista. Assume-se, desde sempre, do Sporting ao contrário de muita gente que só se assume quando lhe dá jeito. Artur Agostinho, no seu artigo no RECORD, é certeiro nos recados que dá. O novo team-manager é um dos alvos. Quer dentro, quer fora foi sempre um dos grandes mensageiros da intriga leonina, sendo, naturalmente, "pago" com a grande exposição que os "amigos" jornalistas lhe têm dado, a troco de "informações" em off. Nos CTT trabalhou com um ex dirigrente da SAD que, como se sabe, está envolvido num processo de gestão danosa. Bettencourt retirou-lhe a comunicação, mas ele não desarmou e lá conseguiu encostar-se outravez. A factura de quem foi o estratega para correr com Dias da Cunha e Peseiro entregando, de bandeja, o poder aos "meninos da Linha", tem de ser paga.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...