quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Acabaram as desculpas

A assembleia geral de accionistas do Sporting aprovou por larga maioria - mais de 80 por cento dos votos presentes - o plano de reestruturação financeira, tido como o único meio de equilibrar a gestão da sociedade anónima que gere o futebol do clube. Isto significa que acabaram as desculpas para os falhanços de sempre no futebol profissional.
Agora, a grande questão é saber o que será do Sporting Clube de Portugal, do futebol e das modalidades, ou o que é que os dirigentes que, nos últimos 15 anos, deram cabo do clube, enquanto instituição credível em termos desportivos e financeiros, têm em mente fazer.
Espero estar muito enganado, mas os protagonistas já deram provas suficientes de que não são de confiança. Basta olhar para o último relatório de actividades e contas da Sporting SAD. Tenho para mim que este plano dito de reestruturação financeira (quando havia quem tivesse apresentado soluções alternativas) arrisca-se a não passar de mais um expediente, como outros, também aprovados e aclamados nos últimos anos, que terá por finalidade adiar por uns tempos o fim do Sporting Clube de Portugal, permitindo olear as tesousarias de bancos e afins enquanto for possível, à custa, claro, das camisolas do emblema leonino e dos "clientes" que ainda acompanham o clube.
O Sporting, infelizmente, está transformado numa delegação dos interesses bancários. E no plano desportivo, para além de ter deixado de ser uma voz ouvida e respeitada pelos agentes do futebol, parece ter-se transformado na filial mais importante do FC Porto. A propósito, não sabemos o que pensa o Sporting sobre o que se passa na Federação Portuguesa de Futebol e na selecção nacional, mas sabemos que apresentou queixa contra a RTP, por causa de uma "cassete" com imagens de defesas de um guarda-redes espanhol do Benfica...
Ora, o foco principal do clube leonino deveria ser proporcional à sua grandeza, tendo uma voz credível e respeitada como suporte da sua política desportiva e apostando na promoção desportiva, a começar por uma equipa de futebol de dimensão nacional e europeia, procurando ser a melhor em Portugal e deixando boa figura lá fora. No fundo, é este desígnio que nos vendem todos os anos através dos discursos (não obstante os dirigentes leoninos pensarem no Sporting como um clube cada vez mais exclusivamente lisboeta...).
A verdade é que o projecto de um futebol do Sporting ganhador e competitivo tem sido constantemente adiado. Nos últimos anos a desculpa era a falta de dinheiro. Vai deixar de existir a partir de agora. E a grande equipa de futebol para ganhar títulos em Portugal e deixar boa impressão na Europa? Virá a seguir?...

4 comentários:

Anónimo disse...

http://www.lusofans.com/clubpagearticle.asp?id=684&team_id=3

Anónimo disse...

Num ano o homem, no teu ponto de vista, já teve tempo para indireitar as finanças do Clube.

Santa paciência! É precisa muita para aturar gente do tu!

Dezperado disse...

"Tenho para mim que este plano dito de reestruturação financeira (quando havia quem tivesse apresentado soluções alternativas)"

Diga-me quais por favor?

Deixem as contas para quem percebe delas...e como já vimos que o Lda percebe tanto de contas, como eu de culinária, critique a equipa e a tática que disso todos percebemos um pouco.

Joao disse...

Caro Leão,
O que eu quero ver é estes 80% que aprovaram o plano, e já agora o anónimo e dezperado que comentaram antes de mim, a subscrever cerca de 80 milhões de VMOC. aí sim vamos ver quem confia verdadeiramente neste plano de restruturação.
Dizer sim, façam lá é uma coisa, mas quando lhe pedirem o dinheirinho vivo é que vamos ver. Talvez ainda autorizem a passagem da academia para a SAD para o cumprirem...
Meu não vai lá entrar nem um cêntimo.
PS sou sócio e accionista.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...