domingo, 12 de setembro de 2010

Memórias de Manuel Negrete






"Estava sempre acompanhado dos brasileiros do Sporting. O Mário, o Zinho e o Silvinho. Na Quinta do Lambert, ao pé do estádio. Eles mostraram-me Lisboa de uma ponta à outra."

"[E dormias cedo?] Sim, sim. Casa, treino, almoço, casa, jantar, casa. Tudo muito simples."

"Às vezes, ia [jantar] com o Eusébio. Falávamos horas e horas sobre futebol. Ele ensinou-me muito sobre o futebol português de então."

"No México, os jogos costumam ser ao meio-dia, com o sol a pique e uns estádios grandes, com espaço entre o relvado e as bancadas. [Em Portugal], eram muitas vezes ao pôr do Sol ou à noite, em relvados e estádios incríveis, sem condições. E quando chovia, tudo piorava. Precisava de ficar em Lisboa mais um ano, porque o primeiro seria obrigatoriamente de adaptação."

"Eu queria. Mucho, muchísimo [continuar no Sporting]. Os adeptos acarinhavam-me, diziam-me sempre a mesma palavra que era paciência, paciência, desde aquela porta famosa [10A] até ao campo de treinos. Mas o Sporting trocou de treinadores nesse ano. Primeiro, o Manuel José. Depois, o Marinho. Finalmente, o Keith Burkinshaw, um inglês. E a minha influência foi diminuindo, diminuindo, até parar de jogar. Ai, ai, esses directores do Sporting. O meu último jogo foi com o Salgueiros. E estava a chover a potes. Entrei na segunda parte e não fiz nada. Isso foi em Janeiro de 1987."

"Ao Barcelona até marquei um golo, na Taça UEFA. Ganhámos 2-1 em Alvalade mas como tínhamos perdido 1-0 no Camp Nou, fomos eliminados. Aliás, nessa Taça UEFA marquei um outro golo, ao Akranes, quando ganhámos lá 9-0."

"[E o Benfica?] Ah, os 7-1. Fui um espectador atento [risos]. Diz-me um lugar melhor do que no banco de suplentes! Eu ali tão perto da glória. Grande jogo e grande vitória. Os clássicos eram sempre assim. Com o FC Porto de Futre, Madjer e Gomes era a mesma coisa."

"[E o Sporting era de quem?] Ehhh, tantos. O Damas, grande guarda-redes. Esteve no Mundial-86, como eu. O Oceano que era um poço de força, derrubava toda a gente, companheiros de equipa incluídos. Era ele que nos abria o caminho para a grande área adversária. O Mário, um brasileiro cheio de talento. Os miúdos da formação como o Litos, o Fernando Mendes, o Mário Jorge. E o capitão Manuel Fernandes. Nos estágios, almoçava e jantava na mesa dele. Na mesa do capitão, vinha sempre mais um jarro de vinho, como bónus. Era isso e Coca-Cola. No México, não se bebia muito. Aqui, bebia sem parar. E, lá está, na mesa do capitão era a dobrar."

Manuel Negrete, antigo internacional mexicano, jogador do Sporting em 1986-1987 (cinco golos em 21 jogos), i, 31-08-2010

13 comentários:

Jota disse...

"Ai, ai, esses directores do Sporting." Ontem como hoje. Mas há quem ache que temos é de bater palmas, caso contrário somos maus sportinguistas.

Anónimo disse...

Pior, caro Jota, há quem ache que bons directores eram os daqueles tempos.

Mig

Campo Grande disse...

MIG, o Negrete esteve cá há 25 anos. Sabes quantas vezes o Sporting foi campeão nos últimos 25 anos?

Jota disse...

Mig, dou-te toda a razão. Também eu fico com os cabelos em pé quando ouço gente a pedir o regresso de João Rocha. Ele que em 13 anos de presidência ganhou a enormidade de dois campeonatos. Ele que despachou Futre para o Porto. Ele que esteve quase a despachar Yazalde para o Boavista. Entre outras coisas.

Parece que ainda ninguém percebeu que o Sporting que temos de recuperar não é o dos anos 90, 80, 70 ou 60. É o Sporting que existia até meados dos anos 50. O Sporting que dominava o futebol português, graças à enorme qualidade dos seus jogadores e a um futebol de ataque demolidor (basta ver os números). É certo que os tempos são outros, mas os bons princípios nunca se desactualizam. Mas princípios, já se viu, é coisa que não abunda no Sporting actual.

Gonçalves disse...

Por favor adicione-me á blogosfera dos blogs leoninos na sua página s.f.f.

http://blogsportingcampeaodesempre.blogspot.com/

JC disse...

Caro Leão da Estrela:

Pedia-lhe que divulgasse o vídeo que segue no final do meu comentário.

Mostra que afinal os "roubos" de que o Benfica se queixa não foram assim tão claros - a própria Benfica TV acha que não houve infracção num dos penalties e num dos fora-de-jogo.

E mostra como o Benfica tem a seu favor de uma forma vergonhosa toda a comunicaçao social deste triste País.

o link para o video é:

http://www.youtube.com/watch?v=bVtP2hLeXJU&feature=player_embedded

Luis Magalhães Pereira disse...

Que espectáculo de jogador!

No tempo em que o Sporting contratava grandes craques que brilhavam nos Campeonatos do Mundo...!

Excelente reportagem! Parabéns ao "I" pela sua criativa secção de desporto e parabéns ao LdE pelo "olho vivo"!

p.s. Há Sportinguistas que comentam aqui, que devem ser tão Sportinguistas como eu, mas que não têm a mínima ideia do que era o SCP no tempo de João Rocha! Talvez também não valha a pena explicar...

Paulo Renato disse...

Devem ser os mesmos que dizem que o Bigodes deu cabo do clube em 6 meses.
Claro que o Rocha nao teve nada a ver com o assunto.
Ele ate se foi embora por motivos de saude.
Paulo

Alcides Pinto disse...

Ao defensor da pandilha uns comentários acima:

É bom que fique a saber (já que de certeza não deve ter vivido nessa era), que os dirigentes "desse tempo" não prestavam vassalagem nem ao Porto nem Benfica, assim como não andavam a colocar o clube nas mãos da banca. Para ter uma ideia "desses tempos", na época em que o Negrete jogou, o Sporting discutiu uma eliminatória com o Barcelona, que na época anterior tinha chegado à Final da taça dos Campeões.

djebo imbecille disse...

No tempo do João Rocha ganhámos 2 campeonatos de futebol, por sinal, os mesmos que esta trupe roquetteira conseguiu ganhar, mas em 15 anos.

Mas a grande, grande diferença é que o Sporting era um clube arrasador nas modalidades, com diversos troféus europeus e nacionais, e era um clube com mais de 120 mil sócios, deixando porcos e andrades a grande distância.

Para além da vertente desportiva, o Sporting era um clube riquíssimo em património, património esse que João Rocha ajudou a ampliar, e que estes bandidos do Projecto Roquette acabaram por desbaratar ao preço da uva mijona (e o passivo a aumentar; incrível!).

Por isso, caros amigos sportinguistas, lavem a boca com sabão antes de falarem do presidente João Rocha.

Anónimo disse...

Bem dito, Djebo!

Agora só faltam duas coisinhas:

1. AUDITORIA!!!
2. METÊ-LOS NA GAIOLA!

Roquetteiros traidores fora do Clube!

Fernando Vale disse...

Vá lá, hoje não dissémos mal de ninguém!
--
Cumprimentos,
Fernando Vale

Luis Magalhães Pereira disse...

Djebo Imbecille,

Atenção: O SPORTING DURANTE A PRESIDÊNCIA DE JOÃO ROCHA (1973-86) VENCEU 3(TRÊS) CAMPEONATOS: 1974, 1980 E 1982. E também venceu 4 TAÇAS: 1973, 1974, 1978, 1982.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...