quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O Estádio de Alvalade e a coragem de Costinha

"Olho para a relva do Estádio de Alvalade e dá-me vontade de chorar. Olho para o estádio e pergunto-me como é que se construiu um estádio assim: não tem acesso do autocarro aos balneários e há sítios em que não se vê a bola... (...) A relva não está boa por causa das temperaturas e porque está mal colocada. Será que as pessoas que construíram o estádio não pensaram nisso?"
Costinha, director do futebol do Sporting

Costinha tem toda a razão quando fala sobre a relva do Estádio José Alvalade. De facto, o Estádio de Alvalade, que, lamentavelmente, foi desenhado por um arquitecto benfiquista, o pós-moderno Tomás Taveira, é o único dos três grandes estádios portugueses que serve para tudo menos para jogar futebol. E também não serve para todos verem o jogo, como muito bem lembrou Costinha.
Por feliz coincidência, estas palavas de Costinha vieram a público no dia em que Godinho Lopes, o antigo dirigente e presidente da sociedade leonina responsável pela construção do Estádio de Alvalade, também apareceu publicamente a confirmar que está no terreno atento ao lugar do presidente José Eduardo Bettencourt... Donde, Costinha, sem saber, ao ter tido a coragem de atacar os construtores do estádio, criticou a obra de José Roquette e arrumou para um canto uma eventual candidatura de Godinho Lopes...
Sou sportinguista desde criança, não só pelo desempenho desportivo da equipa de futebol do Sporting e das equipas de outras modalidades, nomeadamente o atletismo, o ciclismo e o hóquei-em-patins, mas também pela arquitectura do antigo Estádio de Alvalade, que os empreiteiros que mandavam em José Roquette destruiram para sempre.
A ideia de um novo estádio foi bem vendida e os sócios do Sporting foram bem anestesiados. O novo estádio é mau e não cumpriu nenhum dos seus objectivos: o piso de jogo é péssimo, o centro comercial faliu e há zonas do estádio sem visibilidade para todo o estádio. Porém, por muito menos dinheiro, o Sporting poderia ter modernizado o velho estádio e não estaria hoje tão endividado.
A destruição do velho Estádio de Alvalade tornou o Sporting num clube mais igual aos outros. Hoje, para as chamadas equipas pequenas, jogar na Luz, no Dragão, em Alvalade, em Aveiro ou em Leiria é rigorosamente a mesma coisa. Porque os estádios deixaram de ser particularidades que os distinguiam. O Estádio de Alvalade, por exemplo, deixou de ter uma "curva belíssima", que agora só existe nos cânticos...
Voltando às palavras de Costinha sobre a péssima qualidade da relva, seria importante que o Sporting assumisse publicamente, de uma vez por todas, por que motivo é que nenhuma relva resulta naquele terreno de jogo. Sou leigo na matéria, mas já reparei que o Estádio de Alvalade é o único que não tem aberturas entre a fila de cadeiras mais alta e a cobertura que permitam a entrada de raios solares que "alimentem" o relvado. Donde, grande parte do terreno de jogo nunca vê a luz do sol. Não sei se tem a ver com isso. Mas se tiver, só há uma solução: demolir e fazer de novo.

9 comentários:

Anónimo disse...

Não me vou alongar sobre o estádio e as várias aberrações que contém - ficará para outras "núpcias" - que logo nas primeiras visitas, quer dizer assistências a jogos se me tornaram flagrantes. Noto só que o problema do relvado é provavelmente o mais simples de resolver. Basta(rá) converter o relvado natural num artificial. Sei que gera desconfianças mas a verdade é que a tecnologia da relva artificial evoluiu muitíssimo nos últimos anos. Hoje já há relvados artificiais que, na utilização desportiva, quase não se distinguem dos naturais.

SL

André Cruz disse...

Oh Leão da Estrela, sempre a falar mal da direcção quando eles afinal andam bem activos no seu trabalho:

http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Sporting/interior.aspx?content_id=465640

Com estas medidas ninguém nos pára!!

Viva o Sporting.

Leão do Norte disse...

Possivelmente teremos que usar a solução do Boavista...colocar um sintético de ultima geração que segundo os especialistas é uma coisa divina.

Anónimo disse...

Desde a demolição do ESTÁDIO José Alvalade, nunca mais fui ver o meu SCP.
RECUSO-ME a entrar num exclusivo campo de futebol.
Custa ? Atendendo ao que o campo exclusivo de futebol significou de início da perda de identidade do SCP, até chegar ao ponto em que chegámos, de quase não passarmos de uma filial de interesses bancários, até nem custa muito. Às vezes é até um alívio.
Aqui chegado, honra às modalidades que ainda existem e que são as únicas que nos dão titulos e glória devido ao seu esforço, devoção e dedicação.
Se já era grave a substituição, pior foi a decisão de entregarem o projecto a um, pelos vistos, incompetente.
Dizem que hoje vai ver-se o jogo de futebol com outras condições de conforto (sentado em cadeirinhas, polronas para os que mandam, não há ventos, não há chuvas, não há frio nem sol excesssivos, etc, etc,...), mas eu quero lá saber disso, eu quero é vibrar, emocionar-me, entusiasmar-me, estou lá preocupado com as intempéries ou com as dores no rabo.
Mas o Sr Costa que se cuide. Está a mexer num ninho de vespas.

Jota disse...

Não colocando em causa os vários defeitos que o estádio actual tem, penso que antigo já não cumpria minimamente os requisitos para um estádio da actualidade, por mais bonito que fosse. Eu, que sempre gostei de ver os jogos numa posição alta, não tenho saudades nenhumas de ver os jogos a cem metros de distância. Por todo o mundo os estádios com pista de atletismo vão perdendo terreno para as arenas puras. Porquê? Porque permitem uma muito melhor visibilidade, conforto e proporcionam um ambiente muito melhor. Se é verdade que isso não acontece em Alvalade, parece-me despropositado colocar as culpas nas instalações e não nas pessoas que ocupam (cada vez menos, ainda por cima) as bancadas. Além do mais, que falta fazia a pista de atletismo? Quantas provas de atletismo se realizavam por ano no estádio antigo? A última de que me lembro aconteceu na célebre apresentação de Iordanov, em 1991. Eu tenho saudades de muitas coisas do Sporting antigo. O estádio não é uma delas.

Águia Preocupada disse...

Sou Benfiquista e não resisto a comentar este texto. Parece que os novos estádios enfermam todos de algum grande mal.
Nunca vi um jogo no vosso estádio mas ouvi dizer que se vê muitissimo bem. O mesmo não se pode dizer do estádio da Luz. Além de feio, de não ter saídas rápidas (vivo a dez minutos a pé e chego a demorar três quartos de hora a chegar a casa) tem uma visibilidade péssima. Que saudades tenho da velhinha Catedral, essa sim linda e carregada de mística e do meu lugar que custava metade deste mas donde via toda a amplitude e magnificência do estádio!
Contentem-se connosco, pois aquilo foi feito para dar dinheiro aos empreiteiros, não foi para os adetpos terem melhores condições!

Saudações,

Anónimo disse...

Ó Jota, parece que também foste anestesiado...

A pista de atletismo faz falta para teres os atletas a treinar em casa, em vez de andarem com a casa às costas, como agora é apanágio neste clube.

joão ricardo disse...

Fantástico este meu clube do coração...fantástico até ao limite não há igual!!
Esse senhor (Costinha) está preocupado com o relvado, preocupado com a visão que tem do relvado!!!
Sim senhor belo director desportivo!!
Eu também concordo a visão que tenho do relvado é UMA MERDA!!!
E por culpa em larga medida do senhor...pois naquela relva NÃO SE VÊ FUTEBOL infelizmente...mas...o suposto director desportivo do meu clube está preocupado...com a relva!!!
Que tristeza, tiro no pé um atrás do outro, fantástico!!
Se fosse meu empregado era demitido na hora pois exmo senhor o senhor é DIRECTOR DESPORTIVO DO SPORTING CLUBE PORTUGAL já se deu conta??
Enfim...quando se é incompetente dá-se estas palhaçadas, coitado a culpa não é dele MAS SIM DE QUEM LÁ O PÔS o que por sinal também está a fazer um belo trabalho.
Para onde vais meu querido clube?

Anónimo disse...

Uma das histórias mais caricatas do futebol português foi quando o ex Presidente da Câmara João Soares propôs um estádio municipal que servisse o SCP e o SLB. O presidente do SCP da altura (Dias da Cunha?) disse que tudo bem, mas que só associavam ao SLB se este lhes pagasse 8 milhões de contos (40 milhões de euros!!!) a título indemnizatório pelos estudos já efectuados. O Vilarinho fez o real manguito e cada um continuou para seu lado.
Responda quem souber, o SCP não estava interessado e disse um valor disparatado e a conversa ficou por ali, ou alguém pensou que ía sair o euromilhões e que o SLB ía pagar ao SCP 40 milhões de euros por estudos no papel???

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...