segunda-feira, 25 de outubro de 2010

As perguntas difíceis de "A Bola" a Bettencourt

Ou como certa imprensa
ajuda a destruir o Sporting


"Quando decidiu aceitar a candidatura ao Sporting, a paixão goleou a razão?"

"Disse, durante a campanha eleitoral, que este era o desafio da sua vida. Catorze meses depois continua com a mesma ideia?"

"Conhecia os riscos que ia correr?"

"Tem havido bastante turbulência à volta do clube, o que não ajuda..."

"Foi apanhado de surpresa pela existência de uma face feia do universo sportinguista?"

"Há uma quinta coluna no Sporting que prejudica o clube?"

"Estava habituado a ser elogiado. Desde que chegou à presidência do Sporting, tem sido alvo de inúmeros ataques. Como convive com isso?"

"Não é utópico querer ganhar quando os concorrentes directos têm orçamentos três vezes superiores?"

"O que diz aos sportinguistas que demonstram o temor do Sporting se afastar muito da concorrência?"

"Admite que os adeptos possam não ter visto em si aquilo que desejariam como imagem do poder?"

"Tem agora a ideia de que o futebol visto por dentro é bastante mais complexo do que aquilo que as pessoas possam pensar?"

"Qual é hoje a sua visão concreta do futebol português? É a que esperava ou vai além daquilo que era a sua imaginação?"

"O Sporting não beneficia do ódio enorme entre as lideranças de Benfica e FC Porto?"

"Não tem o receio de que, se conseguir reduzir o fosso e o Sporting se tornar um clube apetecível, um contrato de direitos televisivos até 2018 como o que recentemente firmou, não seja considerado um mau acto de gestão?"

"Não fez o contrato por uma questão de adiantamento de dinheiros?"

"Considera que o seu programa de governo é abrangente, a pensar nas várias sensibilidades do clube?"

"Está a formatar a organização do Sporting à sua imagem?"

"Sente-se à vontade entre os adeptos, nas inúmeras sessões a que preside de Norte a Sul?"

"Como convive com a acusação de que, com tanta pureza, vai ser 'comido' no futebol?"

"Está preparado para continuar a governar usando uma política de rigor?"

"O clube não pode ser dos sócios e o futebol do xeque?"

"Há muita gente que ainda pensa que é mais um dirigente sportinguista do eixo Estoril-Cascais..."

"Qual é a origem do apelido Bettencourt?"

"Vem, pois, de famílias abastadas..."

"Qual foi a sua escola primária?"

"Já casou há quanto tempo?"

"Acha que o casamento longo é uma das coisas mais difíceis da vida?"

"E o 'forever', que até na Islândia apareceu?"

"Desmistificando uma questão candente: quanto é que ganhava na banca?"

"De que abdicou profissionalmente, para vir para o Sporting?"

"Se um dia sair de presidente do Sporting não recupera a posição no banco?"

Algumas perguntas de "A Bola", em entrevista a José Eduardo Bettencourt, assinada por Vítor Serpa, José Manuel Delgado e Hugo Forte, publicada nas edições de sábado e domingo, 23 e 24 de Outubro de 2010

15 comentários:

aNNóNNimo disse...

Nítidamente encomendadas e pré-acordadas!

A 'estória' dos 5% de mafiosos levou-me à compra e à leitura atenta do jornal de Sábado.

Aquilo que o 'Lã branca' disse foi uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma...

Foi defendendo a sua posição e atitudes e prejudicando, ele sim, prejudicando com a inabilidade das respostas (ao nível do seu amigo
'Orelhas', o 'nosso Messias'!) o vosso 5p0r71ng!

No Domingo não me deixei enganar!

P.S. - Os 'nossos' clubes como os conhecemos e amamos, já eram!

Nuno Rodrigues disse...

O pasquim vermelho contente com o insucesso desportivo e financeiro do Sporting... A fazer propaganda política a um pseudo presidente, que de competente apenas tem o ordenado.

Pedro Góis Nogueira disse...

Se calhar de outra forma Bettencourt não abriria as portas, nem daria a tal entrevista de vida. As coisas são mesmo assim.Agora, se houvessem mais iniciativas como esta, que expõem ao ridículo os jornalismos de salamaleques, não haveria para aí tanta entrevista de capote e de pacote. No futebol e na política.

Campo Grande disse...

E as respostas...? Estiveram ao nível do Sporting ou ao nível das perguntas...?

Rui disse...

Então Leão da Estrela,

Mas o Jornal A Bola ia perguntar o quê? Perguntas que queremos ouvir!?

edred disse...

Perante o silêncio cúmplice com que a Direcção do SCP e a maioria dos comentadores afectos ao clube de Alvalade acompanharam, nestes últimos anos, os castigos do processo do Apito Final e as absolvições do Apito Dourado, muitas vezes me tenho perguntado: será que já não há sportinguistas decentes, que não confundem o RIVAL com o INIMIGO?


Nestes últimos anos, depois de Dias da Cunha ter denunciado o SISTEMA e ter chamado os bois pelos nomes, a cumplicidade com o FCP por parte das direcções que se lhe seguiram (Filipe Soares Franco e, agora, Bettencourt) foi demasiado evidente: o inimigo era o Benfica e tudo o que servisse para atacar o Glorioso era bem-vindo, nem que para isso tivessem que pactuar com a batota e associar-se ao clube cujo presidente se gaba de ter deixado Bettencourt de mão estendida e lhes levou o Ruben Micael, o Moutinho e mesmo o treinador que eles julgavam que iam exibir este ano como um D. Sebastião: o Villas-Boas. E tudo o Porto levou!


A cumplicidade era tão grande que houve quem julgasse que a sigla SCP queria dizer Sporting Clube do Porto! Até ao ano passado, o SCP calou-se: não comentou os escandalosos resultados do Processo, não falou das escutas, pactuou com arbitragens indecentes, porque teve o segundo lugar garantido, e porque alguns sportinguistas sem brilho nem brio preferiam um segundo lugar várias vezes do que um primeiro de vez em quando! Desde que o Benfica ficasse atrás! Esta cegueira e esta obsessão reduziram o nosso grande rival a um clube de bairro, mergulhado numa crise de onde não se vê como vão sair, condenado a disputar um lugar na Europa ao Braga, ao Vitória de Guimarães ou ao Marítimo.


Mas, desde o ano passado, a coisa ganhou foros de delírio. Perante a evidência de um futebol brilhante, um treinador vitorioso e uma equipa confiante e ganhadora, que passeava a sua superioridade e sua classe pelos relvados, e que, sem batota, teria deixado os outros clubes muitos pontos atrás, era preciso arrasar o RIVAL, apoiando a vergonhosa campanha do FCP, matraqueada todos os dias com mentiras repetidas sobre os túneis e o andor, e que, à falta de argumentos, ressuscitava a indecorosa campanha contra o Calabote e reeditava a caluniosa campanha do “Clube do Regime”!
Nos tempos da Guerra Fria, os comunistas chamavam, com desprezo, aos que os apoiavam sem pedir nada em troca os “Idiotas úteis”. E, desde o ano passado, houve comentadores que se prestaram miseravelmente a essa vassalagem.


Ora, de há umas semanas para cá, quiçá por efeito da divulgação das novas escutas, houve alguns sportinguistas que acordaram e devolveram a decência à instituição: foi o caso do Jorge Gabriel, do Daniel Oliveira, do Alfredo Barroso e do José Diogo Quintela, que assinaram nos jornais e proclamaram na rádio que as escutas os indignavam e que, ao contrário do que outros vendem, a equipa do Sporting também foi prejudicada por arbitragens viciadas que a afastaram do título em épocas recentes. Aleluia! É tempo de os sportinguistas, mesmo que a sua Direcção se cale, perceberem que só poderão voltar a ser um grande clube quando a VERDADE DESPORTIVA voltar ao futebol, e isso implica aliar-se ao Benfica na luta pela independência dos órgãos que irão superintender à Arbitragem e à Disciplina e à decência dos seus membros, na próxima estrutura da Federação!


Sem isso, os nossos clubes vão continuar a ter que redobrar o esforço desportivo e financeiro para ganhar no campo contra todas as forças que, dentro e fora dele (a violência à volta dos estádios, os corredores do poder, os túneis, o apito e as bandeirinhas) fazem todos os possíveis para incendiar Lisboa e manter o poder no Norte.
ACORDEM LEÕES! OU SERÁ QUE ACHAM QUE, PARA ELES, VOCÊS NÃO SÃO MOUROS?!


António Pedro Vasconcelos

Fim Anunciado disse...

A esta imprensa vermelha interessa, em primeiro lugar, que o Cavalo-Branco se mantenha no poder por muitos anos. Eles sabem que enquanto a "quadrilha Roquette" por lá andar, nunca o Sporting lhes fará sombra e apenas têm que se preocupar com o FCP.

Esta é a realidade, mas os sócios já não querem saber. Já aplaudem nas derrotas.

Rei da Lã disse...

Caro Leão da Estrela:
Não tarda e o senhor receberá uma águia de ouro...

Anónimo disse...

Infelizmente não pude ler as respostas a essas perguntas. Seria possível fazer uma sumula daquilo que foi a entrevista do JEB? Agradecido...

Paulo Castro

King Lion disse...

Este senhor a partir do momento que vendeu o capitão da equipa de futebol a um rival deveria ter sido despedido.

Infelizmente a massa associativa do clube está muito resignada e como tal ele até se dá ao luxo de dar entrevistas a um dos jornais que mais tem contribuido para a instabilidade no clube.

Por mim é caso para dizer está calado ó palerma.

Anónimo disse...

Leão da Estrela,

e por que é que não falas de mais uma vergonha do clube corrupto? Será que te manterias calado se um clube fosse jogar com o Benfica e deixasse de fora 2 dos seus melhores jogadores por razões que ninguém sabe explicar? E que os jornalistas não perguntassem nada sobre isso ao treinador dessa equipa?

Porque é que Silas e Vinícius ficaram fora dos convocados da União de Leiria?

Anónimo disse...

É COM ESTA ENTREVISTA QUE "certa imprensa" ajuda a DESTRUIR o SPORTING? OPu o JEB? E nesse caso tens que lhes agradecer.

Anónimo disse...

Brilhante, este comentário do Silas e do Vinício...na mouche, está-se mesmo a ver que com aqueles jogadores no relvado o FCP levava meia dúzia...e se falássemos antes de mais um jogo dos campeões da moralidade desportiva em campo neutro, quando lhes competia jogá-lo no campo do adversário?!... Ah! Isso não interessa nada...pois...
Uns passaram a dominar a cena do futebol nacional à custa das vigarices que se sabem, os outros querem fazer de conta que nas décadas de sessenta e setenta, embora mais disfarçadamente, fizeram exactamente as mesmas habilidades para dominar a bola cá no burgo...

Pedro Castro disse...

Olá adorei o teu blog por isso adicionei nos meus blogs preferidos .Podes também adicionar o meu blog Amo Sporting no teu blog -Sporting na blogosfera.
Abraço.

Pedro Leonino disse...

Não consigo compreender este constante choro por parte de grande fatia da nossa massa adepta. Agora são as perguntas que os jornalistas nos fazem que são as culpadas, é? Por amor do santo! Jornalismo é também isso: fazer perguntas difíceis, que espicacem o entrevistado, que o façam questionar e questionar-se, que o façam explicar-se, no fundo.

Se o nosso Presidente tem um problema com perguntas difíceis, talvez fosse melhor não dar entrevistas - viva a Democracia!

O problema não reside nas perguntas, reside nas respostas. Bettencourt não consegue dar uma entrevista sem se espalhar ao comprido. Pessoalmente, tenho vergonha de ter um presidente como o que temos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...