sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

As 12 jornadas da Liga Portuguesa em análise

A pontaria do FC Porto, o desperdício
do Sporting e a quebra do Benfica

Paulo Sérgio bem defende a vocação ofensiva do Sporting e os números de 12 jornadas da Liga portuguesa dão razão ao técnico, apesar da posição discreta na classificação. Os "leões" são a equipa que mais remata (e com mais remates enquadrados com a baliza), com mais cruzamentos e com maior acerto no passe, mas estão longe de ser a equipa mais concretizadora. Apenas 14 golos marcados (o sexto melhor registo) e uma média de 1,2 golos por jogo, precisamente metade do FC Porto, destacado líder do campeonato e dono do melhor ataque da prova, 28 golos marcados.
Segundo a estatística revelada esta semana pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), o Sporting tem uma média de 17,9 remates por jogo (215 no total), enquanto o líder FC Porto está logo atrás dos "leões", com 17,2 (207). O campeão Benfica, actual segundo classificado, é apenas a quinta equipa que mais remata (15,2 de média, para um total de 183), enquanto a Académica é a que menos remata, a única equipa com uma média inferior a dez remates por jogo (9,9, para um total de 119) - no total, em 96 jogos já disputados em 12 jornadas, foram efectuados 2689 remates.
O Sporting também é aquele que mais remata na direcção da baliza (e muitas vezes tem acertado nos postes e nas traves), já o tendo feito por 85 vezes (média de 7,1). FC Porto e Benfica têm o mesmo número de remates à baliza (média de 6,3, num total de 76), enquanto o Olhanense é quem tem menos remates enquadrados (média de 3,4, num total de 41). E, apesar de ser a equipa menos rematadora do campeonato, a Académica é quem tem a maior percentagem de remates na baliza (43,7 por cento).
Outro índice estatístico liderado pela formação de Alvalade é o dos cruzamentos, com uma média de 21 por jogo (total de 252 por jogo), sendo que 54 por cento são feitos pelo flanco direito. Vitória de Guimarães (19,2), Rio Ave (19,2), Benfica (18,7) e Naval (18,4) completam o grupo das cinco equipas que mais cruzam, enquanto o Sporting de Braga está no último lugar, com uma média de apenas 12,2 cruzamentos por jogo. O Paços de Ferreira, por seu lado, é a formação que teve mais cantos a seu favor (104), quase o dobro que os da Académica (55).
Ao fim de 12 jornadas, e apenas com quatro pontos perdidos, o FC Porto é o líder natural e destacado da Liga portuguesa, sendo a equipa que mais golos marca (28), a uma média de 2,3 por jogo, apesar de não haver uma diferença significativa em relação ao mesmo período da época passada (25). A maior quebra acontece com o Benfica, que, nas 12 primeiras jornadas da última temporada, já levava 35 golos marcados e em 2010/11 leva apenas 20, naquela que é a maior quebra entre os 14 clubes que se mantiveram no principal campeonato em relação à última temporada.
No total, já foram marcados 218 golos, menos 11 que no mesmo período em 2009/10. Exactamente na mesma está o Sporting (14 golos), enquanto o Sporting de Braga tem mais um golo marcado (19). A maior evolução pertence à Académica, que tem o terceiro melhor ataque do campeonato, com 19 golos marcados, mais seis que na época anterior. São sete as equipas com médias inferiores a um golo por jogo, sendo a Naval, que é a última classificada, a que tem o pior ataque da Liga, com apenas seis golos.

FONTE:
Marco Vaza, "Público", 03-12-2010

3 comentários:

40PostasPescada disse...

se se acrescentar à estatística o facto de os remates aos postes serem fruto de incompetência e não falta de sorte, estará identificado o problema do Sporting.

Anónimo disse...

Tanto remate para tão pouco aproveitamento. As bolas à trave são mais que os golos conseguidos.
Treinam com balizas maiores, ou o quê?

Jota L disse...

o jorjinho de sousa teve a classificação de 3,3, numa escala de o a 5:eis o verdadeiro SISTEMA...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...