terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O Bloco Central e o Sporting

O famoso projecto para o Sporting do sr. José Roquette faleceu naturalmente. Com um último estertor, assegurado pelo sr. José Eduardo Bettencourt, actor de uma tragédia num copo e água.

O Sporting cometeu o seu último erro: remunerou mensalmente, de forma principesca, um espectador que pouco ou nada fez pelo clube. Pior, sob a sua gestão, o Sporting abdicou de fazer parte dos três grandes que dominam o futebol português há décadas. Suicidou-se e deixou o poder nas mãos do FC Porto e do Benfica, o novo Bloco Central do futebol português. Quando o sr. Roquette apresentou o seu hoje famoso projecto para o Sporting ele assentava na aplicação de princípios de gestão empresarial a um clube de futebol, onde as emoções dos adeptos têm de viver com o dinheiro. Ele queria a ruptura com o modelo tradicional do clube português, que vivia sobretudo de mecenas que apresentavam craques como trunfos eleitorais. Queria, também, criar um modelo desportivo que fosse atractivo para os accionistas da SAD, numa altura em que todos consideravam que o futebol poderia ser uma nova galinha dos ovos de ouro.
O modelo estava testado no Ajax ou no Lyon: nas academias criavam-se jovens que poderiam ser colocados no mercado e, com as receitas pagava-se o futebol profissional e remuneravam-se accionistas. O problema é que o Sporting nunca conseguiu equilibrar essa teoria com a necessidade de resultados rápidos para alegrar os adeptos e, ao mesmo tempo, remunerar os accionistas. O mundo do futebol é mais complexo: nele convivem as emoções à flor da pele dos adeptos, que querem é resultados rápidos e não projectos, e empresários de jogadores e direitos televisivos. O Sporting afundou-se numa espiral de más decisões estratégicas, escolhas duvidosas para a gestão do futebol e implosão do famoso projecto do sr. Roquette. Isto enquanto o FC Porto solidificava a sua posição no futebol nacional e o Benfica continuava a ser a maior marca nacional em termos de futebol.
Entre estes dois monstros, o Sporting passou a tremer na altura do penalty: sonha que poderá transformar-se numa réplica, com mais adeptos, do Belenenses. O Bloco Central do futebol nacional bloqueou o futuro do Sporting, entretido nas suas guerras com o rival da Segunda Circular. O adeus extemporâneo do sr. Bettencourt (especialmente depois de ter contratado o sr. Couceiro) foi a machada final no projecto do sr. Roquette. O Sporting que saia daqui, muito possivelmente nas mãos de alguém que nunca escondeu a sua ambição, o sr. Rogério Alves, será outro. Mais emocional e menos racional. E aí, ou renasce ou morre.

FONTE: Fernando Sobral, "Jornal de Negócios", 24-01-2011

5 comentários:

Fábio Leão disse...

Peço vos novamente para meterem o meu blog criado hoje na vossa lista caso possam.
Agradeçiamos imenso.
Http://Reinoleonino.blogspot.com

Fábio Leão disse...

Obrigadissimo meus caros.
SL

IMSC disse...

Se são sportinguistas como dizem ser, exige-se que publiquem um post fazendo referência ao que o Maritimo publicou hoje. E eu que nunca fui com a cara do presidente do Maritimo mas nesta tenho de lhe tirar o chapéu, é uma chapada de luva branca, em primeiro lugar ao banana que ainda temos como presidente que se deixa papar pelo fcp da forma como todos vemos mas verdade seja dita que neste caso é uma bofetada ainda maior para nós pois fizemos o que deveriamos ter feito e aquela máfia, podre, asquerosa do norte, sem qualquer necessidade de ir buscar mais um ponta de lança e apenas para procurar espezinhar ainda mais o nosso Sporting, conseguiu fazer acordos nojentos com o presidente de um clube que é do país da adolescente namorada do presidente dos tripeiros.
Façam o favor de falar sobre isto, a bem do sporting e de uma discussão que tem de acontecer entre nós!!
aquilo que foi afirmado na praça publica como tendo sido uma proposta ridicula da parte do sporting foi, afinal, uma proposta muito mais lucrativa do que aquela que o fcporto havia apresentada com os respectivos valores a serem vencidos nos mesmos intervalos de tempo.

SL

Anónimo disse...

O Marítimo fez pelo Sporting mais do que muitos dirigentes Sportinguistas fizeram.

A revelação das propostas pelo Kleber mostram a forma como andamos a ser enganados há mais de 10 anos, pelos CORRUPTOS das Antas.

Anónimo disse...

Para muitos já estertorámos: são caixas de ressonância dos media doa nossos inimigos. Como se eles nadassem em ágiuas calmass. Haja pachorra.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...