domingo, 6 de fevereiro de 2011

Os milhões de Bettencourt

Os reforços contratados por José Bettencourt para a equipa de futebol em 20 meses de presidência custaram 39 milhões de euros, verba que inclui passes, ordenados e prémios de assinatura, apurou o CM junto de fonte leonina, que pediu para não ser identificada. O líder demissionário do Sporting gastou mais de 25 milhões só em contratações, desde que foi eleito (Junho de 2009): Matías Fernández, Pongolle, Torsiglieri, João Pereira, Evaldo, Pedro Mendes, Valdés e Paulo Sérgio.
Além do dinheiro gasto em passes, há ainda os ordenados de alguns futebolistas, que geraram mal-estar entre os dirigentes, casos de Maniche e Hildebrand (o guarda-redes alemão termina contrato no final da época e não vai renovar). Chegaram ambos a custo zero, mas entre salários e prémios de assinatura a SAD desembolsa cerca de dois milhões de euros/ano. Outro jogador que alguns dirigentes também têm focado nos bastidores de Alvalade é Marco Caneira: não faz parte do plantel e custa 850 mil/ano.
O CM apurou, ainda, que o futebol do Sporting representa uma despesa por temporada que ronda os 30 milhões de euros. Só em salários, são gastos 22 milhões com os futebolistas. Já Liedson, que renovou na presidência de Bettencourt, custou, em ano e meio, cerca de 2,7 milhões em salários. E tinha 600 mil de prémios em atraso.

FONTE: "Correio da Manhã", 06-12-2011

11 comentários:

Mauro Silva disse...

Então e 'isto' é culpa de Bettencourt?! Directamente?!
Ou já virá de trás?!

Sejamos coerentes e imparciais...pleo menos... é o que se pede!

SL

Luis Moreira disse...

É incompreensível como o Sporting compra jogadores que são autênticos fiascos e ningém assume a responsabilidade.http://estrolabio.blogs.sapo.pt/1005089.html

Sporting até morrer disse...

Realmente o Mauro Silva tem razão,

O título da notíca devia ser:

Os milhões de Bettencourt e Soares Franco

No fundo são um só...

SL
José

Relva disse...

vinha de trás, só se for do traseiro, tal é a gestão, e depois critica-se a venda do liedson.

Anónimo disse...

Até o Liedson entra nas contas do desperdício... Haja Deus!
Tomáramos nós ter lá 3/4 Liedsons.

Gnitrops disse...

Podíamos é ter gasto mais...

LEÃO DA ESTRELA disse...

E que tal ter gasto melhor o dinhiro?...

Leão Carioca disse...

Com esse dinheiro, os lampiões foram buscar Gaitan, Roberto e Jara.

Até pareciam que eram fiascos... mas depois de ver o jogo de hoje fico a pensar como é que nós não conseguimos ver um Gaitan e descobrimos um Evaldo ou um Torsiglieri.

Como estoiramos dinheiro num Pongolle e não vamos buscar um Roberto para encostar de vez o Rui FRAGUício. E como andamos a ir buscar os Valdez e os Matías, e não descobrimos Jaras?

Puta que pariu... são 10 pontos e mais uma época perdida.

Renato disse...

Pedem a cabeça do treinador. Para quê? Temos que reconhecer que a qualidade da equipa deixa muito a desejar. Não é só o treinador e o Costinha a terem que ir embora. Mas como se não há dinheiro? Segundo se diz já há vencimentos em atrazo. Ao despedir-se seja quem for desde que não seja com justa causa, terá que haver acordo na indemnização a atribuir.
Isto está muito pior do que se julga. A solução seria do tipo inglês. Mas quem quereria comprar e investir num clube português, como se faz em Inglaterra? Só um árabe maluco que tivesse descoberto mais um poço de petróleo e que não se importasse de gastar uns milhões para ter um brinquedo.
Vejo com muita preocupação o futuro do clube. O Sporting chegou a uma situação pior do que aquela que o Benfica atravessou após a era do Vale de Azevedo. Tudo indicava que os nossos vizinhos adversários iriam sucumbir. Conseguiram levantar-se e aí estão com toda a pujança e vitalidade a dar cartas. O Vieira foi buscar os melhores profissionais para as áreas extra futebol e esteve-se marimbando para a filiação clubista desses profissionais. Têm Sportinguistas de grande qualidade em lugares primordiais. Veja-se o caso do Dr. Domingos Soares de Oliveira: Sportinguista a dirigir a SAD do Benfica com grande mestria.
E nós, como irá ser?

Anónimo disse...

Vejo com preocupação o surgimento de candidatos a presidente do SCP que acenam com milhões. Primeiro porque não acredito, segundo porque a história recente já provou que o problema não está nos milhões, o problema está em saber gerir os milhões.
Recentemente, o presidente dos últimos 2 anos gastou mais de 25 milhões em contratações, em mais de 10 jogadores contratados. Desses apenas dois (João Pereira e Evaldo) têm sido regularmente utilizados e considerados mais-valia, ou seja a percentagem de sucesso ronda o intervalo de 20-25%. Além de os 25milhões não se reflectirem em títulos, foram as duas piores épocas dos últimos 10anos do SCP, com a curiosidade de ter sido das épocas com maior investimento. Há aqui qualquer coisa no rácio que não parece muito bem.
Talvez seja uma percentagem insignificante para clubes ricos (como os colossos europeus), mas para clubes pequenos é desastrosa. Ainda para mais pequenos e com dificuldades financeiras.
Quando é que os dirigentes do meu clube vão perceber que investir milhões em jogadores estrangeiros que não se conhecem, ou que não vingaram noutros campeonatos é um investimento de alto risco? Alto demais para quem está falido?
Está na hora de o futuro dirigente do SCP olhar com humildade, para o esforço/trabalho que os clubes “pequenos” (entre aspas porque quem ganha 3-2, ou empata 3-3 em Alvalade já não deve ser assim tão pequeno, ou se calhar, mesmo não querendo vou ter de incluir o SCP no mesmo lote) da liga fazem, todos os anos, para formarem uma equipa. Contratos de empréstimo com opção de compra. Jogadores a custo zero à experiência. Trabalho de “olheiros”. Por fim conjugar tudo isso com a irreverência atacante de alguns miúdos da academia de Alcochete.
Só assim o futuro do clube não será comprometido. Não interessa se será risonho, desde que não esteja comprometido, para mim é quanto baste.
Se bem me lembro o Pongolle também vinha por um fundo, com participação em 20% do SCP. Quando viram a qualidade do jogador, os “investidores” desapareceram e ficou o SCP com a factura na mão. Fundos?? Só se for para baixar a dívida do clube e diminuir a prestação de juros anual. Em jogadores? Um clube que deve 400milhões não pode dar-se ao luxo de “jogar” à taluda com uma probabilidade de falhar de 75%. Já para não falar que os jogadores podem ter lesões…

Cumprimentos,

Vergueiro.

Anónimo disse...

Acho uma piada do caraças o pessoal a dizer mal do Valdes...é dos jogadores com mais classe em Portugal, começou mal mas hoje em dia até faz pena, é o unico que jogar e a jogar a sério. Criticar sim mas com um bocado de coerência...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...