quinta-feira, 3 de março de 2011

Algo mais importante do que a maldição

Do Benfica-Sporting de ontem, há algo muito mais importante a reter do que a maldição leonina que foi a derrota, mais uma vez, nos últimos momentos da eliminatória, numa altura em que não havia possibilidade de reacção. Que é o seguinte: o Sporting jogou na Luz como porovavelmente nunca tinha jogado nesta temporada terrível. O Sporting foi uma equipa, jogando em bloco. Um bloco de atitude, de raça e de concenytração. Donde, José Couceiro ganhou espaço de manobra para trabalhar em paz até ao fim da temporada. E o futebol leonino bem precisa de paz para garantir o terceiro lugar na Liga Portuguesa. FOTO: "Record Online"

14 comentários:

Hugo disse...

Pensei exactamente o mesmo. Pela primeira vez na época vi o Sporting a fazer algo tão básico como a pressão alta. Cada vez mais me convenço que os 500 mil euros que o PS meteu ao bolso não foram uma indemnização, foram um investimento. E dos melhores que o Sporting fez nos últimos anos.

Hammill disse...

Ontem não me senti envergonhado pela 1ª vez esta época.

Houve uma exibição digna. Houve uma voz de comando na pessoa de José Couceiro. Houve Sporting.

Infelizmente ainda houve os resquícios naturais duma época marcada pela Lei de Murphy pressagiada pelo pior Presidente da nossa história. Enquanto esta corja Roquettista não for afastada definitivamente de Alvalade a "nuvem negra" continuará a pairar sobre as nossas cabeças leoninas. Ontem, tal como contra os escoceses, mais uma vez foi assim. Morrer na praia.

Mas ontem, contra a agremiação do garrafão e do courato, houve Sporting e mais teria havido se fôssemos mais respeitados! Mas 15 anos de prostração não se invertem assim num clique...

Changeling disse...

Boa sorte para o resto da época.

40PostasPescada disse...

Um bom jogo do Sporting e trabalho de Couceiro que pode recuperar a equipa.
Mas isso não invalida que se diga que a arbitragem foi cretina, nomeadamente no penalty que não existe e, apesar da defesa, dá canto de onde surge o golo do empate; foi o momento do jogo, tipo Lucilio II.

vaso disse...

Couceiro, não sendo uma aposta de futuro, percebe um pouco mais de bola do que Paulo Sérgio. Deverá ter o apoio dos sportinguistas até ao final da época, altura em que a nova direcção deverá anunciar o nome do novo treinador.

Agora, mais importante do que pensar em nomes de treinadores, é unir esforços para nos livrarmos de vez da máfia corporate, da Geração da Dívida que conduziu o clube ao abismo, impedindo a todo o custo uma vitória do "continuador" Godinho Lopes, ou do "eterno aliado" Dias Ferreira.

Sporting, sempre! Interesses obscuros, nunca mais!!!

Anónimo disse...

Ora, muito bem. Muito bom este comentário LdE. Não fora...o condicionador da praxe...

Filipe disse...

O Couceiro é um treinador com mais experiência e mais conhecimentos. No entanto, tudo se resume a isto: enquanto um árbitro em Portugal estiver seguro que é melhor para a sua carreira beneficiar o Benfica do que outro qualquer, só com uma superioridade muito forte é possível derrotá-los. E isso, só o Porto a tem e não é sempre.

Pedro disse...

Espaço de manobra? Será que li bem?

Primeiro, a verdade é que o Sporting já fez melhores jogos do que o de ontem esta época. Porto em casa, Lille fora - só para falar dos jogos com adversários de maior qualidade - foram bem melhores jogos do que ontem.

Segundo, só se está a elogiar o jogo de ontem porque as nossas expectativas eram abaixo de zero.
A verdade é que, à excepção dos primeiros 20 minutos, fomos inferiores e perdemos bem. Ficarmos felizes por perdermos por poucos com o Benfica é apenas o extremar do discurso que elogiava 2ºs lugares.

Terceiro, era um derby. Os derbies dizem muito pouco sobre a forma das equipas - antes ou depois. A motivação do evento eleva o nível dos jogadores. Motivação que não existe para a via dolorosa que temos pela frente até ao fim do campeonato. E só jogar em bloco e com atitude não nos vai dar os 12-15 pontos que precisamos para segurar a Europa. Contra Rio Ave, Setúbal ou Beira-Mar, não vai bastar fazer 4 remates e passar o resto do tempo na expectativa.

Se eu quiser ser cínico, perder no último minuto (ou nos penalties) era o melhor resultado que Couceiro podia aspirar. Dá a aura de vitória moral e dispensa-o de disputar uma final e de correr o risco de uma derrota humilhante frente a Paços ou Nacional (duas equipas que somam três vitórias frente ao Sporting esta época).

A única coisa que vi Couceiro trazer de novo foi a intensidade da calimerice no final do jogo - algo em que é especialista há muitos anos. Acredito que a calimerice seja necessária para criar alguma mentalidade de cerco e espírito de união num plantel fraco e desmoralizado e precisamos de tudo o que pudermos deitar a mão para evitar a pior classificação dos últimos 30 anos. Mas vai tornar ainda mais intragável e penoso o que resta de época.

Anónimo disse...

filipe, por essas e outras e que o porto continua a passear-se com ajudas ha 25 anos e o scp deixou de ganhar regularmente para ganharem eles.

nao foram dirigentes do benfica a receber arbitros em casa, a pagar fruta ou feria sno brasil.

nao e o benfica que tem um lacaio no conselho de arbitragem portugues e outro na uefa (garrido), nao e o benfica que semeou um amigo no antidoping europeu (domingos gomes).

o porto é a causa do estado em que voces estao mas nao sei o que sera necessario para voces o perceberem.

o benfcia nos anos 70 tinha o dominio do poder da bola - mas o scp ganhava titulos regularmente. desde que o poder esta a norte, o scp ganhou2 titulos em 28 anos.

quanto ao jogo de ontem, embora nao haja penalty sobre cardozo, existe um sobre salvio e o golo do postiga, embora por cm, e offside.

e o motivo da derrota do scp: a partir dos 60/65 minutos desistiu de jogar taco a taco e recuou.

Leão apreensivo disse...

Força Couceiro, rumo ao título de calimero do ano...não venças o Beira-Mar no Domingo e ficas na história do Sporting...talvez o Ernesto Ferreira da Silva considere essa proeza como mais um título.

Anónimo disse...

Comparado com o Paulo Sérgio Couceiro é quase um Mourinho.
Não é que Couceiro seja um ás, Paulo Sérgio é que era mau demais.

o dia que se souber em concreto como estas negociatas aconteceram cai o Carmo e a Trindade. Aliás, esta não é a primeira vez que Paulo Sérgio (com o Mendes na sombra) enche os bolsos alarvemente.

Filipe disse...

Anónimo, não sejas cego, o Porto ganha porque é melhor, em futebol e em gestão. A diferença de comportamento do Porto e Benfica nas competições europeias é abissal. Aí, onde as arbitragens são diferentes, o Porto é o melhor e o Sporting está perfeitamente ao nível do Benfica.
Não me fales em doping porque o número de jogadores do Benfas que já foram apanhados em várias modalidades fala por si. E quanto à pressão final do jogo de ontem, isso acontece sempre na luz porque os árbitros são uns cobardes que se acagaçam ainda mais do que as equipas adversárias. Até o Freamunde ou o Fátima pressionam qualquer equipa, se tiverem um árbitro que corta as saídas do adversário, mostra cartões por tudo e por nada, não pune cotoveladas, pisadelas, marca faltas no meio campo adversário com qualquer contacto físico, e, se necessário expulsa e marca penáltis. O verdadeiro barómetro será a Liga Europa (a outra, a dos campeões, já se foi). Veremos se as galinhas (que já sofreram 12 golos) não se ficarão já pelos oitavos.
Mas o Sporting tem que ser muito mais forte como clube e como SAD para poder modificar esta miserável arbitragem nacional.

Anónimo disse...

Esse Leão apreensivo é mais leão escaldado que de água fria tem medo...
Força Couceiro, mostra o que vales.
Segura o mísero(mas imperativo) 3º
lugar.

ALM disse...

Um mês depois vemos que estávamos todos enganados. Foi o orgulho que nos fez jogar mais qualquer coisa, porque agora vemos que voltou tudo ao tempo de PS., a equipe a deixar-se perder ou empatar nos finais dos jogos.

Alm

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...