quarta-feira, 30 de março de 2011

Uma descrença absoluta e feroz

A voz da nação sportinguista.
Blogue Verde às Listas

"(...) Bruno de Carvalho é um mistério. Mas era isso que também seduzia, podia muito bem ser a sedução pelo abismo, ninguém saberá ao certo o quão perto estivemos dele. Tanto quanto da mudança e um novo caminho mais vitorioso. A questão é mesmo essa: ninguém sabe. Aliás, esse é pior inimigo de Godinho Lopes. Todos acreditamos saber exactamente o que podemos esperar dele, ou seja, muito pouco.

Conhecemos Luis Duque, conhecemos Carlos Freitas, conhecemos Ricciardi e Nobre Guedes, conhecemos Rogério Alves e pensámos que conhecíamos João Pedro Varandas e Paulo Pereira Cristóvão. Esta promessa de “velhos conhecidos” e do que já fizeram no passado retirou margem de sonho, de acreditar que com outros poderia acontecer algo de inesperado, algo de diferente.

A madrugada das eleições devolveu um clube em guerra, numa luta entre gerações, paixões e ideais. De um lado uma maioria plebeia e jovem, do outro uma aristocracia envelhecida. De democrática a eleição teve muito pouca, mas mesmo assim estava aceite previamente entre todos. Perdeu um Sporting, ganhou outro Sporting. O que é que fica?

O que temos nestes dias de recomeço, de fim de sonho, de ressaca eleitoral é uma imensa desilusão, uma descrença absoluta e feroz. Nos últimos dois dias vários "bloggers" têm desistido de lutar, preferindo a ausência a comentar este verdadeiro estado de sítio. Muito adeptos estarão a reflectir se valerá a pena apoiar um clube que lhes escapa, que foge da sua vontade, que lhes nega o direito de o decidir. (...)

É nesta altura que nos ergueremos mais uma vez. O Sporting não é de Godinho Lopes, não é de Bruno de Carvalho. O Sporting é uma ideia, são equipas que competem, ganham e perdem, mas permanecem. Apoiar o clube é estar atento, é cobrar as promessas, é saber ser desportista e não rasgar cartões. Apoiar o clube é saber encontrar esperança, mesmo que nada pareça ser capaz de a suportar. Daqui a uns anos, quando findar o mandato que acabou de se iniciar, faremos novas apreciações quanto ao destino do clube. Se for mais cedo será muito mau sinal. Ninguém deve esperar ou desejar o insucesso de Godinho Lopes.

Abrir uma contracorrente no sucesso do clube será o mesmo que querer que o Sporting se transforme num sistema anárquico. Sabemos todos o que isso gerou no final do mandato de José Eduardo Bettencourt. Nenhum jogador, treinador ou adepto se quererá juntar a uma organização sem apoio e sem liderança. Isso será o fim do clube. O Sporting é grande, mas não pode desperdiçar grandeza, lutando contra si próprio.

É por isso que acredito que a direcção de Godinho Lopes deve ter de todos os adeptos e sócios o apoio que daríamos a qualquer outro candidato se tivesse ganho as eleições. A validade do acto eleitoral será decidida fora do clube e até lá todos devem respeitar o que os sócios decidiram. Sei que nunca mais será viável a distribuição de votos por antiguidade da forma como está, nunca mais será viável que não exista uma lista vencedora com menos de 50% dos votos, nunca mais será viável que seja apenas possível votar nas urnas em Alvalade. Acredito que estas inviabilidades estarão perto de cessar, não faltarão vozes que irão propor as necessárias alterações.

Posto isto tudo se decidirá, tal como no passado, com o sucesso ou insucesso da equipa de futebol. Aí serão decisivas as escolhas de Godinho Lopes, aí será central a política desportiva, será óbvia a linha da continuidade ou ruptura. Se o que foi prometido servir para alguma coisa, penso que teremos uma equipa mais competitiva na próxima época.

Saiba Carlos Freitas acabar com o truque do “coelho a custo zero desacreditado”. Saiba Duque estar calado com o que interessa esconder e falar quando a equipa precisa. Saiba o treinador (seja ele Domingos ou outro qualquer) entender a diferença entre treinar uma equipa qualquer e treinar o Sporting. Saiba Carlos Barbosa fazer mais do que abrir guerras entre os sócios quando está mandatado para os unir. Saiba Varandas instruir Godinho Lopes a ter ideias que levem os sócios a Alvalade apoiar a equipa. (...)"

6 comentários:

Lyoncé Viktórrrio disse...

'O Sporting é grande' mas ...

com esta gentinha não há que esperar grande coisa

Luis Carmo disse...

Eu perdi a ultima coisa que ainda me restava...a esperança. Já não tenho mais forças para isto. Desportivamente cheguei ao fim da minha luta. Peço-vos desculpa e principalmente peço desculpa ao meu Sporting mas já não dá mais.
O coração já não aguenta e quando a máquina começa a falhar o melhor é parar.

SL e até um dia

Anónimo disse...

MUITO BOM POST... MUITO BOM MESMO

Um texto aglutinador... sem deixar de ser incisivo...

Assim valerá a pena...!!!

ASSINO POR BAIXO...!!!

JB

Hugo disse...

Obviamente que espero que o GL e sua equipa tenha muito sucesso e nos dê o título já na próxima época, mas do esperar ao acreditar vai uma grande distância e eu acho muito difícil o Sporting fazer mais do que fez este ano com esta gente. O BdC era uma incógnita, mas que podia ele fazer de mal? Pôr-nos na bancarrota? Mas não andam a dizer que em bancarrota já nós estamos? Podia desbaratar o património? Podia, se ele existisse. Também podia surripiar o dinheiro das transmissões televisivas se elas já não tivessem sido adiantadas até 2013 ou 2014. O BdC é uma incógnita, mas entre escolher a incógnita e a quase certeza de que vamos continuar no caminho do fracasso, venha a incógnita. Entretanto espero pelos resultados da impugnação, que provavelmente não vai dar em nada. DF e PB revelaram as suas verdadeiras cores e que representam tanto a mudança como eu represento a comunidade malaia em Portugal: nada. Espero também pelas medidas do GL e sua equipa. Espero - e rezo - para que o treinador português, com contrato válido com outra equipa e que por isso tem o seu nome no segredo dos deuses, não seja o Rui Vitória e que o Jô e o Bobô não sejam atletas do Iparatinga FC e do Sport Chamucapuba em vez de serem os do Manchester City e Besiktas.

Anónimo disse...

Já chega de dizer mal. É esperar para ver o que resulta da impugnação. Se é aceite ou não. Se existem provas para tal. Se sim, faz-se, se não, acabou. Pare-se com este minar de campo.
Outra coisa, o Bruno de Carvalho está a perder crédito, pois está a forçar. E não aceitar o convite para a definição da auditoria também não lhe fica bem, pensava que ele estava preocupado com o bem do clube, acima de outra coisa qualquer. Pelos visto não. Está a desiludir-me.

Vergueiro.

leão verde disse...

Por norma não comento nem respondo a anónimos. Mas a observação deste último anónimo, acerca da não aceitação do BC em discutir com GL a auditoria, leva-me a dizer o seguinte:
Por muito que custe a alguns, esso encontro era uma armadilha. No dia em que BC aceitar discutir seja o que for com GL está a reconhecê-lo como presidente do Sporting.
E isso, antes do tribunal decidir sobre a impugnação (ou de BC desistir de a fazer por entender que não tem pernas para andar), ele não pode fazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...