terça-feira, 5 de julho de 2011

Falar verdade no Sporting


O que deseja um sportinguista todos os anos? Ganhar. Ganhar em todas as modalidades, pois somos ecléticos e somos o 2º maior clube do mundo em títulos, e, naturalmente, ganhar, ser campeão no futebol. Todas as épocas, por esta altura, esperamos os reforços que metem golos e enchem o estádio, que nos fazem sonhar e falar entre amigos.
O Sporting quer ser campeão. Só podia ser assim. Nós, sportinguistas, e ultrapassado o tempo pouco racional das eleições, devemos estar solidários com esta direcção e deixá-la trabalhar. Estar atentos e apontar erros quando for caso disso, numa óptica construtiva. Os primeiros 100 dias de Godinho Lopes foram, na generalidade, bons, pequenos erros – a maior parte deles de comunicação – mas deixarei essa análise para outro “post” a escrever ainda esta semana.
Falando então da nova época: tem sido visível o esforço levado a cabo por Luís Duque e Carlos Freitas. Alguns bons jogadores (destaco Bojinov, Rodriguez, Rinaudo e Luís Aguiar), algumas incógnitas, o central americano, Schaars e Van Wolfswinkel; e apostas em promessas com potencial, Turan, Arias, Diego Rubio e Carrillo.
Mas, para falar verdade, somos mesmo candidatos ou apenas desejamos ser candidatos?
Falando claramente verdade a todos os sócios e simpatizantes, a direcção deve assumir a ambição, o desejo de ser campeão, trabalhar bem e manter agregado o universo leonino, mas devemos ter a noção de que ainda não dispomos das mesmas armas dos rivais.
Estamos a fazer esforços para melhorar, dentro das nossas contingências financeiras, a nação verde está unida e expectante e espera alegrias, mas devemos ser pragmáticos nos nossos objectivos.
A racionalidade deve levar-nos a pensar que estamos mais bem apetrechados do que o ano passado, a meu ver, porém, precisamos do factor sorte e de uma presença dura, nomeadamente de Duque, junto das estruturas que comandam o futebol; sem ela, seremos vítimas uma vez mais dos poderes podres que controlam o nosso futebol.
Mas o futebol é o campo da irracionalidade, por vezes da paixão cega. Seremos melhores quanto mais racionais formos. Penso que o melhor desta pré-época tem sido a construção de uma estrutura coesa no futebol, a blindagem do nosso balneário, esse é um caminho muito importante para a construção de um futuro vitorioso.

Rui Calafate

5 comentários:

leão verde disse...

Schaars é incógnita? O homem é internacional A pela Holanda. Pode não se adaptar, como qualquer um dos classificados como "bom jogador", agora incógnita não é.

João disse...

o que nós sócios podemos e devemos exigir não é o título, mas sim o poder e capacidade para jogar bem e empolgar, principalmente em casa, onde fomos nada mais que miseráveis nos últimos anos.
já agora o americano é um incógnita?????

Rui Calafate disse...

aos dois comentários: Schaars não pondo em causa as suas internacionalizações, mas teve operações difíceis, desejo o melhor; quanto ao americano, quantos jogos fez nos dois últimos anos? de resto, procurar acreditar. Eu gosto do luis aguiar, mas hoje já li que tem problemas físicos. Os que considero incógnitas, para explicar melhor, para lá das questões anteriores, é por também não os conhecer bem, por isso, para mim, são incógnitas. Melhores cumprimentos leoninos

mh disse...

Vamos comprar obrigações para ajudar o Sporting?

http://depositoaprazo.net/2011/07/obrigacoes-sporting-sad-2014-a-9-25-tanb/

mh disse...

Vamos comprar obrigações para ajudar o Sporting? http://depositoaprazo.net/2011/07/obrigacoes-sporting-sad-2014-a-9-25-tanb/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...