terça-feira, 30 de agosto de 2011

Os "trunfos" Luís Duque e Carlos Freitas


Ando triste com o que está a acontecer ao meu Sporting Clube de Portugal, que regista o pior arranque no campeonato nacional em mais de 50 anos. Mas tenho orgulho da minha lucidez: depois da disparatada gestão de José Eduardo Bettencourt, posso dizer que, mais uma vez, tive razão antes do tempo quanto ao que aconteceu no nosso clube.
Vou publicar um texto que escrevi neste blogue em 23 de Março de 2011, sobre Luís Duque e Carlos Freitas, os "trunfos" da candidatura de Luís Godinho Lopes para o futebol do Sporting, responsáveis, não sei porquê, pela expressão eleitoral do candidato. 
Recordo o que escrevi precisamente há 6 meses na noite em que é noticiada a contratação de um brasileiro chamado Elias, por quase 9 milhões de euros, o jogador mais caro da história do Sporting, num negócio em que está metido o mesmo empresário que ainda há pouco tempo nos enfiou um barrete chamado Sinama Pongolle:

Tenho umas coisas para dizer sobre Luís Duque e Carlos Freitas, que são apresentados como os trunfos (agora todos são trunfos...) do candidato da continuidade, Godinho Lopes. Na verdade, eles não trazem nada de novo para o futebol do Sporting.
Luís Duque já demonstrou que precisa de ter muito dinheiro para desbaratar. Ele, aliás, faz o favor de confirmar, quando diz que só precisa "de um cheque e de uma vassoura" para mudar o futebol leonino, provando que a boca acaba sempre por fugir para a verdade.

Ao contrário do que se diz, não foi Luís Duque quem preparou o plantel do Sporting campeão, em 1999-2000. Ele entrou já com a temporada em andamento e foi apenas responsável por três aquisições no Inverno, graças à carteira de contactos de Freitas. E nesse Inverno foram certeiros no reforço da equipa, ganhando uma boa fama que ficou para sempre.
Quanto a Carlos Freitas, que se demitiu em 2008, não percebo a lógica de um eventual regresso, tendo em conta que tinha deixado o clube justamente na sequência de alguns negócios muito maus para o Sporting (designadamente ao ter contratado uma série de "monos" vindos do Leste, no Verão de 2007, tais como Marian Had, Purovic ou Celsinho). De resto, de milhão em milhão, de dois milhões em dois milhões, a verdade é que, com Carlos Freitas a comprar jogadores, o Sporting sempre gastou muito dinheiro para o retorno que não teve.
Curiosamente, a única época preparada totalmente pela dupla Duque/Freitas (2000-2001) revelou-se um descalabro desportivo e financeiro para o Sporting Clube de Portugal. Foi a temporada em que o Sporting mais gastou no futebol em mais de 100 anos de história. Foi a temporada em que os custos da SAD dispararam.
Com o Sporting campeão nacional, em 2000, Duque e Freitas desfizeram a equipa e compraram 15 novos jogadores, que colocaram à disposição de Augusto Inácio. E o pior é que, quando chegámos ao Natal, a equipa estava desequilibrada. E o treinador teve que pagar a factura, deixando Alvalade pela porta pequena.
Nessa altura, foram comprar Rodrigo Tello, o jogador mais caro da história do Sporting, que Carlos Freitas deixou fugir em 2007 para a Turquia. Ah!, voltando à temporada dos gastos sumptuários da dupla Duque/Freitas (2000-2011): o Sporting ficou atrás do Boavista, que nesse ano foi campeão nacional. Mas nessa altura, Godinho Lopes andava entretido com os paquetes da Expo'98 ou, de capacete enfiado na cabeça, a construir um estádio com um fosso e um centro comercial que acabou por ser vendido ao desbarato. Diz agora que votou contra esse estádio, mas não disse nada publicamente naquela altura. Há momentos em que o respeito pelas decisões colegiais é muito mau para as instituições...
O que é curioso é que, também Godinho Lopes deixa a boca fugir para a verdade. Numa entrevista ao "Público", nesta quarta-feira, diz: "Quero acabar com a incompetência no futebol...". Não sabemos se estamos perante uma crítica exclusiva à gestão de José Eduardo Bettencourt ou se a "incompetência" se refere também a anos anteriores...

Publicado no LEÃO DA ESTRELA em 23 de Março de 2011

1 comentário:

Louis Lx disse...

Meu caro LPR, esses ressabiamentos não levam a nada, se olhasse para o seu próprio passado concerteza iria encontrar decisões que se revelaram erradas mas que faziam sentido na altura. Vc acha-se infalível ? Somos do Sporting, e temos de dar crédito a quem lá está a dirigir o barco.
Vendemos o Postiga e o Yannick ? Magnifico. Despachamos um conjunto de jogadores acabados ? Optimo.
Mantivemos o Andre Santos, o Ismailov, o Patricio ? Optimo. Vieram uns tantos, uns melhores que outros, mas temos o Jefren, o Rubio, o Rinaudio e outros ? Optimo.

Já agora... quem trouxe o João Pinto, Jardel, Liedson, Ismailov ?

Não se pode acertar sempre !

PS: Sempre tem o Benfica para esvaziar a bilis...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...