sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Sobre os ombros de Domingos


O Sporting de Domingos Paciência, o tal Sporting que dizem estar de volta mas que nunca mais volta, está a conseguir piores resultados do que o Sporting de Paulo Sérgio, um forcado de má memória. No comentário ao jogo com o Olhanense, escrevi que tudo estava na mesma em Alvalade. Evidentemente, quem sabe ler português percebeu que me referia aos resultados absolutos e à questão da arbitragem. Agora, depois do pobre empate a zero com os dinamarqueses do Nordsjælland, posso dizer que o Sporting ainda está pior do que há um ano.
Os factos não deixam dúvidas. O Sporting continua sem ganhar e a jogar pouco futebol. Por isso, a equipa revela muita dificuldade em criar futebol ofensivo de qualidade e marcar golos. Há cinco jogos que o Sporting não ganha. E os últimos dois foram oficiais. É muito tempo sem ganhar. É o equivalente a um sexto da Liga Portuguesa sem vitórias.
Com o Olhanense empatámos, para a Liga lusitana, em Alvalade, tal como no ano passado. Um péssimo resultado. Na primeira mão do “play off” de acesso à Liga Europa, no ano passado, o Sporting ganhou 1-0 ao mesmo Nordsjælland, na Dinamarca, com um golo marcado por Vukcevik. No segundo jogo, em Alvalade, o Sporting ganhou por 2-1. Este ano, com o mesmo Nordsjælland, na Dinamarca, o “novo” Sporting que nunca mais volta fez um jogo frouxo e empatou a zero golos, adiando o desempate para a segunda mão, em Alvalade. Um mau resultado, sobretudo tendo em conta a fragilidade da equipa dinamarquesa.
O grupo de jogadores à disposição do treinador é pior? Não, parece ser melhor, embora haja ainda jogadores que não justificaram a contratação, não se sabendo se algum dia irão justificar. O problema do “novo” Sporting é que o futebol praticado e os resultados não condizem com as promessas e com os objectivos.
Domingos Paciência, que ainda está em estado de graça, tem que dar a resposta nos próximos jogos. É certo que ele não tem culpa dos falhanços incríveis de Hélder Postiga, mas a responsabilidade de controlar a situação, colocando o Sporting a jogar bom futebol, está sobre os seus ombros. O estado de graça não dura sempre. Está na hora de o treinador leonino justificar a sua contratação. Os sportinguistas querem o Sporting de volta no Estádio Municipal de Aveiro, onde a equipa tem de jogar como se estivesse numa final. Porque ganhar é fundamental.

3 comentários:

MaximinoMartins disse...

Bem, na verdade o Domingos Paciencia ainda está nas graças dos sportinguistas...mas não de todos...!!

É evidente que o Domingos não tem culpa de ter Postiga e Djaló...

Poderão dizer...: mas ele que não os coloque a jogar...!

Também é verdade, mas pode acontecer também que os outros ainda não estejam a render aquilo que Dopmingos deseja e colocá-los neste momento...pode marcá-los negativamente para o resto da época...

Há jogadores que como já referi, estão fora de forma...: Matias mostrou ontem estar muito longe do Matias do final de época e Izmailov...mostrou ontem que ainda só está a 40%...

Eu continuo a acreditar que temos melhores jogadores...melhor treinador...
E por isso mesmo...só pdemos ter melhor equipa...

Aguentem mais uma ou duas semanas e vão ver as coisas a mudar...

zvergueiro disse...

Enquanto insistirem no Postiga, a situação vai continuar. Tal como Djaló. Deviam ter sido vendidos quando tiveram oportunidade mas acham sempre que valem mais... afinal não valem um chavo.
Não digo que o Postiga não tenha jeito de pés, tem. Mas a isso é confundir habilidade com a bola, com JOGADOR de FUTEBOL. Um jogador, joga para a equipa, mexe-se e não complica, e factura. O que não é o caso. Já aqui o disse, um avançado que precisa de 20 oportunidades para marcar um golo é um coxo.

Quanto ao jogo em si, não podemos jogar com 3 tractores no meio campo.
O rinaudo e o André são claramente para destruir jogo. o Schaars não é própriamente um número 10. Jogar com os 3 parece-me claramente defensivo. Era necessário os 3 avançados fossem altamente produtivos.

Domingos no caso de leres isto tenta: Patrício, JP,Rodriguez,Onyew,Evaldo;
Rinaudo, André Santos, Izmailov(ou Matias);
Jefren(ou Carrilho), Capel e WolsfWinkel.

Para o Banco: Boeck, Polga, André Martins, Schaars,Bojinov, Arias.

Depois é preciso insistir no modelo todos os jogos, para que se criem rotinas, mesmo que os resultados não sejam os esperados. Colocar o izmailov a entrar por trás do Ponta, uma vez que chuta bem.

João Brites disse...

Mas quem é o "padrinho" do POSTIGA? O que mais é preciso para o Postiga SAÍR da equipa? O Djaló em alguns jogos ainda "engulo", o Evaldo até não ver o Turan também... mas o POSTIGA? QUE MAIS É PRECISO PARA IR PARA O BANCO? Não marca e pior, estraga jogo, está sempre fora-de-jogo e ainda reclama com os colegas! ABRE OS OLHOS DOMINGOS!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...