quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Mandem calar o comandante


O comandante Vicente de Moura, presidente do Comité Olímpico Português, decidiu disparar sobre a gestão do Sporting e sobre a aquisição de jogadores. Fê-lo ao microfone da Renascença, a tal rádio que gozou com o Sporting, sem que, da área da comunicação do clube, o sr. Carlos Barbosa e a cavalheira loura que ele contratou conseguissem um pedido de desculpas.
A minha ingenuidade já era. Levo 16 anos de comunicação e é a mesma rádio que se lembra de ir ouvir o comandante Vicente de Moura falar sobre o Sporting. Pois bem, o comandante tem direito a opinião, mas eu tenho direito também à minha opinião sobre o comandante.
Acho estranho este senhor vir falar agora e muito mais sobre contratações. Fico a depreender que o comandante preferia o Tales de Souza, o Cristiano, o Maniche, o Grimi, o Postiga e o Yannick. O Sporting reforçou-se com bons jogadores para não passar a vergonha do ano passado que, se calhar, o comandante preferia.
Mas o comandante devia preocupar-se era com os assuntos dele. Não tenho nada contra a idade dele, mas ele é o representante da "brigada do reumático" que se agarra como lapas a determinados lugares.
Se não fosse assim, o comandante tinha saído do COP depois das Olimpíadas. Já agora, agradecia que a “troika” que por cá anda fosse ver os números da gestão do COP e, por exemplo, o contrato do COP com a agência de comunicação que trabalha lá. Como foi o concurso comandante? É uma empresa amiga? Isto é uma pergunta.
E em vez de se meter com o Sporting, que diz ser o seu clube, devia preocupar-se com o próximo ciclo olímpico e dou dois factos com modalidades onde temos legítimas ambições a medalhas e largo historial.
1 - Por que é que o comandante não está preocupado com os resultados do atletismo no último mundial, a um ano das Olimpíadas, que foram fraquíssimos em vez de estar preocupado com os jogadores do Sporting?
2 - Como é que está o seu relacionamento com a Federação Portuguesa de Vela que vive neste momento graves problemas, a um ano das Olimpíadas?
É sobre isso que o sr. comandante tem de falar, pois arrisca-se a ficar na história como o Comandante Zero.
Vir falar sobre o Sporting foi servir os inimigos do clube. Infelizmente, o sr. Carlos Barbosa e a cavalheira loura que escolheu para a comunicação do clube continuam a dormir manifestando uma absoluta incompetência.
Num livro de Gabriel Garcia Marquez dizia-se “ninguém escreve ao coronel”. Neste caso é para dizer “mandem calar o comandante”. Se não o fazem, e não o vão fazer, eu digo com respeito: “Comandante Vicente de Moura, sobre o Sporting cale-se!” E vá trabalhar para o sucesso deste ciclo olímpico. É sobre ele que os sportinguistas agradecem que fale.

Rui Calafate

4 comentários:

MaximinoMartins disse...

Em relação à anedota acerca do Sporting na RR não me atormentou assim muito, temos que ter poder de encaixe nessas situações e não esquecer que se acaso essa anedota atingisse os galinhas ou os bimbos da posta, a amioria de nós bateria palmas, eu consigo passar ao lado dessa situação...
Agora em relação ao sr comandante, era bem melhor que tivesse ficado calado...
Melhor para ele porque escusava de nos vir lembrar que existia e cumpriu mal os seus deveres no Organismo que tutela...
E ao mesmo tempo escusava de estar a desestabilizar a equipa que diz ser a sua...
Desculpo-o em parte...porque a idade não perdoa...!!

FRANCO disse...

Dar importancia a palavras tolas, de um tolo, é ser mais tolo ainda!!

Joaquim Varela disse...

Que fixação com a comunicação do SCP... Como se fosse a coisa mais importante do clube.

Não há quase um unico post que não venha isto à baila.

Quanto à participação do atletismo nos Mundiais, não posso concordar. Isto não deve ser avaliado só com medalhas, senão estamos a ser demasiado redutores.

Mas deve ser vontade de falar mal só por falar, ou então a comunicação da Federação de Atletismo, também não deve estar a funcionar de acordo com os elevados padrões que devia ter.

O que interessa ao SCP, como a todos os clubes, é jogar à bola e ganhar jogos. Não é ter uma boa comunicação. Dentro daquilo que é um clube de futebol, só malta que emprenha pelos ouvidos é que dá valor a isto.

Pessoalmente não ligo a quase nada que é dito nos meios de Comunicação Social, tal a falta de qualidade generalizada. Não gasto um cêntimo com eles há mais de uma década. Vejo futebol com o som desligado. Só faço consultas on-line para ver resultados.

E talvez isto tenha sucedido por preferirem andarem a reboque de staffs de Comunicação de clubes em vez de fazerem aquilo que é a sua profissão - ser Jornalista com tudo o que isso implica!

Clinica Psicologia disse...

blog muito dedicado. vao ao meu site
[http://clinicapsicologialisboa.com]
se gostarem ponham um gosto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...