sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Famalicão-Sporting, um jogo de emoções fortes


Em 33 anos, é a quarta vez que Futebol Clube de Famalicão e Sporting Clube de Portugal vão jogar para a Taça de Portugal, no Norte. Para mim é sempre um jogo de emoções fortes e contraditórias. Por duas razões compreensíveis: o FC Famalicão é o clube da terra onde nasci e onde vivo, e também o clube que representei como jogador, episodicamente, nas camadas jovens; e o Sporting Clube de Portugal é o clube do meu coração.
Foi, por isso, com grande emoção que assisti ao vivo ao primeiro jogo entre as duas equipas, na temporada 1977-1978, curiosamente numa época em que o Sporting venceu a Taça de Portugal e o FC Famalicão foi campeão nacional da II Divisão e subiu à I Divisão. Recordo esse jogo a propósito de um texto sobre Salif Keita, num "post" que escrevi aqui.
Nessa altura, o Famalicão era treinado por José Carlos, antigo defesa e "capitão" leonino. Na defesa, alinhava Zezinho, emprestado pelo Sporting. No Famalicão pontuavam Reinaldo e Jacques, que seriam mais tarde avançados do Benfica e do FC Porto.
Em 1984-1985, o Sporting voltou a Famalicão (então na II Divisão Zona Norte), tendo a equipa leonina vencido por 4-2. Pelo Sporting jogaram Béla Katzirz (guarda-redes húngaro que não fez esquecer Meszaros), Carlos Xavier, Oceano Cruz, António Morat, Pedro Venâncio, Vânio Kostov, Manuel Fernandes, António Sousa, Mário Jorge, Eldon e Rui Jordão. Marcaram pelo Sporting Venâncio, Carlos Xavier, Eldon e Jordão.
Em 2000-2001, com Manuel Fernandes como treinador, o Sporting voltou a Famalicão para ganhar com dificuldade no prolongamento. Agora, aí está mais um Famalicão-Sporting, o segundo do século XXI. O jogo será uma grande festa do futebol, dado o grande entusiasmo que está a gerar na cidade. Estarei lá, obviamente.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...