segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Não é 1º de Abril. Carriço vendido por 750 mil euros


Pinto da Costa transforma qualquer cepo num jogador de futebol mediano que rende ao FC Porto 30 milhões de euros. Godinho Lopes transforma qualquer talento num jogador de matraquilhos que não dá mais que 750 mil euros ao Sporting. Resta acrescentar que o empresário que transforma os cepos do FC Porto em milhões de euros é o mesmo que transforma os talentos do Sporting em receitas miseráveis de 750 mil euros, como aconteceu agora com a venda de Carriço para Inglaterra. A gestão danosa continua ao serviço do Sporting. Resta saber até quando.

Burlão encartado deixa SAD do Sportting

No Sporting entram todos os burlões, espiões de trazer por casa e afinadores de resultados. Artur Baptista da Silva, o homem que se apresentou como representante da ONU, mas que não era, manifestou a intenção de renunciar ao cargo de membro da Comissão de Accionistas da Sporting SAD (ver aqui).

Filipe Nobre Guedes espionado

Filipe Nobre Guedes, o braço da banca no Sporting, era um dos espionados pelo esquema de vigilância controlado por Paulo Pereira Cristóvão (ver aqui mais informação). 

domingo, 30 de dezembro de 2012

Apupos em Alvalade


Depois da humilhante derrota por 3-0 com o Rio Ave, em Vila do Conde, a equipa do Sporting foi recebida em Alvalade com apupos (ler mais aqui).

Pegue o touro pelos cornos e demita-se!...


Senhor Godinho Lopes, estamos todos fartos de si, fartos de perder, fartos de vergonhas. Já é tempo de fazer algo de bom pelo Sporting Clube de Portugal. Pegue o touro pelos cornos e demita-se imediatamente!...

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Vercauteren sabe o que diz


“Antes de começarmos a correr, temos de saber andar.”
Franky Vercauteren, novo técnico do Sporting Clube de Portugal, 30-10-2012

Sono dos jogadores do Sporting já chegou ao Brasil


Durante o empate (0-0) entre o Sporting e a Académica de Coimbra, na última segunda-feira, o ex-jogador do Barcelona Jeffrén foi flagrado tirando uma soneca no sofá das reservas dos Leões. Na imprensa brasileira, onde a foto circula, vergonhosamente para o Sporting (http://globoesporte.globo.com/platb/brasilmundialfc/2012/10/30/e-soninho-bom), dizem que o jogador leonino "não perdeu muita coisa". É um gozo pegado com uma falta de profissionalismo vergonhosa!... 
O sono profundo do jogador traduz com toda a clareza a nulidade que têm sido as exibições da equipa. Todo o Sporting de hoje está espelhado na postura do jogador espanhol, um dos barretes enfiados pela dupla Duque & Freitas. Uma nova liderança no Sporting é cada vez mais urgente.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

A lutar por não descer de divisão


Depois de quatro derrotas seguidas, um empate a zero, em Lisboa, frente à Académica de Coimbra. Em sete jornadas da Liga Portuguesa, a equipa já perdeu 14 pontos, pelo que está a perder a carruagem da frente da classificação, onde Benfica e FC Porto já levam 10 pontos de vantagem!...
O Sporting Clube de Portugal, um histórico do futebol luso, deve estar a fazer a pior temporada de sempre, continuando a lutar por não descer de divisão. Nem com o estímulo de um novo treinador nas bancadas de Alvalade.
Nesta temporada, o S
porting mostra ter uma equipa mais talhada para jogos entre solteiros & casados. Não consigo entender – a não ser num processo sofisticado de destruição do clube –, como é que impingem a ideia de que este é o melhor elenco de jogadores em não sei quantos anos. Os sportinguistas são enganados pelos comissionistas de serviço e ainda batem palmas.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Jovens lançados por Frank Vercauteren não singraram na primeira linha do futebol europeu



Na comunicação social já se falou que Vercauteren é um treinador que aposta na formação e é verdade que. nos últimos 7 anos, por onde passou (Anderlecht e Genk), lançou 9 jogadores com menos de 20 anos de idade.
No Anderlecht lançou o ponta-de-lança Sami Allagui com 19 anos e que hoje joga na II Divisão alemã. No Anderlecht lançou também o médio centro Cheik Tioté com 19 anos e que hoje é suplente no Newcastle. Ainda no Anderlecht lançou o avançado-centro Sebastien Siani com 19 anos e que hoje joga na II Divisão belga. Também no Anderlecht lançou o extremo direito Jonathan Legear que é suplente no Terek Grozny do campeonato russo. Igualmente no Anderlecht lançou o extremo esquerdo Roland Lamah, de 18 anos, e que hoje joga no Osasuna que segue em 20º e último lugar na Liga Espanhola.
No Genk, lançou o extremo esquerdo Maurizio Aquino com 19 anos e que hoje joga nos campeonatos distritais da Bélgica. Lançou também no Genk o extremo esquerdo Anthony Limbombe com 16 anos e que hoje em dia é suplente pouco utilizado no Genk. Lançou no Genk o médio-interior esquerdo Leroy Labylle com 19 anos e que hoje em dia joga na 2ª divisão Holandesa. Por fim, lançou no Genk o lateral esquerdo Chris Mavinga com 19 anos e que hoje em dia é suplente no Rennes. Tudo isto não deixa de ser curioso, porque o Genk possui uma das melhores escolas de formação na Bélgica.
Embora seja verdade que Frank Vercauteren aposta muito na formação, também é verdade que a  maioria das suas apostas não singraram no futebol de alto nível e acabaram em divisões secundárias (ou até mesmo nas distritais) ou como suplentes, ou em equipas que lutam para não descer.
Franky Vercauteren é agora o novo treinador do Sporting mas estava desempregado há 229 dias, sendo que o seu último clube foi o Al Jazira Club onde esteve apenas 7 meses, tendo sido despedido do clube sob críticas de que a equipa estava a perder a sua identidade, que a direcção não aprovava da sua abordagem táctica ao jogo que passava por jogar em 4-2-2-2, e sobretudo foi dispensado porque Vercauteren tinha alegadamente perdido o controlo do balneário. Após a sua saída foram várias as criticas que lhe fizeram pela forma como Vercauteren tinha orientado uma equipa que na época anterior em 4-2-3-1 tudo tinha ganho sob o comando de Abel Braga.
Até hoje, Vercauteren apenas ganhou títulos na Liga Belga, sendo que a última vez que o fez foi em 2011 e nessa altura a Liga Belga estava em 12º no ranking da UEFA, mas agora virá treinar em Portugal (presentemente 6º no ranking da UEFA).
É verdade que como treinador do Genk venceu o campeonato Belga (terminou atrás do Anderlecht na fase regular mas depois venceu no Playoff) e a Super Taça, mas tinha à sua disposição jogadores como Thibaut Courtois (hoje no Atlético de Madrid), Kevin de Bruyne (hoje no Werder Bremen) e Thomas Buffel.
No Anderlecht venceu dois campeonatos consecutivos, mas é importante não esquecer que o Anderlecht já ganhou o campeonato 31 vezes na sua história, e Vercauteren teve a sorte de ter jogadores como Jan Polák (hoje no Wolfsburg) e Vincent Kompany (hoje no Manchester City).
Franky Vercauteren nunca na sua carreira enquanto treinador alguma vez orientou um clube com a grandeza, as expectativas e a pressão que existe no Sporting
. Nada no seu currículo me leva a crer que seja a pessoa certa para orientar o Sporting, aliás currículo impressionante possui, por exemplo, Manuel José pelo que tem feito no Al-Ahly e ninguém o considera opção credível para orientar o Sporting. A realidade é essa: Vercauteren não tem curriculum para orientar o Sporting e o que provou (ou não) até hoje foi em campeonatos de 2º e 3º Mundo Futebolístico. Quanto à aposta na formação, é uma ilusão, com números mas sem qualidade.
Por último, quais são os casos de sucesso em que treinadores Belgas tenham singrado fora do seu campeonato ou tenham conquistado algo significativo na Europa? Só me recordo de três nos últimos 30 anos: Eric Gerets que foi campeão na Holanda pelo PSV (e onde também conquistou a Taça) e na Turquia pelo Galatasaray, Raymond Goethals que venceu a Champions League em 1993 pelo Marselha (de Bernard Tapie), e Paul Van Himst que conquistou a Taça UEFA no distante ano de 1983 pelo Anderlecht.
Afastar Luís Duque foi a decisão correcta por parte de Godinho Lopes, uma vez que há já vários anos que Luís Duque demonstrava estar alheado do futebol, chegando mesmo a dizer que não conhecia alguns jogadores do Sporting em declarações proferidas em Dezembro de 2009. Relativamente a Paulo Farinha Alves como Director Desportivo, faz todo o sentido seguindo a «lógica leonina», afinal de contas, em Novembro de 1999 o Sporting foi buscar Luís Duque que era o Presidente da Associação de Futebol de Lisboa para vir dirigir o seu futebol. Praticamente 13 anos depois, vão mais uma vez "pescar" à AFL, mas desta vez Godinho Lopes regressa não com um Presidente mas sim com um mero Vice-Presidente do Conselho de Disciplina.
Godinho Lopes perdeu o seu Director Desportivo (Carlos Freitas), e da última vez que um Presidente do Sporting perdeu o seu Director Desportivo (Pedro Barbosa) e assumiu a Pasta do Futebol, o Sporting foi logo a seguir buscar um jogador chamado Florent Sinama-Pongolle...

Texto: André Carreira de Figueiredo

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Os enganadores e os enganados



Godinho Lopes falhou em toda a linha como presidente do Sporting Clube de Portugal. Ele não cumpriu a honra de ganhar prometida na sua campanha eleitoral. E começou a não cumprir logo na formação do plantel da equipa de futebol 2011-2012, não contratando os jogadores que tinha prometido e cujos nomes foram decisivos para que pudesse ser considerado vencedor das eleições, na trágica madrugada de 27 de Março de 2011, quando começou por ser dado como derrotado e acabou vencedor.
Nesta altura, não adianta criticar esta tralha “roquettista” que está a destruir o nosso clube do coração. Fomos enganados e estamos todos contra os enganadores. Mas é tempo de fazermos uma reflexão profunda sobre o nosso comportamento como sócios do Sporting. Nós podemos ter sido levados na conversa de Godinho Lopes, e estamos furiosos com o enganador, cobrindo-lhe o nome dos mais variados epítetos. Todavia, ninguém fala na responsabilidade do enganado. A responsabilidade de cada sócio do Sporting que se engana há muitos anos na escolha dos dirigentes do clube. Como se cada um de nós não soubesse pensar pela sua própria cabeça e estivéssemos, assim, indefesos perante os bem-falantes. Ora, não é assim. E não é assim porque, tendo todos nós uma cabeça para pensar, somos responsáveis pelos enganos nos quais somos levados.
Escolher os dirigentes de um clube desportivo da grandeza do Sporting Clube de Portugal é como escolher os políticos que vão governar um País. Nas ruas, nós, portugueses, dizemos agora que os políticos são uns trapaceiros. Falam, prometem mundos e fundos, enquanto precisam dos votos do povo para chegar ao poder, para logo a seguir esquecerem as promessas, revirarem tudo quanto nos disseram e fazerem o que lhes muito bem apraz. E, quando lhes chamamos nomes, esquecemos que grande parte da responsabilidade do engano pertence a todos nós. Diz o povo que na primeira quem quer cai, na segunda só cai quem quer e na terceira já ninguém cai. Basta olhar a história recente do Sporting Clube de Portugal, assim como para a história recente da política do País e para a ação dos seus protagonistas, para ver que o ditado nem sempre tem aplicação. No caso do Sporting, esperamos que tenha aplicação na próxima oportunidade que for dada aos associados. Porque o que está a acontecer é mau demais para ser verdade.

sábado, 20 de outubro de 2012

Sporting: um "case study" mundial


O Sporting Clube de Portugal é um “case study” mundial de como não deve ser gerido um clube de futebol profissional. A declaração do presidente Godinho Lopes a confirmar Oceano como treinador é assustadora. Eu explico porquê. Ver no link: http://luispaulorodrigues.blogspot.com.br/2012/10/sporting-tem-o-pior-presidente-do-mundo.html

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O Sporting é mesmo muito grande


O Sporting Clube de Portugal tem graves problemas estruturais. A atual direção do clube, presidida por Godinho Lopes, tem um sério problema de legitimidade, desde as eleições de 26 de Março de 2010, pois não foi o candidato mais votado pelos sportinguistas. E salvo umas pinturas nas bancadas de Alvalade, Godinho Lopes limitou-se a dar continuidade à obra suicida de José Eduardo Bettencourt. Por isso, enquanto não for resolvido esse problema de legitimidade diretiva, o Sporting continua a ser um cemitério de jogadores, dirigentes e treinadores. Hoje foi a vez de Ricardo Sá Pinto deixar Alvalade, após mais uma humilhação europeia. É segundo treinador a ser queimado, enquanto os verdadeiros responsáveis pela tragédia tentam escapar entre os pingos da chuva. Sem liderança e sem estratégia, o clube vai definhando. Só não acabou porque é mesmo muito grande.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Uma vitória de Sá Pinto



Com muito, muito esforço, o Sporting ganhou 2-1 ao Gil Vicente, depois de estar a perder durante a maior parte do tempo de jogo. Finalmente uma vitória na Liga. Uma vitória de Sá Pinto. Mas uma vitória que não escondeu mau futebol. Ao ver a equipa de futebol do Sporting a arrastar-se sobre a relva, jogo a jogo, confesso que chego a ficar com dúvidas: não sei se os rapazes que o clube foi buscar aos saldos do estrangeiro não sabem mais (e caem em fora-de-jogo ou falham passes como quem joga no liceu) ou se jogam mal de propósito, porque não gostam do treinador e querem queimá-lo. Dado que o presidente Godinho Lopes já não usa Ipad, não tendo, portanto, nada para dizer, o "vice" Luís Duque, que percebe das compras, deveria esclarecer os sportinguistas. De qualquer modo, depois de uma semana em que a direção esteve ausente, e em que todos procuraram cruxificar o treinador na praça pública, é hora de dedicar esta vitória suada ao treinador do Sporting. No futebol, a bola é redonda e dá muitas voltas.

sábado, 22 de setembro de 2012

A gestão danosa na primeira página de um jornal

Eis a primeira página de um jornal desportivo, "A Bola" deste sábado, 22 de Setembro de 2012, que retrata na perfeição a gestão danosa que há anos está a destruir o Sporting Clube de Portugal e que tem de ser combatida com a remoção dos atuais dirigentes. Em primeiro lugar, a manchete de "A Bola" atira o cerne da crise leonina para o treinador Ricardo Sá Pinto, dizendo que o jovem treinador está "na corda bamba". A questão é que num clube de futebol o treinador está sempre na corda bamba. Neste caso, o assunto Sá Pinto na primeira página do jornal só esconde a incompetência de Luís Godinho Lopes e da sua liderança artificial gerida por Ipad. Infelizmente, Godinho Lopes percebe muito de cimento e de ferro, foi por isso que construiu um novo estádio, e não percebe nada de futebol. E nesta crise é ele e a sua direção remendada que estão em causa. Ele e o seu modelo de gestão, que apenas está a prosseguir o absoluto desastre de José Eduardo Bettencourt. Mesmo assim, "A Bola" anuncia que a dupla Luís Duque-Carlos Freitas prepara a renovação do contrato do avançado holandês Wolkswinkel. Deve ser por causa do grande número de golos que ele não marcou esta temporada. Pobre Sporting! Acorda enquanto é tempo! Põe os olhos nos portugueses que estão na rua contra o desgoverno do País!...

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Sporting: 3 horas de jogo, 0 golos, 5 pontos perdidos



Após o empate em Guimarães, na primeira jornada da LIga Portuguesa, fiquei com um sabor amargo a derrota, porque a equipa vimaranense parecia estar ao alcance de uma vitória moralizadora do Sporting. Agora, frente ao Rio Ave, o Sporting perdeu por 1-0, no Estádio de Alvalade, onde milhares de sportinguistas viram a sua equipa a praticar um futebol miserável.
A exibição frente ao Rio Ave foi mesmo abaixo de vergonhosa, tal foi a ausência de soluções demonstrada, a lentidão, o laxismo em campo. Os jogadores, parecendo autênticas baratas tontas sem saber o que fazer à bola, deram a indicação de que ainda têm a cabeça nas férias ou nos jogos de aquecimento da pré-temporada. Mas já conta para o campeonato e cinco pontos já foram ao ar. E três horas foram insuficientes para que o Sporting marcasse um golo.
A concorrência formada por FC Porto e Benfica já embalou, com as goleadas da segunda jornada, e o Sporting, mais uma vez, começa a correr atrás do prejuízo.
O Rio Ave ganhou com justiça e a equipa técnica leonina demonstrou que não estudou devidamente o seu adversário. Se as coisas não mudarem rapidamente, parece estar a começar mais um campeonato perdido. Mau, mau, Sá Pinto... FOTO: RAFAEL MARCHANTE/REUTERS

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

César Nascimento (1928-2012)


Morreu neste domingo, 19 de Agosto, 84 anos, vítima de doença prolongada, César Nascimento, antigo jogador do Sporting e antigo responsável que esteve ligado à formação do clube de Alvalade durante mais de 40 anos, tendo acompanhado os primeiros passos futebolísticos de jogadores como Paulo Futre, Freire, Ademar, Barão, Mário Jorge ou Ricardo Quaresma.
Como jogador, Nascimento foi um médio que representou o Sporting Clube de Portugal entre 1944 e 1951, disputando apenas 5 jogos pela equipa principal, o suficiente para ser uma vez Campeão Nacional na época de 1950-1951 e outra Campeão de Lisboa na época de 1944-1945.
Depois de concluída a sua carreira de futebolista, dedicou-se à formação de jovens futebolistas, treinando durante muitos anos equipas das camadas jovens do Sporting, contribuindo assim para o sucesso da famosa escola leonina – é esse o legado que deixa à nação sportinguista e ao futebol. Foi por esse seu trabalho ao serviço da escola de formação sportinguista que, em 1979, César Nascimento foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Técnico Profissional. À família enlutada, o LEÃO DA ESTRELA apresenta sentidas condolências.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

João Rocha dá nome ao pavilhão. Parabéns!



Segundo avança a imprensa, o presidente Godinho Lopes confirmou esta segunda-feira que vai propor, na assembleia-geral de Setembro, o nome de João Rocha para o novo pavilhão desportivo que os leões vão construir. Foi uma sugestão que tinha sido colocada pelo blogue LEÃO DA ESTRELA. 
João Rocha, que nesta segunda-feira completa 82 anos de idade, não poderia ter recebido melhor prenda de aniversário, ele que foi presidente do Sporting durante mais de uma década (1973-1986), tendo deixado uma enorme marca no património leonino. João Rocha está, pois, duplamente de parabéns! E Godinho Lopes também está de parabéns. A sua escolha é acertada, faz todo o sentido, e contribui para unir e reforçar a família sportinguista.
Outra excelente ideia é a organização do Torneio dos Cinco Violinos no mês de Agosto. Que a prova tenha sucesso e seja prestigiada com a presença de boas equipas em Alvalade! É preciso não esquecer que um dos Cinco Violinos foi o primeiro jogador português a jogar numa selecção da Europa. Travassos, claro.

domingo, 8 de julho de 2012

A minha escolha é... Pavilhão João Rocha


O Sporting Clube de Portugal não homenageou devidamente o melhor presidente da sua história. O novo pavilhão multidesportivo será uma boa oportunidade para colmatar essa falha, sendo baptizado com o nome de João Rocha. Em nome do presidente que transformou o Sporting Clube de Portugal na maior potência desportiva nacional, entre 1974 e 1986. Espero que Godinho Lopes siga a minha sugestão.

sábado, 16 de junho de 2012

Pode o Sporting "sobreviver a estes gajos"?...



Disseram-me hoje no barbeiro: "O Sporting tem de ser um clube muito grande para sobreviver a estes gajos..."

sábado, 9 de junho de 2012

Alvalade, a casa do desperdício



O presidente do Sporting diz que é preciso baixar o orçamento. Não é por ele dizer, é pelo facto de o clube estar ainda pior financeiramente do que quando Godinho Lopes entrou, assim como a grande dupla Luís Duque/Carlos Freitas. Gastar menos dinheiro significa deixar de brincar no mercado, como aconteceu quando foram a França buscar este rapaz (porque um jogador estrangeiro só deve ser contratado se trouvxer valor acrescentado), e significa aproveitar os recursos existentes. Diogo Salomão é um desses recursos. No entanto, o extremo que foi desviado para Espanha parece que não irá voltar. Será mais um daqueles que um dia mais tarde veremos a exibir-se e a ganhar títulos ao serviço dos nossos adversários directos. O que eu não percebo é o que é que move esta gente no esforço criminoso de desperdiçar os recursos do Sporting Clube de Portugal. André Santos é outro caso. E já nem falo da venda de João Pereira antes do Euro 2012. Enfim, Alvalade está mesmo transformada na casa do desperdício. É por isso que hoje olhamos para a selecção de Portugal e lamentamos ver lá jogadores que poderiam estar no Sporting e não estão. Jogadores que deixaram Alvalade pela porta do cavalo e que só conseguiram valorizar-se ou ganhar títulos noutras paragens.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Manolo Vidal, o Leão que afrontou Pinto da Costa


Era conhecido como “um homem do Sporting”, mas Manolo Vidal, que morreu no hospital, aos 82 anos, era, sobretudo, um homem de negócios, com antepassados galegos. No fim da vida, foi alvo de um caso de violação da sua privacidade e do seu direito à imagem na cama do hospital, que denunciei no blog COMUNICAÇÃO INTEGRADA (ver aqui toda a história, assim como a história das origens galegas de Manolo). Mas foi talvez o único dirigente do Sporting Clube de Portugal a responder com vigor e firmeza a Pinto da Costa. E Pinto da Costa só ousou meter-se com ele uma vez. A resposta foi demolidora. E o Sporting foi campeão. Os últimos quatro títulos nacionais de futebol do Sporting têm a marca de Manolo Vidal.

domingo, 20 de maio de 2012

Vergonha no Jamor



Depois da vergonhosa exibição do Sporting, que ditou o desperdício de mais um título nacional, a Taça de Portugal 2012, frente à Académica de Coimbra, e no fim de mais uma temporada frustrante para todos os sportinguistas, a terceira consecutiva sem ganhar nada, é tempo de pensar na próxima época. Talvez seja bom contratar os jogadores Cedric Soares e Adrien Silva. Como têm nome estrangeiro talvez haja negócio. Sabem porquê? Porque é muito importante para o Sporting ter no plantel jogadores que saibam o que é ganhar títulos.

domingo, 6 de maio de 2012

Manolo Vidal. Família condena foto no Facebook


A família de Manolo Vidal condena médico do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa que publicou no Facebook uma foto do antigo dirigente leonino doente na cama do hospital. A situação foi revelada pelo blogue COMUNICAÇÃO INTEGRADA (ver aqui), que neste domingo vai publicar uma carta da família de Manolo Vidal a agradecer a denúncia pública.
Um médico do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa utilizou a sua página pessoal no Facebook para se mostrar ao mundo, sorridente, ao lado de um doente com aspecto de moribundo, numa cama do hospital, precisamente Manolo Vidal, de 82 anos. Um caso grave e vergonhoso, demonstrativo de uma enorme insensibilidade em relação a uma pessoa doente, que viu a sua privacidade violada de forma assustadora, dentro de um hospital. A polémica estalou nas redes sociais, a partir de uma análise elaborada pelo blogue COMUNICAÇÃO INTEGRADA, que, neste domingo, publicará uma carta da família de Manolo Vidal.

A história repete-se. Sporting humilhado no Porto


O futebol português continua o mesmo de sempre. O FC Porto está a comemorar mais um título nacional, o segundo consecutivo. Já há muito que deixou o Sporting para trás e caminha a passos largos para ultrapassar o Benfica como o clube português com mais títulos nacionais.
A temporada 2011-2012 está no fim. Dizem que o Sporting fez uma boa época. Acho que não. Gastou muito dinheiro e continuou atrás do Sporting de Braga na classificação. Foi às meias-finais da Liga Europa e à final da Taça de Portugal. Tendo como ponto de comparação a miserável temporada de 2010-2011, não foi nada mau. Mas se compararmos com os objectivos traçados no início da temporada, o balanço não pode ser considerado positivo. Sempre que o Sporting não ganha o campeonato, o balanço não pode ser totalmente positivo.
Mas eu queria chamar a atenção para o que aconteceu, neste sábado, no Porto. O Sporting foi humilhado, mais uma vez. Humilhado por um “sistema” que continua a decidir campeonatos e taças, vencidos e vencedores. Os clubes de Lisboa, a começar pelo meu Sporting, não aprendem. Ainda há dias, na sequência do “caso” Paulo Pereira Cristóvão, Godinho Lopes recebeu um telefonema dito solidário de Pinto da Costa e ficou todo babado.
A verdade é uma: o Sporting foi humilhado no Porto, não em termos do futebol jogado, onde até esteve melhor, enquanto tinha onze jogadores, mas por um árbitro de um “sistema” dominado por quem estava nas bancadas. Um árbitro que só ele sabe por que é que expulsou Onyewu (segundo amarelo aos 67'). Um árbitro que viu falta para a grande penalidade que decidiu o jogo a favor do Porto, e uma segunda expulsão (Anderson Polga, aos 82’), mas não viu imediatamente antes um empurrão que tirou Pereirinha da jogada (de que ninguém fala!), provocando, assim, um desequilíbrio decisivo a favor do FC Porto. E a “Sport TV”, enquanto televisão do regime, fartou-se de repetir a falta de Anderson Polga, ignorando o empurrão que deveria ter sido suficiente para interromper a partida para a marcação de um livre a favor do Sporting. Só não vê quem não quer ver. Ou quem é mesmo cego. O nosso treinador Ricardo Sá Pinto viu tudo durante o jogo e mandou-os para o caralho. Coitado, não pode fazer mais.
É assim que Pinto da Costa continua a ganhar campeonatos. E que os sportinguistas são humilhados e ofendidos ano após ano. Foi assim no início desta época. Foi assim no final, com o FC Porto a oferecer ao parceiro de Braga o terceiro lugar na Liga. É assim e será assim enquanto os dirigentes sportinguistas mantiverem esta aliança espúria com um “sistema” que só lhes dá umas taças que sobram de vez em quando.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Sporting mais perto da sua terceira final europeia



Desfalcado de alguns valores importantes, como Rinaudo e Matias Fernández, o Sporting Clube de Portugal provou hoje que as grandes vitórias podem começar do nada. Foi sem que nada o fizesse prever que uma surpreendente cabeçada de Insúa resultou num golo que tirou a equipa portuguesa do fundo do jogo e catapultou-a para uma vitória por 2-1 sobre os espanhóis do Atlético de Bilbau. O Sporting até tinha feito uma primeira parte irrepreensível, mas faltaram-lhe os golos. E depois caiu muito de rendimento por quebra psicológica quando os espanhóis inauguraram o marcador, no princípio da segunda parte. Mas o golo de Insúa, o tal golo que nasceu do nada, tudo mudou. E a equipa orientada por Ricardo Sá Pinto – uma revelação ao nível dos treinadores em Portugal – transfigurou-se. Fez o 2-1, num excelente golo do espanhol Capel, e uma parte final de grande nível. No fundo, a psicologia é decisiva no desempenho da uma equipa de futebol. A vitória pela margem mínima, com que o Sporting parte para o jogo da segunda mão, acaba por ser escassa face ao número de oportunidades de golo. Mas o futebol é assim mesmo. O importante é que o Sporting ficou mais perto da sua terceira final europeia. Uma final que o nosso clube precisa de ganhar para dedicar a todos os seus inimigos. FOTO: Francisco Leong (AFP - Getty Images)

terça-feira, 17 de abril de 2012

A vitória de Paulo Pereira Cristóvão


Contra todas as previsões, Paulo Pereira Cristóvão transformou-se num nome incontornável no Sporting Clube de Portugal. O dirigente que devolveu a cor verde às bancadas do Estádio de Alvalade regressa hoje às suas funções de vice-presidente, porque seria obrigado a deixar o Sporting, uma vez que não existe nos estatutos a figura da suspensão de mandato.
Embora as notícias sejam contraditórias, a nação sportinguista continua estupefacta, à espera de esclarecimentos. Como diz o presidente da Assembleia Geral, Eduardo Barroso, importa esclarecer o que se passou no mais curto espaço de tempo. Não fosse o momento sensível da temporada futebolística, com a equipa de futebol envolvida em compromissos decisivos em duas competições, e tudo seria mais fácil de ser abordado publicamente.
Por mim, prefiro acreditar que tudo isto servirá para reforçar a acção e o papel futuros do Sporting Clube de Portugal no futebol e no desporto português. Há 30 anos, na cidade do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa também era amado e, também, muito odiado, no seio do próprio clube nortenho, ao ponto de se envolver numa guerra interna como nunca tínhamos assistido num clube de futebol em Portugal. Era o FC Porto em mudança, rumo a uma época gloriosa. Hoje, três décadas depois, só se fala nos títulos conquistados por Pinto da Costa em Portugal e no mundo, mas ele teve muitos obstáculos até assumir o poder no FC Porto.
Por isso, quando leio que a banca não gosta de Paulo Pereira Cristóvão ou quando leio num jornal informações assustadoras que outros jornais não publicam, eu, como sportinguista, prefiro acreditar que tudo isto faz parte de um processo de crescimento do meu clube.
Por isso, que as cenas dos próximos capítulos venham de encontro àquilo em que eu quero acreditar.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Um bom artigo sobre o "caso" PPC

 

Face ao esturricar diário que vem sendo feito na imprensa ao vice-presidente do Sporting, sem que o clube o defenda de forma eficaz, não me surpreende a decisão de PPC em regressar às funções. O segredo de justiça parece, como em quase todos os outros casos mediáticos, funcionar apenas num sentido, obrigando os arguidos ao silêncio enquanto a imprensa, com o Correio da Manhã à cabeça, a deixar cair diariamente noticias, sem qualquer prova ou confirmação, que vão formando a opinião pública.

Sobre a possibilidade de o CD recusar o regresso de PPC  e salvo melhor opinião , tal não me parece uma boa medida. Para o exterior seria a admissão de culpa. Se, como Godinho Lopes disse, o CD confia na sua inocência, tem agora uma dimensão prática para o demonstrar.

Sou já demasiado velho para acreditar em coincidências. Não me surpreende que, independentemente do que é verdade e do que venha a ser apurado, PPC seja um alvo que a muitos daria gosto abater. PPC talvez seja, dos membros que compõem o actual CD, aquele que melhor percebe as particularidades do futebol português, juntamente com o Luis Duque. E isso tem faltado em anos seguidos ao Sporting. Os dirigentes parecem revelar alergia ao cheiro dos balneários bem como aos subterrâneos do futebol português, onde muito da sorte é decidida. Não duvido que o Sporting precisa de gente que incomode e que infunda receio junto de aqueles que se recusam a respeitar-nos. Já passou demasiado tempo para esperar que nos vejam trazer ao colo o que é nosso de direito.

Nada acontece por acaso. Nesse sentido não surpreende que o Correio da Manhã, baluarte nacional do jornalismo de sarjeta, tenha escolhido Patrício como exemplo dos “perseguidos” de PPC. É pública a sua situação contratual com o Sporting e uma noticia como esta dificilmente ajuda a um entendimento. E quanto à possibilidade de os jogadores do Sporting serem “vigiados” da parte que me toca só me resta um comentário: até que enfim! Provavelmente o Sporting será dos últimos clubes a adoptar tal medida.

Não falo obviamente de um “Big Brother” mas o Sporting, tendo em conta o investimento que faz nos seus jogadores e do que deles depende para alcançar resultados, tem que assegurar que a sua vida privada é consentânea com a sua vida profissional. E tem obviamente que assegurar também que noticias, como por exemplo as do Grimi apanhado a altas horas da noite e com álcool no sangue, ou não aconteçam ou sejam contidas. Elas fazem a imagem do clube e a relação dos adeptos com a equipa.

É lamentável que o Sporting, sempre que está num bom momento ou em véspera de grandes decisões veja, seja por culpa própria uma vezes, por fomento externo ou ambos, surgirem casos e episódios que ameaçam a estabilidade necessária. Será inocente que um caso que foi despoletado o final do ano passado tenha dito agora os desenvolvimentos que teve e, face à acusação de “denúncia caluniosa” os meios que foram empregues?

Do mês que resta para o fim se fará a história desta época e por isso não é a altura para abrir mais uma frente interna, discutindo o  sexo do anjos. Não concebo que o meu clube adultere a verdade desportiva mas tenho cada vez menos pruridos em aceitar uma resposta musculada contra o tráfico de influências, contra os interesses instalados.

O Sporting pode contar apenas consigo e com os seus. Da imprensa, mais do que a missão de informar, que ainda ocorre, mas cada vez menos, há a necessidade de vender. Não é apenas o CM. Durante todo o fim-de-semana a Sport Tv passou em rodapé a noticia de que PPC foi acusado de tentativa de corrupção. E vários foram os que tentaram que o caso fosse analisado como se de coacção se tratasse, com objectivos óbvios. E dos organismos oficiais que pode o Sporting esperar, depois do que vimos este ano acontecer com a recusa dos árbitros e as consequências nulas deste procedimento?

sábado, 14 de abril de 2012

Viva o Sporting Clube de Portugal!...

 
 
Tudo o que dizem de nós é mentira. A única verdade está nesta imagem. O Estádio de Alvalade está cheio. Yazalde já chutou. E o guarda-redes do Benfica só a viu lá dentro. Até eu gostaria de acreditar que esta imagem é que é a verdadeira representação imagética daquilo que está a acontecer no nosso clube. Mas não é. Aquilo que a imagem mostra já não existe. Fiquemos então com a memória. Viva o Sporting Clube de Portugal!...

A hora do Bruno está a chegar. Finalmente!...

quinta-feira, 5 de abril de 2012

A meia-final de Rui Patrício e de mais dez


Depois de uma primeira parte quase sufocante, o Sporting começou a resolver a eliminatória com um golo a fechar a primeira parte. O guarda-redes ucraniano não tinha feito uma única defesa e a equipa portuguesa marcava sem dar hipótese de reacção. Após o intervalo tudo parecia mais fácil para o Sporting, porém, o Metalist, que impôs um grande ritmo, chegou ao empate e até poderia empatar a eliminatória. Mas Rui Patrício voltou a ser o melhor leão em campo e até defendeu uma grande penalidade. Sete anos depois, o Sporting volta a estar numa meia-final europeia. O que acontecerá pela quinta vez na sua história. É a meia-final de Rui Patrício e de mais dez. É tempo de vincar isso e o grande feito de uma equipa em construção.

Fábio Paim, um rapaz lúcido. Até que enfim!...


“Dizem que fui dos melhores jogadores jovens que apareceu no futebol português e a construção dessa ideia foi um mérito meu. Hoje olho para colegas como Rui Patrício, Daniel Carriço ou Bruno Pereirinha e penso que podia estar no lugar deles, mesmo num patamar superior. Mas eles trabalharam sempre no duro, enquanto eu cometi vários erros. Fico feliz por eles, não tenho inveja, rancor. Nem mesmo quando me dizem na rua que poderia ser melhor que o Cristiano Ronaldo. A verdade é que não consegui lidar com o facto do futebol passar de hóbi para profissão.”

Fábio Paim, antigo campeão nas camadas jovens do Sporting Clube de Portugal, hoje com 24 anos, "Record", 05-04-2012

Juntos somos mais fortes. Força, Sporting!...

quinta-feira, 15 de março de 2012

O Sporting tem um treinador. É Sá Pinto!...


O Sporting Clube de Portugal perdeu em Manchester (2-3) com o City e qualifica-se para os quartos-de-final da Liga Europa, pois tinha vencido em Alvalade por 1-0, no jogo da primeira mão. É uma alegria!...

quarta-feira, 14 de março de 2012

Os cagarolas da APAF


Os apitadores da APAF foram insultados pelo Benfica, mas, como são cobardolas, têm medo, metem o rabo entre as pernas e não boicotam os jogos do clube de Carnide. São uns cagarolas sem coluna vertebral que não merecem o nosso respeito!... Só eles e os tipos da Liga que querem violar a verdade desportiva com alargamentos à força!...

quinta-feira, 8 de março de 2012

Xandão, um herói improvável


Nunca faltou vontade ao Sporting para vencer o Manchester City, líder da Liga Inglesa. O problema parecia estar na qualidade de jogo. O empate a zero golos que se registava ao intervalo era sintoma disso mesmo.
Mas algo de bom estava bem guardado. O Sporting foi buscar o futebol ao armário e a segunda parte foi irrepreensível. Uma grande vitória sobre o Manchester City por 1-0, com um golaço de Xandão!... E pode seguir em frente na Liga Europa!... Photo By RAFAEL MARCHANTE/REUTERS

quarta-feira, 7 de março de 2012

Um vídeo magnífico sobre o Sporting

Um vídeo para as redes sociais com os testemunhos de Hilário, Manuel Fernandes e Beto sobre vitórias do Sporting contra equipas inglesas "promove" o jogo de quinta-feira do Sporting com o Manchester City, em Alvalade, para a Liga Europa.  É um vídeo magnífico, que  apela à nossa memória leonina e que nos deixa com vontade de ir a Alvalade (ver aqui).

terça-feira, 6 de março de 2012

Falemos da arbitragem em Setúbal


Tenho pena que num fim-de-semana de clássico, o jogo do SCP seja ofuscado nos programas televisivos. Não só por ser o meu clube, claro está, mas porque uma vez mais a arbitragem foi muito, mas muito fraca.
Antes de mais e para que fique claro, devo dizer que o único penálti que não existiu foi o que foi assinalado. Não tenho problemas nenhuns em afirmá-lo.
Vamos aos factos. O jogador Peter Suswan, antes dos 30 minutos de jogo tem uma entrada brutal (bem mais dura que a do Bruno Alves ao Rodrigo), que só não envia o Capel de novo para a enfermaria porque o mesmo, como é pequeno e leve, voou (literalmente). Este lance nem falta foi, porque a Gralha sabia que se a assinalasse teria de expulsar o jogador do Setúbal.
Aos 33 minutos, nova falta de Peter Suswan sobre Capel. É assinalada, mas não há amostragem de cartão. Por mim tudo bem, não fossem os lances que vou assinalar mais à frente.
O penálti sobre o Capel aos 39minutos, admito que não seja marcado, no entanto o jogador do Setúbal faz efectivamente falta. Empurra com um braço e corta a trajectória do Capel. E não me venham com a desculpa da intensidade, porque à velocidade que o Capel vai, só quem nunca jogou futebol é que pode achar que um toque, por mais leve que seja, não perturba a dinâmica de um corpo, para além de o Peter ser um autêntico armário. O árbitro não quis marcar, porque se o fizesse teria de uma vez mais expulsar o jogador Peter Suswan.
58? ? Bruno Gallo está uns 3metros (sem exagero) fora-de-jogo, fica com a bola, e atira-se, e sublinho atira-se, contra o jogador Ribas do Sporting. É marcada falta e cartão amarelo ao jogador do SCP. Chamo a atenção que obstrução implica um jogador mudar a sua trajectória de forma a impedir a progressão do adversário. Em nenhum segundo deste lance o Ribas altera a sua trajectória. Esta suposta falta, punida com cartão, comparada com as do Peter Suswan é de mau gosto.
66? ? Cartão amarelo  a Elias. Mais outra falta inventada, punida com cartão. Os jogadores vãos os dois à bola, o Elias chega primeiro, com o pé em raquete, a 5cm do chão, não estou a exagerar. Tira a bola primeiro que o jogador do VFC que entra de bico e toca no pé (de forma lateral) do Elias. Esta suposta falta, púnica com cartão, comparada com as do Peter Suswan é de mau gosto.
69? ? Matías Fernandez é atropelado por Bruno Amaro na grande área. É um penálti tão evidente que nem merece que escreva muito sobre ele.
84? ? Rubio lança-se para o chão sem falta, no entanto é assinalado penálti. Convém no entanto esclarecer porque é assinalado o penálti. É que um minuto antes, é assinalada uma suposta falta de Carrillo sobre um jogador do VFC (carga de ombro) mesmo em frente ao banco do SCP, que protestou veemente a decisão. Vendo-se nas imagens o árbitro a mandar calar os dirigentes do SCP a pedir calma e a afirmar que era falta. Ou seja logo a seguir não teve coragem de não assinalar o penálti, que se virem nas repetições, no ângulo de visão do árbitro, parece de facto falta.
90? ? Falta violenta de Bruno Severino sobre Capel. Era um contra-ataque perigoso, que eu admito que o jogador do VFC quisesse travar, mas existem outras formas de o fazer, como por exemplo puxar a camisola. Uma entrada daquelas, pode colocar em causa a integridade física do jogador. Levou apenas amarelo. Ridículo no mínimo e mais ainda se a compararmos com as outras faltas punidas com cartão amarelo.
90?+3 ? Falta de Bruno Amaro, mais uma, desta vez bem punida com cartão amarelo. Não vejo é diferença desta falta com as do Peter Suswan.

Não pondo em causa a entrega dos jogadores do VFC, a verdade é que foram permitidas entradas duras durante o jogo todo, e os jogadores do SCP viram amarelo em lances que nem faltas são. O VFC terminou o jogo com 4x mais faltas que o SCP e no entanto só teve 6 amarelos e o SCP teve 4. O 4º árbitro passou o jogo todo a vigiar o banco do SCP à espera de um pretexto para expulsar alguém.Assim é óbvio que fica mais fácil para a equipa que defende e mais difícil para a equipa que tem de atacar. Protege os matraquilhos e prejudica o futebol tecnicista.
Cada vez menos acredito nesta nossa liga de futebol profissional e nos resultados dos clubes. Com esta arbitragem cortaram mais uma vez qualquer sonho de recuperação do SCP, ou qualquer intenção de atingir o 3º lugar, que está assim assegurado para os dois clubes do Norte, FCP e FCPB (de Braga), que assim terão a possibilidade de receberem os milhões da Liga dos Campeões, tão necessários para manter a política de contratações e salários, que ajudam a obter bons resultados nos dois clubes (e assim o FCP pode ver os salários dos jogadores empretados partilhados pelo Braga ao mesmo tempo que enfraquece os mais directos rivais).
Enquanto assistir a este tipo de arbitragens, não vale a pena os nossos dirigentes gastarem dinheiro a rodos a contratarem bons jogadores ou tecnicistas, porque nunca vão ganhar nada. Mais vale jogar duro e com matraquilhos baratos do que se endividarem, sabendo que o resultado vai ser o mesmo.
E o que mais me irrita é não ver os nossos comentadores desportivos a chamarem a atenção para estes factos.


Samuel Mota (enviado por e-mail)

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Não se passou nada. E o Boavista regressa à I Liga


Em 2004, o então presidente do Sporting Clube de Portugal, António Dias da Cunha, chamou os bois pelos nomes. Pinto da Costa e Valentim Loureiro foram ao tribunal. A magistratura portuguesa ficou atrapalhada. Foram todos absolvidos. Não se passou nada. Ou melhor, passou. Dias da Cunha foi banido do dirigismo desportivo alegadamente traído no próprio clube. O Sporting nunca mais foi campeão. E, passados 8 anos, até o Boavista tem um lugar à espera na I Liga. Viva o futebol português!...

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Quando foi campeão, o Sporting sabia das armadilhas


"Quando Dias da Cunha foi eleito presidente do Sporting, depressa se apercebeu da falcatrua que era o nosso futebol. Não sabia para que lado se havia de virar. Fui então contactado pelo seu assessor, Carlos Severino, para ver que disponibilidade tinha para trabalhar directamente com o presidente com a função de o alertar dos perigos que o clube corria. Inicialmente não me mostrei muito interessado, mas por outro lado pensei que poderia lutar por dentro e combater a corrupção, até porque a Polícia Judiciária já me tinha como consultor e não me pagava nada. Aceitei, mediante um bom vencimento e com a condição, por mim proposta, de que se não gostassem do meu trabalho despedia-me sem qualquer tipo de indemnização. Fiquei por lá seis anos, mas no meu segundo ano fomos campeões nacionais, principalmente porque o Sporting sabia com 15 dias de antecedência as armadilhas que lhes estavam a preparar. Um exemplo: 15 dias antes avisei o presidente que no jogo X que antecipava um jogo com o Porto, o árbitro da partida seria fulano e que Beto e Rui Jorge iriam ser espicaçados por esse árbitro durante o encontro para este encontrar motivos para os expulsar. No dia do jogo confirmou-se a minha informação. Num outro caso, num jogo decisivo para a conquista do campeonato, frente ao Boavista, soube que o árbitro da partida tinha ido almoçar com Valentim Loureiro, que era presidente da Liga. Avisei o presidente e todos ficaram em pânico. Não sabiam o que fazer porque não havia provas. Disse-lhes que a única coisa a fazer era Manolo Vidal, antes do jogo, quando fosse entregar as fichas aos árbitros, deveria dizer: "Então o almoço de terça-feira foi bom?" Mais nada. Quando o árbitro ouviu aquela pergunta associou de imediato a intenção do delegado ao jogo e ficou em pânico, contou-me depois Manolo Vidal. Durante esse jogo o árbitro até beneficiou o Sporting e fomos campeões. O árbitro não sabia que provas tínhamos e como era internacional, não colocou a sua carreira em risco. Mas a conquista do campeonato desencadeou uma série de invejas dentro do próprio clube e quando dei por ela estava a lutar contra gente que estava a ser paga pelo clube, mas que queria que este perdesse para conquistarem o poder e poderem fazer os seus negócios. Cheguei mesmo ao ponto de saber que os meus relatórios semanais eram entregues, por gente do Sporting, aos nosso principais inimigos, Porto e Boavista. Não sou nem nunca fui sportinguista e nunca escondi isso. Era apenas o meu trabalho."

Marinho Neves, ex-jornalista, no blog Cabelo do Aimar (ver aqui entrevista na íntegra)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Maior vitória na Liga Portuguesa é do Sporting


Há 70 anos, o Sporting venceu o Leça por 14-0, com nove golos de Peyroteo, que também ficou na história como o jogador com mais golos marcados num só jogo. Grandes memórias leoninas, escritas pelo jornalista Rui Miguel Tovar, no jornal "i":

Excluído à base dos regulamentos, por não terminar nos dois primeiros do seu campeonato regional, o FC Porto acaba por entrar na 1.a Divisão em 1941/42 com a ajuda da Federação Portuguesa de Futebol, que alarga a competição para 12 equipas. Dessa vez vai do Minho (Vitória de Guimarães) ao Algarve (Olhanense).
No novo sistema, o Benfica ganha a liga com quatro pontos de avanço sobre o Sporting, resultantes de duas vitórias sobre os leões (4-1 no Lumiar e 4-3 no Campo Grande). Honra lhe seja feita, o título de campeão assenta bem aos benfiquistas, mas os sportinguistas também conquistam um título, ou uma espécie de – tão ou mais memorável até por continuar a ser falado ao longo de 70 anos. Falamos do 14-0 ao Leça, o resultado mais desnivelado de sempre no campeonato nacional.

Estamos a 22 de Fevereiro de 1942 e é domingo, 6.a jornada da 1.a divisão. No calendário há um FC Porto-Benfica. O quê, FC Porto-Benfica (4-1) na Constituição? Ó meus amigos, isso não é nada comparado com um Sporting-Leça! Aliás, com este Sporting-Leça. Nessa tarde de chuva, os leões não só entram na história pelo resultado (ainda hoje a oitava maior goleada de sempre a nível mundial) como também por Peyroteo, autor de nove golos. A avaliar pela crónica no “Diário de Notícias”, o internacional português até podia ter feito mais. “Com mais empenho por parte de Peyroteo, é de crer que tivesse estabelecido um recorde ainda mais impressionante.” Então o homem marca quatro golos na primeira parte, cinco na segunda e ainda o acusam de molenga? Xiiii... Nos dias de hoje, em pleno século xxi, Peyroteo é uma referência incontornável como o goleador mais eficaz de sempre no futebol mundial, graças à média de 1,67 golos (330) por jogo (197) no campeonato nacional. Superior a Pelé, Puskas, Di Stéfano e muitos outros. Daí que continue a ser referido em blogues da especialidade como um dos mais talentosos avançados do pós-Guerra e pré-Pelé.
No Lumiar, o Sporting treinado pelo húngaro Jopseh Szabo não joga apenas com Peyroteo. O onze, vestido de verde-escuro, começa com o guarda-redes-espectador Azevedo, continua com os defesas Rui de Araújo e Cardoso, prossegue com os médios Aníbal Paciência, Daniel e Marques para desaguar no quinteto de avançados com Mourão, Soeiro, Peyroteo, Canário e Cruz. O Leça, equipado à Sporting, responde com Jaguaré (brasileiro, titular do Sporting em 1936 e conhecido como o primeiro guarda-redes a usar luvas em Portugal); Godinho e Valdemar; Juca, Elísio e Rocha Lima; Chelas, Nini, Lúcio, Quecas e Joaquim. Na segunda volta, o Sporting só ganha 3-0. Sem Peyroteo claro. Senão...
A verdade é que esse campeonato é notável pela quantidade de goleadas por oito golos de diferença ou mais. Ora veja: 4.a jornada (9-1 no Sporting-V. Guimarães e 10-1 no Unidos de Lisboa-Ac. Porto), 6.a (14-0 no Sporting-Leça), 12.a (10-1 na Académica-Barreirense), 14.a (11-2 no Sporting-Académico do Porto e 9-1 no Académica-Carcavelinhos), 16.a (12-1 no FC Porto-Carcavelinhos e 9-0 no Belenenses-Leça), 17.a (11-1 no Barreirense-Vitória de Guimarães), 19.a (9-0 no Académico do Porto-Olhanense) e 20.a (9-0 no FC Porto-Olhanense). O 14-0 do Sporting ao Leça (que desce de divisão) é o resultado mais gordo. Que até podia ser mais volumoso ainda, porque Canário atira duas bolas ao poste e o árbitro setubalense Palma Soeiro anula mal um golo ao Sporting por fora-de-jogo inexistente, de acordo com o cronista do DN.

Em Portugal nunca se vira uma coisa assim e jamais se viu. No resto do mundo, só o 19-0 do Flora Tallinn ao Mardu em 1992, o 17-1 do Apoel Nicósia (que apanha 16-1 do Sporting na maior goleada das competições europeias) ao Aris Limassol em 1966 e o 15-1 do Slavia Praga ao Ceske Budejovice em 1947 ultrapassam a raça do leão. Já os números de Peyroteo, inultrapassáveis. Nove golos em 90 minutos é muito. Mesmo que não se tivesse esforçado por aí além...

Rui Miguel Tovar, jornal "i", 21-02-2012

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Sá Pinto começa com empate na Polónia

 
“Encontrámos um ambiente frenético, que foi de grande pressão sobre o árbitro. Os jogadores foram extraordinários e tiveram uma atitude fantástica. Ainda não apresentámos o futebol que queremos, mas era difícil circular a bola, com este terreno. A equipa do Legia tem uma grande capacidade física, não param durante noventa minutos. É de salientar fundamentalmente a atitude competitiva e o querer e a vontade, para dar a volta a um momento negativo, e entrar num momento positivo.”

“Quem anda no futebol há vinte anos, como eu, sabe que o futebol é feito de detalhes. Há detalhes que fazem a diferença. Pelo que me disseram, no segundo golo do Legia, havia fora-de-jogo. Há também um penálti no lance do Carrillo. Gostava de dar os parabéns aos três jogadores que entraram, aos que ficaram de fora, e também aos que ficaram de fora e mandaram mensagens de apoio.”

“É uma honra e um orgulho ser treinador do meu clube. É uma emoção enorme. Vou viver estas emoções constantemente. O jogo tem grande intensidade, mexe connosco. Para quem gosta do treino e do jogo, é um sonho poder treinar o seu clube.”

Ricardo Sá Pinto, após a sua estreia oficial como treinador do Sporting, sobre o empate (2-2) com o Legia de Varsóvia, na Polónia, na primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Nossa, que biolência!...


Sobre a substituição de Domingos Paciência por Ricardo Sá Pinto no cargo de treinador do futebol do Sporting só me ocorre exclamar como aquela senhora portista que agora está no Benfica: "Nossa, que biolência!..."

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Um naufrágio de muitos milhões



Estou muito longe e por isso não pude ver o naufrágio do Sporting, neste sábado, na ilha da Madeira. Só é pena que tenha sido um naufrágio de muitos milhões de euros, ou seja, do Sporting mais caro dos últimos dez anos. É bom não esquecer isso. É tempo de explicarem como deve ser a merda que andam a fazer. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...