quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Sá Pinto começa com empate na Polónia

 
“Encontrámos um ambiente frenético, que foi de grande pressão sobre o árbitro. Os jogadores foram extraordinários e tiveram uma atitude fantástica. Ainda não apresentámos o futebol que queremos, mas era difícil circular a bola, com este terreno. A equipa do Legia tem uma grande capacidade física, não param durante noventa minutos. É de salientar fundamentalmente a atitude competitiva e o querer e a vontade, para dar a volta a um momento negativo, e entrar num momento positivo.”

“Quem anda no futebol há vinte anos, como eu, sabe que o futebol é feito de detalhes. Há detalhes que fazem a diferença. Pelo que me disseram, no segundo golo do Legia, havia fora-de-jogo. Há também um penálti no lance do Carrillo. Gostava de dar os parabéns aos três jogadores que entraram, aos que ficaram de fora, e também aos que ficaram de fora e mandaram mensagens de apoio.”

“É uma honra e um orgulho ser treinador do meu clube. É uma emoção enorme. Vou viver estas emoções constantemente. O jogo tem grande intensidade, mexe connosco. Para quem gosta do treino e do jogo, é um sonho poder treinar o seu clube.”

Ricardo Sá Pinto, após a sua estreia oficial como treinador do Sporting, sobre o empate (2-2) com o Legia de Varsóvia, na Polónia, na primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...