sábado, 9 de junho de 2012

Alvalade, a casa do desperdício



O presidente do Sporting diz que é preciso baixar o orçamento. Não é por ele dizer, é pelo facto de o clube estar ainda pior financeiramente do que quando Godinho Lopes entrou, assim como a grande dupla Luís Duque/Carlos Freitas. Gastar menos dinheiro significa deixar de brincar no mercado, como aconteceu quando foram a França buscar este rapaz (porque um jogador estrangeiro só deve ser contratado se trouvxer valor acrescentado), e significa aproveitar os recursos existentes. Diogo Salomão é um desses recursos. No entanto, o extremo que foi desviado para Espanha parece que não irá voltar. Será mais um daqueles que um dia mais tarde veremos a exibir-se e a ganhar títulos ao serviço dos nossos adversários directos. O que eu não percebo é o que é que move esta gente no esforço criminoso de desperdiçar os recursos do Sporting Clube de Portugal. André Santos é outro caso. E já nem falo da venda de João Pereira antes do Euro 2012. Enfim, Alvalade está mesmo transformada na casa do desperdício. É por isso que hoje olhamos para a selecção de Portugal e lamentamos ver lá jogadores que poderiam estar no Sporting e não estão. Jogadores que deixaram Alvalade pela porta do cavalo e que só conseguiram valorizar-se ou ganhar títulos noutras paragens.

1 comentário:

HY disse...

Leão da Estrela, eu compreendo a sua frustração e entendo que tem uma agenda "política" para o Sporting, mas diga-me uma coisa: com o Capel, o Jeffren e o Carrillo em Alvalade, que hipóteses teria o Diogo de jogar? Não será melhor deixá-lo continuar a evoluir e recuperá-lo quando forem mais claras as suas possibilidades de jogar regularmente?

E o André Santos...há quanto tempo não joga regularmente, nem com Domingos, nem com Sá Pinto? Podemos guardar todos os jovens em Alvalade e pagar todos os salários?

Enfim, há (tem havido) de certeza muito desperdício, mas não devemos medir tudo pela mesma bitola, pois não?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...