quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Os enganadores e os enganados



Godinho Lopes falhou em toda a linha como presidente do Sporting Clube de Portugal. Ele não cumpriu a honra de ganhar prometida na sua campanha eleitoral. E começou a não cumprir logo na formação do plantel da equipa de futebol 2011-2012, não contratando os jogadores que tinha prometido e cujos nomes foram decisivos para que pudesse ser considerado vencedor das eleições, na trágica madrugada de 27 de Março de 2011, quando começou por ser dado como derrotado e acabou vencedor.
Nesta altura, não adianta criticar esta tralha “roquettista” que está a destruir o nosso clube do coração. Fomos enganados e estamos todos contra os enganadores. Mas é tempo de fazermos uma reflexão profunda sobre o nosso comportamento como sócios do Sporting. Nós podemos ter sido levados na conversa de Godinho Lopes, e estamos furiosos com o enganador, cobrindo-lhe o nome dos mais variados epítetos. Todavia, ninguém fala na responsabilidade do enganado. A responsabilidade de cada sócio do Sporting que se engana há muitos anos na escolha dos dirigentes do clube. Como se cada um de nós não soubesse pensar pela sua própria cabeça e estivéssemos, assim, indefesos perante os bem-falantes. Ora, não é assim. E não é assim porque, tendo todos nós uma cabeça para pensar, somos responsáveis pelos enganos nos quais somos levados.
Escolher os dirigentes de um clube desportivo da grandeza do Sporting Clube de Portugal é como escolher os políticos que vão governar um País. Nas ruas, nós, portugueses, dizemos agora que os políticos são uns trapaceiros. Falam, prometem mundos e fundos, enquanto precisam dos votos do povo para chegar ao poder, para logo a seguir esquecerem as promessas, revirarem tudo quanto nos disseram e fazerem o que lhes muito bem apraz. E, quando lhes chamamos nomes, esquecemos que grande parte da responsabilidade do engano pertence a todos nós. Diz o povo que na primeira quem quer cai, na segunda só cai quem quer e na terceira já ninguém cai. Basta olhar a história recente do Sporting Clube de Portugal, assim como para a história recente da política do País e para a ação dos seus protagonistas, para ver que o ditado nem sempre tem aplicação. No caso do Sporting, esperamos que tenha aplicação na próxima oportunidade que for dada aos associados. Porque o que está a acontecer é mau demais para ser verdade.

1 comentário:

Anónimo disse...

Já repararam bem na pose do Freitas a cumprimentar o Presidente de cigarro nos beiços? Aquilo é que é gente fina. E esteve o Sporting entregue a estes tipos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...