quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Vercauteren sabe o que diz


“Antes de começarmos a correr, temos de saber andar.”
Franky Vercauteren, novo técnico do Sporting Clube de Portugal, 30-10-2012

Sono dos jogadores do Sporting já chegou ao Brasil


Durante o empate (0-0) entre o Sporting e a Académica de Coimbra, na última segunda-feira, o ex-jogador do Barcelona Jeffrén foi flagrado tirando uma soneca no sofá das reservas dos Leões. Na imprensa brasileira, onde a foto circula, vergonhosamente para o Sporting (http://globoesporte.globo.com/platb/brasilmundialfc/2012/10/30/e-soninho-bom), dizem que o jogador leonino "não perdeu muita coisa". É um gozo pegado com uma falta de profissionalismo vergonhosa!... 
O sono profundo do jogador traduz com toda a clareza a nulidade que têm sido as exibições da equipa. Todo o Sporting de hoje está espelhado na postura do jogador espanhol, um dos barretes enfiados pela dupla Duque & Freitas. Uma nova liderança no Sporting é cada vez mais urgente.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

A lutar por não descer de divisão


Depois de quatro derrotas seguidas, um empate a zero, em Lisboa, frente à Académica de Coimbra. Em sete jornadas da Liga Portuguesa, a equipa já perdeu 14 pontos, pelo que está a perder a carruagem da frente da classificação, onde Benfica e FC Porto já levam 10 pontos de vantagem!...
O Sporting Clube de Portugal, um histórico do futebol luso, deve estar a fazer a pior temporada de sempre, continuando a lutar por não descer de divisão. Nem com o estímulo de um novo treinador nas bancadas de Alvalade.
Nesta temporada, o S
porting mostra ter uma equipa mais talhada para jogos entre solteiros & casados. Não consigo entender – a não ser num processo sofisticado de destruição do clube –, como é que impingem a ideia de que este é o melhor elenco de jogadores em não sei quantos anos. Os sportinguistas são enganados pelos comissionistas de serviço e ainda batem palmas.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Jovens lançados por Frank Vercauteren não singraram na primeira linha do futebol europeu



Na comunicação social já se falou que Vercauteren é um treinador que aposta na formação e é verdade que. nos últimos 7 anos, por onde passou (Anderlecht e Genk), lançou 9 jogadores com menos de 20 anos de idade.
No Anderlecht lançou o ponta-de-lança Sami Allagui com 19 anos e que hoje joga na II Divisão alemã. No Anderlecht lançou também o médio centro Cheik Tioté com 19 anos e que hoje é suplente no Newcastle. Ainda no Anderlecht lançou o avançado-centro Sebastien Siani com 19 anos e que hoje joga na II Divisão belga. Também no Anderlecht lançou o extremo direito Jonathan Legear que é suplente no Terek Grozny do campeonato russo. Igualmente no Anderlecht lançou o extremo esquerdo Roland Lamah, de 18 anos, e que hoje joga no Osasuna que segue em 20º e último lugar na Liga Espanhola.
No Genk, lançou o extremo esquerdo Maurizio Aquino com 19 anos e que hoje joga nos campeonatos distritais da Bélgica. Lançou também no Genk o extremo esquerdo Anthony Limbombe com 16 anos e que hoje em dia é suplente pouco utilizado no Genk. Lançou no Genk o médio-interior esquerdo Leroy Labylle com 19 anos e que hoje em dia joga na 2ª divisão Holandesa. Por fim, lançou no Genk o lateral esquerdo Chris Mavinga com 19 anos e que hoje em dia é suplente no Rennes. Tudo isto não deixa de ser curioso, porque o Genk possui uma das melhores escolas de formação na Bélgica.
Embora seja verdade que Frank Vercauteren aposta muito na formação, também é verdade que a  maioria das suas apostas não singraram no futebol de alto nível e acabaram em divisões secundárias (ou até mesmo nas distritais) ou como suplentes, ou em equipas que lutam para não descer.
Franky Vercauteren é agora o novo treinador do Sporting mas estava desempregado há 229 dias, sendo que o seu último clube foi o Al Jazira Club onde esteve apenas 7 meses, tendo sido despedido do clube sob críticas de que a equipa estava a perder a sua identidade, que a direcção não aprovava da sua abordagem táctica ao jogo que passava por jogar em 4-2-2-2, e sobretudo foi dispensado porque Vercauteren tinha alegadamente perdido o controlo do balneário. Após a sua saída foram várias as criticas que lhe fizeram pela forma como Vercauteren tinha orientado uma equipa que na época anterior em 4-2-3-1 tudo tinha ganho sob o comando de Abel Braga.
Até hoje, Vercauteren apenas ganhou títulos na Liga Belga, sendo que a última vez que o fez foi em 2011 e nessa altura a Liga Belga estava em 12º no ranking da UEFA, mas agora virá treinar em Portugal (presentemente 6º no ranking da UEFA).
É verdade que como treinador do Genk venceu o campeonato Belga (terminou atrás do Anderlecht na fase regular mas depois venceu no Playoff) e a Super Taça, mas tinha à sua disposição jogadores como Thibaut Courtois (hoje no Atlético de Madrid), Kevin de Bruyne (hoje no Werder Bremen) e Thomas Buffel.
No Anderlecht venceu dois campeonatos consecutivos, mas é importante não esquecer que o Anderlecht já ganhou o campeonato 31 vezes na sua história, e Vercauteren teve a sorte de ter jogadores como Jan Polák (hoje no Wolfsburg) e Vincent Kompany (hoje no Manchester City).
Franky Vercauteren nunca na sua carreira enquanto treinador alguma vez orientou um clube com a grandeza, as expectativas e a pressão que existe no Sporting
. Nada no seu currículo me leva a crer que seja a pessoa certa para orientar o Sporting, aliás currículo impressionante possui, por exemplo, Manuel José pelo que tem feito no Al-Ahly e ninguém o considera opção credível para orientar o Sporting. A realidade é essa: Vercauteren não tem curriculum para orientar o Sporting e o que provou (ou não) até hoje foi em campeonatos de 2º e 3º Mundo Futebolístico. Quanto à aposta na formação, é uma ilusão, com números mas sem qualidade.
Por último, quais são os casos de sucesso em que treinadores Belgas tenham singrado fora do seu campeonato ou tenham conquistado algo significativo na Europa? Só me recordo de três nos últimos 30 anos: Eric Gerets que foi campeão na Holanda pelo PSV (e onde também conquistou a Taça) e na Turquia pelo Galatasaray, Raymond Goethals que venceu a Champions League em 1993 pelo Marselha (de Bernard Tapie), e Paul Van Himst que conquistou a Taça UEFA no distante ano de 1983 pelo Anderlecht.
Afastar Luís Duque foi a decisão correcta por parte de Godinho Lopes, uma vez que há já vários anos que Luís Duque demonstrava estar alheado do futebol, chegando mesmo a dizer que não conhecia alguns jogadores do Sporting em declarações proferidas em Dezembro de 2009. Relativamente a Paulo Farinha Alves como Director Desportivo, faz todo o sentido seguindo a «lógica leonina», afinal de contas, em Novembro de 1999 o Sporting foi buscar Luís Duque que era o Presidente da Associação de Futebol de Lisboa para vir dirigir o seu futebol. Praticamente 13 anos depois, vão mais uma vez "pescar" à AFL, mas desta vez Godinho Lopes regressa não com um Presidente mas sim com um mero Vice-Presidente do Conselho de Disciplina.
Godinho Lopes perdeu o seu Director Desportivo (Carlos Freitas), e da última vez que um Presidente do Sporting perdeu o seu Director Desportivo (Pedro Barbosa) e assumiu a Pasta do Futebol, o Sporting foi logo a seguir buscar um jogador chamado Florent Sinama-Pongolle...

Texto: André Carreira de Figueiredo

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Os enganadores e os enganados



Godinho Lopes falhou em toda a linha como presidente do Sporting Clube de Portugal. Ele não cumpriu a honra de ganhar prometida na sua campanha eleitoral. E começou a não cumprir logo na formação do plantel da equipa de futebol 2011-2012, não contratando os jogadores que tinha prometido e cujos nomes foram decisivos para que pudesse ser considerado vencedor das eleições, na trágica madrugada de 27 de Março de 2011, quando começou por ser dado como derrotado e acabou vencedor.
Nesta altura, não adianta criticar esta tralha “roquettista” que está a destruir o nosso clube do coração. Fomos enganados e estamos todos contra os enganadores. Mas é tempo de fazermos uma reflexão profunda sobre o nosso comportamento como sócios do Sporting. Nós podemos ter sido levados na conversa de Godinho Lopes, e estamos furiosos com o enganador, cobrindo-lhe o nome dos mais variados epítetos. Todavia, ninguém fala na responsabilidade do enganado. A responsabilidade de cada sócio do Sporting que se engana há muitos anos na escolha dos dirigentes do clube. Como se cada um de nós não soubesse pensar pela sua própria cabeça e estivéssemos, assim, indefesos perante os bem-falantes. Ora, não é assim. E não é assim porque, tendo todos nós uma cabeça para pensar, somos responsáveis pelos enganos nos quais somos levados.
Escolher os dirigentes de um clube desportivo da grandeza do Sporting Clube de Portugal é como escolher os políticos que vão governar um País. Nas ruas, nós, portugueses, dizemos agora que os políticos são uns trapaceiros. Falam, prometem mundos e fundos, enquanto precisam dos votos do povo para chegar ao poder, para logo a seguir esquecerem as promessas, revirarem tudo quanto nos disseram e fazerem o que lhes muito bem apraz. E, quando lhes chamamos nomes, esquecemos que grande parte da responsabilidade do engano pertence a todos nós. Diz o povo que na primeira quem quer cai, na segunda só cai quem quer e na terceira já ninguém cai. Basta olhar a história recente do Sporting Clube de Portugal, assim como para a história recente da política do País e para a ação dos seus protagonistas, para ver que o ditado nem sempre tem aplicação. No caso do Sporting, esperamos que tenha aplicação na próxima oportunidade que for dada aos associados. Porque o que está a acontecer é mau demais para ser verdade.

sábado, 20 de outubro de 2012

Sporting: um "case study" mundial


O Sporting Clube de Portugal é um “case study” mundial de como não deve ser gerido um clube de futebol profissional. A declaração do presidente Godinho Lopes a confirmar Oceano como treinador é assustadora. Eu explico porquê. Ver no link: http://luispaulorodrigues.blogspot.com.br/2012/10/sporting-tem-o-pior-presidente-do-mundo.html

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O Sporting é mesmo muito grande


O Sporting Clube de Portugal tem graves problemas estruturais. A atual direção do clube, presidida por Godinho Lopes, tem um sério problema de legitimidade, desde as eleições de 26 de Março de 2010, pois não foi o candidato mais votado pelos sportinguistas. E salvo umas pinturas nas bancadas de Alvalade, Godinho Lopes limitou-se a dar continuidade à obra suicida de José Eduardo Bettencourt. Por isso, enquanto não for resolvido esse problema de legitimidade diretiva, o Sporting continua a ser um cemitério de jogadores, dirigentes e treinadores. Hoje foi a vez de Ricardo Sá Pinto deixar Alvalade, após mais uma humilhação europeia. É segundo treinador a ser queimado, enquanto os verdadeiros responsáveis pela tragédia tentam escapar entre os pingos da chuva. Sem liderança e sem estratégia, o clube vai definhando. Só não acabou porque é mesmo muito grande.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...