segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A mensagem que irrita os adversários do Sporting


O Sporting ganhou 3-0 ao Belenenses, uma equipa bem orientada, que nesta Liga Portuguesa já tinha conquistado 2 pontos ao Benfica e outros dois ao FC Porto. A verdade é que, à jornada 13, estamos fortes e na liderança, como nos bons velhos tempos. Agora, o objetivo é ganhar ao Nacional. Esta linha de comunicação assente na mensagem de ter como objetivo ganhar o próximo jogo é muito forte porque é verdadeira, demonstra uma estratégia segura e tranquila, retira aos nossos jogadores a pressão de manter a liderança e agrada muito aos nossos credores, porque tem implícita uma atitude responsável. É por isso que a ideia de que somos candidatos a ganhar o próximo jogo irrita solenemente os nossos adversários. O Sporting está no rumo certo!...

A NACIONALIZAÇÃO DE FERNANDO
Na jornada 13 da I Liga Portuguesa, FC Porto e Benfica marcaram um total de 6 golos. Mas nenhum desses golos foi marcado por jogadores portugueses. Pelo contrário, o Sporting Clube de Portugal marcou 3 golos, que foram apontados por jogadores diferentes, todos portugueses e todos formados na Academia de Alcochete. É um orgulho para a escola de futebol do Sporting e uma vergonha para os nossos adversários, que querem ter jogadores na seleção nascidos em outros países e nacionalizados à pressa.
Se Fernando Gomes, presidente da FPF, defende os jogadores portugueses e os clubes formadores – e não este ou aquele agente FIFA – não pode tolerar que Fernando, do FC Porto, um jogador que há poucos meses alimentava a esperança de jogar pela seleção do Brasil (http://bit.ly/IZMfwu), venha a ser convocado por Portugal para o próximo Mundial. Estamos fartos de palhaçadas. O cidadão Fernando tem todo o direito a ser português para poder migrar no futebol europeu com mais facilidade. O que não podemos é tolerar que Portugal tenha um selecionador, que até conhece a escola sportinguista, e que admita a possibilidade de convocar o jogador portista. Penso que o Sporting deveria colocar esta questão na agenda mediática.

UMA IDEIA DE MARKETING
O Sporting vai mudar de fornecedor de equipamentos no final da presente temporada. O contrato com a Puma, que dura desde 2006, rende 600 mil euros por ano, está a terminar e não deverá ser renovado. O Sporting quer um contrato na ordem dos 2 milhões de euros, ou seja, que valha o triplo desse valor. Ainda assim, um valor que representará metade daquilo que FC Porto e Benfica recebem da Nike e da Adidas. As marcas Macron e Nike estão bem posicionadas em Alvalade. Sobre equipamentos, deixo uma ideia de marketing: o Sporting deveria apostar no lançamento de camisolas de época em homenagem aos jogadores mais importantes da sua história. Por exemplo: a camisola de Travassos ou de Peyroteo segundo o “design” das décadas de 1940-1950: a camisola de Yazalde, a camisola de Manuel Fernandes, Jordão, Vítor Damas e muitas outras glórias leoninas. Explorar esse filão comercial, para além de evocar a história do Sporting Clube de Portugal e de reforçar os seus valores e a sua identidade, daria muito mais dinheiro do que essa invenção moderna das camisolas alternativas, que não passa de mais um elemento destinado a retirar a identidade às equipas.

A AUDITORIA
Depois da auditoria da treta feita no tresloucado consulado de Godinho Lopes, o Sporting Clube de Portugal começa, agora, finalmente, a ajustar contas consigo próprio, de forma séria e rigorosa, ao ter assinado um contrato com a Mazars Portugal para a realização de uma auditoria de gestão, que foi uma das promessas eleitorais de Bruno de Carvalho.
A auditoria vai abranger o período de 1995 a 2013, ou seja, deste a presidência de Santana Lopes a Godinho Lopes, passando por José Roquette, Dias da Cunha, Filipe Soares Franco e José Eduardo Bettencourt. A auditoria a realizar pela multinacional francesa vai ter quatro vertentes: imobiliária, gestão desportiva, gestão dos bens e serviços e gestão dos recursos humanos. A auditoria de gestão, que custa 319 mil euros, tem a duração de um ano e meio.

SPORTINGUISMO DO “RECORD”
Somos líderes, mas não somos parvos. Na semana passada, o jornal “Record” dedicou várias primeiras páginas à liderança do Sporting Clube de Portugal. Na semana em que o Benfica e o FC Porto falharam um dos grandes objetivos da temporada, foram capas verdes em capítulos para entusiasmar a malta sportinguista e desviar as atenções do essencial. E o essencial é que o FC Porto e o Benfica, que investiram milhões, foram eliminados da Liga dos Campeões. Donde, o jornal de João Querido Manha deveria procurar saber quais serão os prejuízos resultantes dessa eliminação. Deveria procurar identificar os responsáveis pelo fracasso e procurar saber o que cada clube vai fazer para minimizar os enormes prejuízos. Outras perguntas deveriam ser respondidas pelo “Record”: o FC Porto e o Benfica, agora que estão fora da Liga dos Campeões, não têm craques a mais para colocar no mercado? E a bola que roubaram à estátua do Eusébio já foi encontrada? E o testamento de Pinto da Costa, o que dizia?
Sabemos que isso não interessa. O que interessava era tentar adormecer os rapazes do Sporting com o seu sucesso histórico, de modo a que cedessem pontos ao Belenenses. Para essa gente, só temos uma coisa a dizer: estamos na liderança, isso é muito bom, mas ainda não ganhamos nada.
A Liga Portuguesa é uma maratona. Por enquanto vamos na frente. Mas não entremos em euforias. O que eles querem é que mudemos o discurso e a estratégia. O nosso objetivo continua a ser o mesmo: ganhar o próximo jogo, ao Nacional da Madeira. Só assim poderemos chegar a 2014 no primeiro lugar. Uma posição “justa” como sublinhou, e muito bem, o nosso treinador, Leonardo Jardim.

A FRASE
"Se pudermos ficar em primeiro, não vamos ficar em segundo, mas vamos jogo a jogo até final do Campeonato."
William Carvalho, 08-12-2013

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Bruno de Carvalho é atacado e isso é muito bom


O Sporting está a fazer uma excelente Liga 2013-2014, contabilizando mais 15 pontos do que na época passada, quando estão disputadas apenas 11 jornadas, liderando a classificação da Liga Portuguesa. Tirando os confrontos com Benfica e FC Porto, a equipa ainda só perdeu 2 pontos contra o Rio Ave – numa exibição pálida, é certo, mas num jogo em que a arbitragem prejudicou a equipa leonina, surripiando-lhe uma grande penalidade claríssima.
No último domingo, o Paços de Ferreira, embora pior do que há um ano, ocupando a cauda da classificação, era um adversário muito difícil, dado ser uma equipa em reconstrução, agora sob o comando técnico de Henrique Calisto. Por outro lado, muitas vezes, estes jogos são os piores ou os mais difíceis, por causa do eventual relaxamento de quem está melhor. Mas o Sporting, na semana em que foi considerado uma marca portuguesa de excelência pelos especialistas do marketing e da comunicação, encarou o adversário pacense com respeito e vontade de vencer, tendo obtido mais uma goleada, desta vez por 4-0, para gáudio das bancadas de Alvalade. E de Fredy Montero, que regressou à sua qualidade de matador implacável.
Assim, o Sporting Clube de Portugal, mesmo gastando apenas 15 milhões de euros com a sua equipa de futebol, é dono do seu caminho e do seu destino – continuando a ignorar a alegada crise dos adversários diretos, que se esforçam por acompanhar a nossa pedalada. Aliás, a preocupação dos adversários tem sido connosco. Eles é que passaram a semana passada muito preocupados com essa questão magna da bandeira de Portugal, que tinha sido levantada pelo Presidente Bruno de Carvalho no final de um almoço da família leonina do Minho. Desde João Rocha que nunca tinha visto um Presidente do Sporting a ser tão atacado, a ser tão criticado, a ser tão insultado, a ser sentenciado com vozes de prisão, mesmo sem ter cometido qualquer crime. É um sinal muito bom, porque ninguém ataca as árvores que não dão frutos.

ESCÂNDALO EM COIMBRA
No fim-de-semana falou-se muito na derrota do FC Porto, e do "estado grave" em que se encontra o futebol do clube de Pinto da Costa, mas o mais importante teria sido lembrar o "estado grave" da arbitragem portuguesa. A Académica de Coimbra foi gravemente roubada por uma equipa de arbitragem ao serviço do sistema, liderada pelo energúmeno João Capela. Uma grande penalidade por assinalar, logo no início do jogo, a favor da equipa de Coimbra, e uma grande penalidade mal assinalada, perto do fim do jogo, a favor do FC Porto. Mesmo o argumento segundo o qual se trataram de situações duvidosas não é válido. A verdade é que, nas duas vezes, o árbitro decidiu gravemente contra a Académica e a favor do FC Porto. Um escândalo!...
               
O LUCRO DO FUTEBOL
Uma excelente notícia da semana finda foi revelada pela divulgação das contas da SAD do Sporting, que indicam um lucro de 7,2 milhões no primeiro trimestre da temporada 2013-2014. A SAD "leonina" justifica os resultados em duas vertentes: a redução dos custos operacionais e mais-valias com a venda de passes de jogadores, nomeadamente Bruma e Tiago Ilori. O antigo presidente Dias da Cunha, que tem comentado tudo e mais alguma coisa, ainda não abriu a boca sobre esta matéria.

O POVO DO SPORTING NAS RUAS DE LISBOA
Nota máxima para a organização da Corrida do Sporting. Um grande evento envolvendo ativamente a família sportinguista e a comunidade de Lisboa e arredores! A valorização da marca “Sporting” também passa por eventos desta natureza, envolvendo a comunidade. São eventos destes que ajudam muitas pessoas a ter a noção exata da utilidade desportiva e social de um clube grande e popular como o Sporting Clube de Portugal.

UM SPORTING MELHOR SÓ HÁ 23 ANOS...
Para ver o Sporting Clube de Portugal com os mesmos 26 pontos desta temporada, à 11ª jornada, basta recuar a 2006-2007, a primeira temporada completa de Paulo Bento como treinador, em que lutámos pelo título até à última jornada. Mas, para ver o Sporting na liderança da classificação, é preciso recuar a 1990-1991, há 23 anos, nessa altura, com 11 vitórias seguidas, naquela que seria a melhor série vitoriosa na temporada, sob o comando técnico do brasileiro Marinho Peres. No final, o Sporting foi terceiro, com 56 pontos, menos 13 que o FC Porto, que foi campeão. Na equipa leonina pontificavam jogadores como Ivkovic, Venâncio, Luisinho, Douglas, Oceano, Paulo Silas, Fernando Gomes, Jorge Cadete, entre outros. Acabado de sair dos juniores, Luís Figo ainda sonhava com um lugar na equipa principal. Com o seu estilo apaixonado, mais em força do que em jeito, o Presidente Sousa Cintra tentava reabilitar o Sporting, após as dificuldades surgidas na segunda metade da década de 1980, na sequência da sucessão de João Rocha.

O NOSSO RONALDO QUER O SPORTING CAMPEÃO
"Vejo o Sporting bem, vejo o Sporting forte, vejo o Sporting competitivo, com um grande treinador, que é madeirense. Por isso, o que eu mais espero é que o Sporting possa ser campeão."

Cristiano Ronaldo, 03-12-2013
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...