domingo, 26 de agosto de 2007

A noite negra de Stojkovic

FC PORTO-SPORTING, 1-0 (I Liga Portuguesa; 2ª Jornada) - Diz a Lei nº 12 das Regras do Futebol, relativa a “Faltas e Comportamento Anti-Desportivo”, que é concedido um pontapé-livre indirecto à equipa adversária sempre que o guarda-redes tocar com as mãos na bola vinda de “um passe atirado deliberadamente com o pé por um seu colega de equipa”. Ora, não foi isto que aconteceu no lance que originou o livre indirecto que decidiu a vitória do FC Porto sobre o Sporting, por 1-0. O que se viu foi Anderson Polga - acossado por um atacante portista - a fazer um corte na direcção da sua baliza, só que, entre ele e o guarda-redes, estava o seu colega Tonel, que optou por deixar passar a bola directamente para Stojkovic. Ou seja, Anderson Polga não passou a bola deliberadamente para o guarda-redes Stojkovic. Logo, a vitória do FC Porto – que acabou com a invencibilidade forasteira do Sporting em provas nacionais, que já durava há 26 jogos, desde Janeiro de 2006 – assenta num erro grave do árbitro Pedro Proença. Que, aliás, teve outros, do ponto de vista disciplinar, sendo permissivo face à dureza dos jogadores do FC Porto.
Stojkovic, que até é um guarda-redes internacional, deveria saber que as leis do jogo nem sempre são interpretadas correctamente, pelo que, naquele lance, impunha-se que chutasse a bola para bem longe da sua baliza. Porque, assim como Stojkovic vai expondo os seus erros em campo – para além de muito mal colocado naquele remate de Quaresma à barra, voltou a defender uma bola para a frente, que poderia ter resultado numa recarga fatal… – também os árbitros podem cometer os seus pecados...
No Dragão, o Sporting não cumpriu o discurso ambicioso que foi enunciando durante a semana. A equipa foi jogando para o zero-a-zero, limitando-se a controlar as operações, numa noite em que pedras importantes como Izmailov, João Moutinho, Liedson e Derlei não conseguiram libertar-se das amarras portistas e estiveram abaixo do normal. Na primeira parte, com o FC Porto ligeiramente superior, muito à custa do surpreendente Tarik e de Quaresma, a equipa de Alvalade foi defendendo, que é o melhor que sabe fazer. Após o intervalo, a coisa parecia que estava a virar, com o Sporting a reaparecer mais dinâmico e mais próximo da baliza de Helton, muito embora sem mostrar poder de fogo. Depois veio o golo, contra a chamada "corrente do jogo", e, então, foi mesmo evidente a incapacidade leonina para dar a volta à situação, embora a equipa passasse a jogar mais no meio-campo adversário. E quando Paulo Bento, a dez minutos do fim, chamou os jovens Yannick Djaló e Pereirinha e passou a jogar com três centrais, cinco médios e dois avançados, também não se viu nada de melhor. O que deu para ver é que Vukcevic tem valor para tomar conta da asa esquerda do meio-campo leonino e merecia ter continuado como titular. Tanto mais que Izmailov passou ao lado do jogo. Fotos: Paulo Duarte (Associated Press)

35 comentários:

Bruno Pinto disse...

Vitória justíssima do FC Porto.

Anónimo disse...

Só me faltava este.Sim senhor, bonito serviço...Nem um amador conseguia fazer pior.

Anónimo disse...

Caro Le�o da Estrela

O Stojkovic � jogador de futebol. Logo deve saber bem as Leis do jogo. Portanto n�o vejo raz�o para o titulo desde post.

Anónimo disse...

Não crucifiquem o guarda-redes. As coisas compõem-se. Ainda há muito jogo para jogar.

Peyroteo disse...

Não crucifiquem o GR, que é o que ELES querem.
Não é passe é corte.
Para além do livre na pequena área, o árbitro ainda CONDICIONOU a barreira.

Quaresma, Bosingwa e Pedro Emanuel; porque não houve coragem para os mandar para a rua?

Se Proença gosta de marcar livres indirectos dentro da área, fique sabendo que o Hélton mais do que uma vez demorou mais de 6 segundos a soltar a bola.

Peyroteo disse...

Não vou dizer mais nada, IMAGINEM a seguinte situação:
- O Sporting ganhava 0-1 com um lance exactamente igual ao do golo do Porto.
O que iriam dizer ELES?

Já nem falo nas entradas e na não mostragem de CARTÕES!

Anónimo disse...

fdx polga no chao faz corte e nao passe ao guarda-redes.

Ridículo o futebol em Portugal, assim se fazem campeões.

O nosso futebol só merece a falencia...

Bruno Pinto disse...

Ó PPA, o amigo não tem noção da figura ridícula que faz de cada vez que abre a boca???

Anónimo disse...

É claro que este árbitro teve a tal coragem que o Jesualdo pediu.O lançe é um corte e não um passe atrasado.De qualquer das formas o guarda redes errou ao agarrar a bola quando teve tempo para chutar.Este foi o melhor árbitro da época passada.Vejam bem como isto anda, permissividade ao jogo caceteiro do Porto.

Peyroteo disse...

Bruno Pinto:
Sinceramente, se fosse exactamente ao contrário, o que estavas agora a dizer?

Dina disse...

Joguem como jogarem...
... ganhem ou, nem por isso, num dia bom ou, menos bom, vou sempre:
- torcer por eles;
- vibrar com eles;
- sofrer por, e com eles!
E também vou sempre:
- delirar com as conquistas;
- defendê-los nas derrotas;
- comemorar as vitórias!

Não penso na fama, não ganho nada com isso, não interessa a ninguém, mas sou Sportinguista, assumida, destemida e pronta a dar estalos aos "armados ao pingarelho"!
:)

Este texto foi escrito pela São (www.espectacologicas.blogspot.com) na época passada mas nunca vai estar desactualizado!

Bruno Pinto disse...

PPA, em primeiro lugar, quero dizer que sou portista, mas tenho uma cabeça para pensar, o meu clubismo não me tolhe o pensamento, não sou fundamentalista irracional. Quem jogou ou joga futebol, sabe que o Polga corta a bola, sim senhor, mas com o intuito CLARO de a atrasar senão ao GR, ao Tonel. Isto para mim é claro, nem sequer merece discussão. Se fosse ao contrário, estaria a chamar o meu GR de incompetente, porque mesmo que houvesse dúvidas, nunca poderia ter agarrado a bola. Fez-se justiça relativamente à Supertaça, o FC Porto foi melhor e venceu bem. De resto, basta ler os seus posts e comentários para perceber a sua dose absolutamente intoxicada de parcialidade e falta de análises objectivas e factuais.

Boa noite.

Anónimo disse...

É o costume. Só o Paulo Bento é que alerta para as armadilhas arbitrais! No Sporting, os directores defendem-se ficando calados, por isso é difícil podermos ser campeões. É claro que foi um corte e não um atraso. No entanto, não vi um responsável do Sporting a defender essa tesa. Se fosse ao contrário ninguém os calava! Mas quando há quem diga que até é bom sermos segundos...

Peyroteo disse...

Bruno Pinto:
É fácil falar com os 3 pontos na Barriga.
Tenho pena que não vos aconteça igual para verem o que é bom.
Mas como NUNCA na vida vos vão marcar um livre destes...

Peyroteo disse...

Mais uma coisa; depois de marcado o livre voces vão arranjar maneira de dizer que foi bem marcado, e mais... vamos agora assistir a uma campanha de CRUCIFICAÇÃO do GR com 2 objectivos:
- Fazer esquecer o ROUBO do Proença;
- Colocar intranquilidade e complexo de culpa no GR.

A MAGIA DO FUTEBOL disse...

Como é que alguém aqui nestes comentários pode ao mesmo tempo considerar corte a atraso ao guarda redes? Ou é uma coisa ou outra...

A MAGIA DO FUTEBOL disse...

corte E atraso.

1234567vv disse...

O GR não errou... ele não tem que chutar a bola só porque os DOURADINHO dominam a arbitragem.

É assim neste país! Cotoveladas e entradas maldozas Azuladas nunca são punidas. Se forem vermelhas ou Verdes é o que se sabe.

É clarissimo que Polga corta o lance... estica o pé quando o adversário se isola para cortar o lance.

http://www.youtube.com/watch?v=RvyEmOtTjw0

Mas Proença que já tinha estado mal ao não expulsar Quaresma e Pedro Emanuel, teve mal e influenciou o resultado.

Quem errou foi PROENÇA e não Stojkovic.

É o mesmo que dizer que Miguel Veloso errou porque Quaresma só viu o Amarelo ou que Derlei devia ter sido expulso por ter levado com o cotovelo de Pedro Emanuel!

Eu gosto é de como eles se explicam:

"A intenção é claramente cortar a bola na direcção do Tonel! Isso significa que existe intensão de fazer a bola chegar a um companheiro, logo é considerado um PASSE." um tal de João no Record!!!

Anónimo disse...

Acabo de ver o Manhoso a discutir na TVI com o Coroado que Polga fez um "corte com a inten�o de passar". � impressionante onde chega a cegueira e a intoxica�o.
N�o haver� ninguem nos org�os sociais do nosso clube que ponha os media em respeito? N�o queremos quem v� dizer mentiras para nos favorecer. QUEREMOS ANALISTAS ISENTOS

atribodofutebol disse...

O estranho conformismo de Bento

Paulo Bento era hoje um treinador (demasiado?) conformado no final do FC Porto-Sporting. Sim, os portistas foram melhores. Sim, Stojkovic podia, na dúvida, ter chutado a bola para longe, embora me pareça discutível a decisão de Pedro Proença (deixo o debate para os especialistas). A realidade é que o Sporting perdeu bem, porque não quis ganhar. E é bom lembrar que Paulo Bento abdicou o ano passado de ser campeão nacional no jogo da segunda volta com o Benfica, contentando-se (...)
Continua em:
A Tribo do Futebol

oblog-semnome2 disse...

O único erro por parte do guarda-redes do Sporting foi não ter pensado que estava a jogar em Portugal e como tal, as regras são diferentes aqui, principalmente naquele estádio.

João Brites disse...

Sim porque já se chegou ao cúmulo do gr. redes, ter que antecipar o roubo do árbtiro. Claro que podia ter chutado, o Stojkovic até podia ter pegado na bola e ter feito um auto-golo! Mas desde quando um jogador no chão, com um adversário por perto, vai atrasar a bola daquela maneira?

Não andaram feitos chorões durante 2 semanas por causa da Supertaça? Estejam calados e bem caladinhos, porque se Portugal fosse um país e não uma república das bananas, o FC Porto tinha metade dos títulos perdidos por corrupção e estavam na 2ª, tipo o que aconteceu à Juventus.

O campeonato não se ganha, nem se perde em "clássicos" muito menos à 2ª jornada. No futuro logo veremos quem se vai rir...

Ah... e boa atitude a do Porto, que não deixou o Leiria adiar o jogo para 2ª feira (joga para a uefa e chega sábado a Portugal o Leiria) e o jogo, joga-se domingo. São uns verdadeiros campeões... de papel!

Anónimo disse...

Esta lagartagem, está com as escamas a dobrar a finados. Tadinhos! ´´O filhos, já chegou a hegemonia das tias Caneças e Bobones, no tempo do Salazar e da Pide, em que vocês dividiam, graças ao fascismo os campeonatos com os lampiões.
A TV a preto e branco, já lá vai! Aqui e nos jogos europeus, opnde não há "pitos dourados" para disfarçar a falta de eficácia.

rei tigre
Esse tempo acabou, rapazes.

Anónimo disse...

Frase da noite: "se quaresma não saltasse...blablablá", comentador da sportv, após corte legal de M. Veloso, quando minutos antes Quaresma entra à canela de M. Veloso para expulsão.

Conclusão: a culpa foi de Miguel Veloso porque não saltou perante a agressão de Quaresma.

Peyroteo disse...

Proença, 1 – Sporting, 0

http://bola-na-trave.blogspot.com/2007/08/proena-1-sporting-0.html

Não é fácil para mim escrever estas linhas, pois até o faço antes dos meus colegas Portistas, que até devem estar com um pouco de AZIA pela forma como ganharam estes 3 pontos; embora agora estejam com o “Rei na barriga”, até não lhes ficava mal admitirem os factos e não tentar arranjar teorias de desculpabilização ou compensação.
Mas a verdade é que foram eles a ficar com os 3 pontinhos…

Num jogo equilibrado, onde Proença não quis expulsar 3 jogadores do FCP, como se empunha, acabou por decidir a partida assinalando um bizarro livre indirecto na linha da pequena área, o “SUPER PENALTY”, considerando que um corte de Polga, foi um passe ao GR!!!
Claro que o GR Stojkovic poderia ter jogado com os pés, não dando assim hipótese ao Apitador de inventar um lance para decidir a partida, mas acho injusto culpá-lo, assim como já sei que durante os próximos tempos grande parte dos Opinion-Makers vão tentar CRUCIFICAR o guardião, com 2 principais objectivos:
- Atribuir-lhe as culpas do sucedido e não ao verdadeiro culpado, o Proença;
- Tirar a tranquilidade ao homem, pondo em causa o seu valor e/ou a sua continuidade na baliza Leonina.
O lance é ridículo, até porque nem se trata de uma defesa a evitar um golo; pois o GR pára a bola com os pés e serena e tranquilamente aguarda a chegada do avançado do FCP para então agarrar a bola.
Gostaria ainda de dizer ao Sr. Proença, que se gosta assim tanto de livres indirectos dentro da área, teve até ao final do jogo mais 3 boas oportunidades de marcar um, e estas sim para livre indirecto:
- Numa jogada perigosa dentro da área Portista, o Sporting esteve perto do golo, mas um jogador do FCP corta a bola com pé em riste.
- Em 2 ocasiões o GR Hélton superou largamente os 6 segundos de que dispõe para colocar a bola em jogo, logo ficaram 2 livres indirectos por marcar.
Antes que me venham para aqui encher a caixa de comentários, devo dizer que NÃO ACEITO que me digam que Polga passou a bola ao GR, pelo que quem tiver essa opinião, pode ter a certeza que não terá resposta da minha parte.
É duro saber que Vocês nunca na vida vão provar do mesmo remédio, pois só ao Sporting é que acontecem lances como estes:
- Golo de um apanha-bolas;
- Golo de raquetada que valeu um campeonato;
- Penalty assinalado contra por falta cometida 1 metro fora da área;
- Livre indirecto na linha de pequena área, um SUPER-PENALTY, por considerar um corte, como um passe deliberado ao GR, ainda para mais num clássico entre candidatos ao título com 0-0 no marcador e com toda a tendência a ficar empatado!
Para terminar gostaria que os amigos Portístas fossem sinceros e imaginassem que tudo se tinha passado precisamente ao contrário? O que achavam do livre-indirecto? Gostavam?

O jogo:
Após uns primeiros 10’ sem nada de relevante, para além de uma simulação de Pedro Emanuel logo no 1º minuto e outra de Quaresma aos 3’, onde o árbitro esteve bem ao não assinalar, o jogo teve um período de 25 minutos onde o FCP foi superior e conseguiu prender o Sporting.
Neste período o FCP poderia ter chegado ao golo em 3 ocasiões, principalmente num livre de Quaresma ao ferro. Nas outras 2 ocasiões o FCP não marcou porque pagou a factura da “manta do pobre”, pois ao colocar o seu ponta de lança em marcação cerrada a Miguel Veloso, era lógico que não poderia aparecer em situação de finalização.
Com a táctica de 3 médios defensivos mais o ponta de lança a marcar Miguel Veloso, Jesualdo conseguiu anular o meio campo Leonino, mas deixou o seu ataque entregue aos 2 extremos: Tarik e Quaresma; limitando as suas hipóteses ás bolas paradas ou a jogadas de cruzamento que acabariam sem um homem no meio para concretizar.
Cerca dos 33’ o jogo muda de rumo, pois o Sporting equilibrou as operações e até ao final da 1ª parte, cada uma das equipas apenas criou perigo por uma vez.
O tal ponto de viragem aos 33’ resulta duma falta muito dura de Quaresma sobre Miguel Veloso para indiscutível cartão vermelho, mas que Proença mais uma vez decidiu presentear apenas com cartão amarelo.
Esta parte final da 1ª parte mostrou em boa dose ao que vinha Pedro Proença:
- 33’: Quaresma faz falta para vermelho e vê apenas o Amarelo;
- 37’: Bosingwa quase que “assassinava” Moutinho, mas nem amarelo viu;
- 42’: Pedro Emanuel cotovela Derlei, mas mais uma vez… nada!
Para os que venham dizer que o futebol “não é para meninas”, olhem para a cara que o Jesualdo faz depois de ver o que o Bosingwa fez ao Moutinho!
Na 2ª parte o Sporting entrou decidido a mudar o rumo do jogo e assistimos ao melhor período da partida, onde o Sporting dispôs de 3 ocasiões e o FCP de uma por intermédio de Postiga, num potente remate de longe, que o GR não segurou à primeira.
Depois lá aconteceu o SUPER-PENALTY aos 53’…
Até ao final o Sporting tentou empatar, mas aqui o FCP soube defender bem, mesmo quando a 15’ do final Paulo Bento fez sair os 2 defesas laterais, fazendo entrar Pereirinha e Djaló; mudando de 4-4-2 para 3-4-3. Mas verdade seja dita, estes 2 elementos nada acrescentaram ao jogo; sendo de questionar porque motivo não entrou a tal Torre, o Purovic.
Outra questão que se verificou foi a substituição de Izmailov por Simon Vukcevic logo aos 60’. Para mim ficou provado que Simon é mais útil ao Sporting, pois como se constatou criou muito mais mossa na defesa contrária. Acho ainda que Simon ganhou a titularidade para o futuro.
Perigo, perigo aconteceu aos 88’ num remate de Derlei que Hélton defendeu mal, mas quis a MÁ sorte que o Sporting não chegasse ao golo.
Nota final ainda para o vergonhoso anti jogo dos últimos minutos, onde valeu de tudo e onde Proença ajudou à festa, pois até um simples lançamento lateral era questão para 1 minuto perdido.
Pelo meio Hélton ainda cruzou os pés e arrancou uma chuteira, para queimar ainda mais tempo…
Termino dando os meus parabéns aos atletas Leoninos, que apesar de tudo não perderam a cabeça depois de terem sido Barbaramente Caceteados e premiados com o tal SUPER-PENALTY que não lembra ao diabo.
Parece que estamos a voltar aos velhos tempos… de que os Sportinguistas bem se recordam, e onde tinham quase todos a mesma opinião: Vamos ás Antas? Então mais vale mandar os Juniores porque ao menos não ficamos com lesões e castigos.

Anónimo disse...

Já começou o gamanço!!!

RCBC disse...

Mais uma vez acho que se está a cair no erro de reduzir a discussão do jogo à apreciação do trabalho do árbitro.
Do mesmo modo que no jogo de Leiria, eu considerei que o lance do Tonel, mesmo que eventualmente fosse penalty,não poderia impdedir que todos os portistas fizessem uma análise séria e racional do mau jogo que o FCPorto fez...se há coisa que abomino é desculpar tudo com os erros (nesse caso,eventual!) dos árbitros...
Quanto ao lance, o que penso é o seguinte:a minha opinião pessoal é que quando um corte é feito para trás pode gerar sempre interpretações dúbias pelo que o mais lógico seria que o GR do Sporting chutasse a bola para a frente...
Todavia, independentemente de toda a discussão acerca desse lance, quem diz que o FCPorto não foi melhor equipa, nem mereceu ganhar é porque não deve ter visto o mesmo jogo que eu vi!

Anónimo disse...

Finalmente, alguém com 2 dedos de testa (rcbc).
Acho piada às "pressões suaves" e afins. Esqueceram-se das pressões a seguir ao torneio do Guadiana? E as pressões (tamanho XXL) dos dias de luto, e outros?
É claro que o árbito devia ter sido o ilustre Lucilio, o homesm que há uns 4/5 anos não viu nem 1 penalty de uns 4 ou 5 que ficaram por marcar num SCP - FCP.

Virgílio disse...

Leão, obrigado pelo link, é uma verdadeira honra para mim!

Quanto ao jogo é incrivel a sintonia das análises que efectuamos. Não poderia estar mais de acordo com a leitura que fez do jogo. A unica diferença está, talvez na reação do Sporting ao golo, que me pareceu mais intensa.
Bem talvez fosse resultado da irritação que o Proença me provocou...


Convido todos os leões a visitar o meu blog: http://capicua101.blogspot.com/

Passem por lá e digam qualquer coisa.

Saudações leoninas!

Virgílio disse...

"O único erro por parte do guarda-redes do Sporting foi não ter pensado que estava a jogar em Portugal e como tal, as regras são diferentes aqui, principalmente naquele estádio."

"Sim porque já se chegou ao cúmulo do gr. redes, ter que antecipar o roubo do árbtiro. Claro que podia ter chutado, o Stojkovic até podia ter pegado na bola e ter feito um auto-golo! Mas desde quando um jogador no chão, com um adversário por perto, vai atrasar a bola daquela maneira?"

Não podia estar mais de acordo. Estas são duas frases que resumem bem o que se passou ontem no estádio do Ladrão...oops perdão "Dragão", fugiram-me os dedos prá verdade!

SL!

Anónimo disse...

Em 1º lugar quem tinha a bola era o Postiga , o Polga Faz um Corte.
2º Quem esteve fora do Jogo foi o Ramanholi que perdeu quase todos os lances, não ajudou o meio campo a defender.
3º O Yzmailov esteve mal ofensivamente , mas ajudou muito a defender.

Anónimo disse...

O Porto jogou muito mais (como aliás sucedeu na supertaça) e foi um justo vencedor. O Sporting apenas incomodou a baliza dos campeões uma vez e já no final do jogo.

O lance do atraso pode ser polémico mas é bem ajuízado! (se eu fosse verde também diria que não é um atraso...)

Saudações desportivas,
El Pibe

Anónimo disse...

Viva El Pibe!
Faço minhasa as tuas lúcidas palavras.

Azul

Peyroteo disse...

Banho de Bola?

Já aqui escrevi numa caixa de comentários, que no último Porto – Sporting, contrariamente ao que afirmam alguns Portistas cegos, a equipa da casa esteve longe de dar “um banho de bola”, mas a verdade é que eu próprio tinha e continuo a ter a ideia que o Porto terá sido superior no computo total do jogo, apesar de considerar o empate como o mais certo para o jogo em causa. (Evidentemente que me estou a abstrair completamente da influência da arbitragem na partida).
Para esta ideia de que o Porto foi superior, muito terá contribuído o facto do lance de Quaresma ao ferro e do Sporting só ter rematado à baliza à passagem da meia hora de jogo.
Mas será sempre importante lembrar que as minhas primeiras palavras no post sobre o jogo foram: “Num jogo equilibrado”…
Mas devido ao “calor” e tensão no final da partida, só hoje soube das estatísticas da partida, e tive agora uma “grande surpresa” no programa Trio de Ataque!
A estatística do jogo é extremamente equilibrada, com as equipas a EMPATAREM praticamente em todos os aspectos, a saber:
- Posse de bola
- Remates
- Remateis direccionados à baliza
- Remates Perigosos
- Livres
- Livres Perigosos
- Cantos
- Passes de ruptura
- Perdas de bola
- Recuperações
Apenas num aspecto não foi equilibrado: nos cruzamentos, onde o Sporting efectuou muito mais.
Decompondo as estatísticas, conclui-se que a 1ª Parte foi de domínio Portista e a 2ª Sportinguista.
E vocês, estavam à espera destes dados estatísticos?

papagueno disse...

Não vou discutir se o lance é legítimo ou não. Qualquer garda-redes com experiência na nossa liga sabe que no estádio das Antas qualquer lance duvidoso é decidido a favor da equipa da casa e não facilitaria como o Sérvio fez. Tem desculpa pois ainda não conhece o "sistema".
Quem viu as declarações de Jorge Coroado no programa da RTp sobre Pinto da Costa percebe do que estou a falar. o Pedro proença também "não é maluco".
Um abraço leonino.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...