segunda-feira, 27 de agosto de 2007

O que Paulo Bento tem a fazer

Apesar de o Sporting ter sido prejudicado pela arbitragem em diversos lances do jogo com o FC Porto, tendo uma das decisões erradas do árbitro Pedro Proença sido decisiva para a derrota final, ninguém do clube se queixou após o encontro. Sobre o lance capital, os próprios especialistas em arbitragem estão divididos quanto à decisão de Pedro Proença de assinalar um livre indirecto dentro da área castigando o facto de Stojkovic ter agarrado a bola com as mãos, vinda de um corte de Anderson Polga que Tonel deixou passar. Mas o que ouvimos no final do jogo foi o treinador Paulo Bento e o médio-esquerdo Vukcevic a assumirem um alegado erro do guarda-redes do Sporting. Num sentido contrário, Tonel, por seu turno, explicou por que motivo o lance fatal não deveria ter sido sancionado com um pontapé-livre indirecto. Dos dirigentes do Sporting não se ouviu uma palavra. O que vimos foi Filipe Soares Franco "nos braços" de Pinto da Costa... Ou seja, sem uma estratégia de comunicação articulada face às perguntas dos jornalistas, os elementos do Sporting “chutaram” para onde estavam virados, respondendo a várias vozes. E o resultado está à vista. A ideia que passa é que a responsabilidade foi mesmo do guarda-redes sérvio. Se assim é, então Paulo Bento só tem uma coisa a fazer na próxima jornada: afastar Stojkovic da equipa titular. Porque um erro tão grande não pode passar em branco.
De resto, após este polémico FC Porto-Sporting, é particularmente grave o silêncio directivo, tanto mais que os erros de Pedro Proença não se limitaram ao lance que originou o golo e a derrota: Quaresma deveria ter sido expulso por jogo violento sobre Miguel Veloso (33'); Bosingwa entrou sobre João Moutinho à margem da lei e não lhe foi mostrado cartão amarelo (38') e Pedro Emanuel deu uma cotovelada na cabeça de Derlei e também não viu o cartão amarelo (42'). O que disseram os responsáveis do Sporting sobre isto? Nada, absolutamente nada. Assim não vamos lá...

22 comentários:

Peyroteo disse...

OS PIRATAS já conseguiram lançar a dúvida, quando esta história do livre não tem dúvida:
- foi mal marcado porque foi um corte e não um atraso.
- Aliás desde que existe esta regra nunca vi marcar um livre destes em lado nenhum.

Peyroteo disse...

Pulo Bento não se quis queixar, para não ser apelidado de chorão, mas afinal o que andaram a fazer os Poristas desde a supertaça?

Peyroteo disse...

É assim:
Nunca vi na vida marcar livre indirecto num lance destes! Até porque para chutar tava lá o Tonel que deixou passar para o GR poder agarrar e temporizar/organizar o jogo.
Depois de assinalado é fácl dizer que o GR é burro, mas na verdade ele está correcto.
O GR até podia ter metido 10 frangos no jogo que isso não tinha nada a ver.
O Hélton também fez m*rda.

- O que já vi várias vezes é marcar livre indirecto por o GR demorar mais do que os 6 segundos de lei, mas o que é verdade é que é raro marcarem. Pergunto eu... se em Portugal se assinalar essa regra dos 6 segundos, haverá alguma equipa que não fique logo com a ideia que o árbitro os está a querer roubar?
Como é que os Portistas se sentiam de pelo menos em 2 ocasiões depois de estarem a ganhar, fosse DEVIDAMENTE marcado o tempo acima de 6 segundos? BEM NÃO ERA?
E já nem vou falar num pé em riste na área.
- Agora se em vez da infracção dos 6 segundos fosse marcado por um CORTE? Gostavam?

Peyroteo disse...

É assim objectivamente:
1º O Sporting ganhou a Supertaça marcando um golo de longe;
Na supertaça poderá ter ficado um penalty por marcar, mas a jogada é duvidosa e segundo as leis da FIFA nem é penalty. No entanto o importante é salientar que mesmo que o Penalty fosse marcado, isso não significava que a taça iria para o Porto, pois o golo do Sporting não pode ser descontado.
2º O Porto ganhou hoje com um livre FALSO;
3º Por pior que o Sporting tenha jogado, no final do jogo do Dragão o número de oportunidades foi equilibrado;
4º O Porto rematou mais é verdade, mas quase sempre muito longe da baliza e torto;
5º Oportunidades verdadeiras o Porto teve o ferro do Quaresma, a entrada de Tarik que não deu em nada e na 2ª Parte o grande remate de Postiga. O Sporting criou perigo a sério por Moutinho, Derlei, Moutinho novamente e Derlei com a ajuda de Hélton mesmo no final.
6º Não podem avaliar o perigo pelos gritos fanáticos do gajo da SportTV ou pelos comentários do Secretário, que BRANQUEOU a cacetada dos companheiros Portistas.
7º é verdade que o Porto teve mais remates e posse de bola, mas o Sporting teve mais cantos.
8º Depois de estar a ganhar, quando voltou o Porto a criar perigo?
9º Para quem viu o jogo, como é possível que as 2 equipas tenham tido 3 amarelos cada, quando os jogadores Leoninos foram caceteados a todo o pau?

Anónimo disse...

Acho que é isso mesmo que devemos fazer: crucificar o GR, porque ele foi o principal culpado da derrota.

Isso é o jogo dos adversários do Sporting: dizer que o culpado foi o GR, para o condicionar para os restantes jogos.

Pode ser que depois estejam todos a suspirar pelo Ricardo.

Anónimo disse...

Concordo com o PPA! Nem mais.

Verde Sporting disse...

Isto tudo dá-me uma sensação de deja-vú daquele célebre jogo na Luz, com aquela falta de Luisão onde toda a gente disse que a culpa foi do Ricardo...é costume pelo nosso clube, infelizmente.

Silvares disse...

Sinceramente acho que o Porto foi um justo vencedor num jogo em que, para podermos ganhar (nós, o Sporting) teríamos de não cometer o mínimo erro. Mesmo assim parece-me que fizemos um bom jogo. A jogada do livre é complicada. Acho também que a arbitragem foi equilibrada. Com um pouco de sorte poderíamos ter, pelo menos, empatado. Quanto a Soares Franco penso que faz muito bem em se comportar como um senhor. A forma como ele dirige o Sporting é a correcta. Basta olhar para os nossos rivais, ver os presidentes que têm e os seus respectivos estilos...
Enquanto sportinguista gosto de pensar que o que me distingue de benfiquistas e portistas é saber perder com a mesma calma que é preciso para saber ganhar.
O Sporting desta época é mais forte a defender do que a atacar. É preciso melhorar esse aspecto.
Saudações leoninas.

Anónimo disse...

Nem de propósito, li isto no blog Sporting Sempre:

"O Paulo Bento é o melhor que há no Sporting!

O Mister não só lidera bem os jogadores, como assume a defesa do Clube, nomeadamente no que respeita às habilidades dos "rapazes" do apito!

Mas desta vez nem Bento reclamou!

Transformar um corte num atraso ao GR é uma grande habilidade de Proença!

O estranho disto tudo é que dos responsáveis do futebol do nosso Clube apenas Bento dá a cara!

Quem o devia apoiar nas teses contra as artimanhas, como a que aconteceu no Dragão, está caladinho que nem um rato! Porque será?

FSF que se cuide, porque o que eles sempre fizeram e fazem é não assumir responsabilidades para sobreviverem sem beliscadura para aparecerem sempre como os salvadores, apesar de por lá estarem a mandar há 8 anos!

Fica, mais uma vez, provado que quem dirige o futebol sportinguista não defende os interesses do Clube! São uma vergonha! A subserviência ao sistema parece não ter limites! Se fosse com o FCP, a esta hora o PC já tinha manchetes garantidas nos jornais a defender o seu Clube!

Bom, espero que este mau resultado não seja pretexto para irem buscar um guarda-redes!"

RMF

Anónimo disse...

só deves ter visto o resumo...

Anónimo disse...

Sou leão, claro.

Paulo Bento falou - tomem atenção - sempre em "nós", nunca em "ele" (Stojkovic). Fez bem.
Não deu desculpas. Fez bem.
O nosso guarda-redes errou, foi pena. Na dúvida, devia ter chutado. Talvez não tenha tido dúvidas, mas devia! Paciência. Tem um óptimo potencial, é uma aposta nossa, e, por isso, é claro que o treinador não o vai afastar. Até porque o Tiago sabe muito bem que é suplente.

Concordo quanto à falta de uma estratégia de comunicação articulada, mas apenas em parte. Isso faz falta num caso de enorme e inequívoca polémica. Numa situação de escândalo ou injustiça. Este não foi, certamente (apesar e por causa da divisão dos analistas), um desses casos. No Sporting cultiva-se e confia-se, e bem, na seriedade pessoal. Cada um "diz o que quer", porque há a certeza de que ninguém prejudicará, conscientemente, o Sporting dizendo disparates.

Nota: concordo com o que disseram em relação à cacetada.

RC

Anónimo disse...

Vai para ai um artista falar num dos blogues mais obscenos que por ai andam, intitulado "pelo sporting sempre" - o autor do dito devia ter vergonha de usar o nome Sporting...
Nesse monte de estrume, só há entradas cada vez que o Sporting perde ou empata. Quando ganha, o silêncio é total... palavras para quê, mais um palhacito português...

Anónimo disse...

É preciso mudar alguma coisa para que tudo fique na mesma! (ou mudam as moscas como diz o povo).

Toda a gente sabe que neste estádio as leis do jogo são diferentes do resto da Galáxia. O prof Colgate já sorri porque tudo voltou ao normal neste dragão ocidental.

Lamento o silêncio dos inocentes (PB e FSF) mas tenho a certeza que se os roubos forem apenas "normais" seremos Campeões na Páscoa. Este Sporting aguenta 2 ou 3 roubos p jogo. Mais é que não!

Viva o Sporting rumo ao título!!

Peyroteo disse...

Pior a emenda do que o Soneto. CORAGEM JÁ!

- Uma vez que o que aconteceu foi isto:
http://www.youtube.com/watch?v=jbBPM6xRj6I

- Uma vez que a LEI diz claramente isto:
É concedido um pontapé-livre indirecto à equipa adversária sempre que o guarda-redes tocar com as mãos na bola vinda de um passe atirado deliberadamente com o pé por um seu colega de equipa. (Lei nº 12 das Regras do Futebol, relativa a “Faltas e Comportamento Anti-Desportivo)

- Uma vez que Proença vem a público declarar que voltaria a marcar o livre porque acha que a lei é clara e objectiva e procedeu bem:
http://www.record.pt/noticia.asp?id=755956&idCanal=280

Só me resta tirar a seguinte conclusão: ou Proença é um perfeito analfabeto que não sabe ler e não conhece minimamente as leis do jogo em que é Juiz, e será então caso para se averiguar como semelhante IGNORANTE pode ter sido o 1º classificado da arbitragem Portuguesa? Ou então o caso é mais grave e este indivíduo está nitidamente a gozar com a cara das pessoas, nomeadamente dos DESPORTISTAS e dos Sportinguistas e não tem as mínimas condições para ser Juiz de NADA.
Pior cego é o que não quer ver, e insistir no ERRO não o reconhecendo, é inqualificável para uma pessoa na sua posição.
Assim sendo, aguardo pelas medidas a serem tomadas pelo chefe da arbitragem, o Sr. Vítor Pereira, mas ainda que com medo de que se entre no velhinho corporativismo tão tipicamente Lusitano.

Em Inglaterra um árbitro pediu desculpas públicas por se ter equivocado num penalty, e foi publicamente castigado por um período de tempo.
Haja coragem para castigar Proença também!

Mais, nas suas declarações reconhece sim que ERROU ao dizer que Quaresma deveria ter sido expulso aos 33’.
Gostaria de lhe lembrar que se tivesse interpretado correctamente a Lei teria que expulsar 3 jogadores do FCP por conduta violenta; mas uma vez que assumiu UMA expulsão, aguardo que as entidades competentes pelo menos apliquem os respectivos 2 jogos de castigo ao atleta em causa.

VOLTANDO á tal lei nº 12 das Regras do Futebol, relativa a “Faltas e Comportamento Anti-Desportivo, também se pode ler que:
É concedido um pontapé-livre indirecto à equipa adversária sempre que o guarda-redes mantiver a bola em seu poder durante mais de seis segundos antes de a soltar dos mãos.
Ora vamos ser perfeitamente claros, já depois do FCP estar a ganhar houve pelo menos 2 situações em que o GR Hélton agarrou a bola e esteve largamente mais tempo para soltar a bola do que os 6 segundos que a lei claramente diz. Estes factos são inequívocos e facilmente provados quando visionados pelas imagens, uma vez que o relógio está a trabalhar.
Muito bem, se Proença estivesse atento poderia marcar livre indirecto VERDADEIRO nestas duas ocasiões. Mas onde está o seu critério ou qualidade?
Bem sei que os árbitros não marcam esta história dos 6 segundos, mas algum dos leitores já tinha visto marcar em algum lado um livre como este que marcaram ao Sporting?

Termino recomendando a Vítor Pereira que o mande para a Jarra durante umas semaninhas e depois o ponha a apitar umas semanas nas regionais.
Depois pode então na 12ª Jornada (início de Dezembro) nomeá-lo para o Benfica – Porto pois ambos os clubes devem ficar satisfeitos com a nomeação.
O Benfica, porque o homem assumiu publicamente o seu clube e até é sócio, já lá praticou andebol e até tem lugar cativo na Luz; e o Porto porque desde ontem se tem desfeito em elogios ao indivíduo e porque na altura terá sempre o motivo dele ser da A.F. Lisboa para o pressionar da maneira que tanto gostam.

Mário Costa disse...

Na dúvida, devia ter chutado. Talvez não tenha tido dúvidas, mas devia!

Aproveito esta frase para dizer que o G.R. não teve dúvidas, tal como não as teve Tonel.., que, esse sim, caso as tivesse, só tinha de dar um "chutão" na bola (estava de frente e sozinho...) e não "abrir as pernas"para ela passar. Curiosamente ainda não vi nenhum Sportinguista referir esta evidência.

Esteve bem PB ao não se desculpar com a errada decisão do cabeça de gel lampião.
FSF esteve bem, deixem-se de merdas...

Viva o Sporting!

Anónimo disse...

O anónimo que acha que defender o Sporting é não reclamar perante o escândalo que foi transformar um corte num atraso, é seguramente alguém que há tempos atrás insultava dirigentes e treinador mesmo quando o Sporting ganhava! Agora no poleiro já vê as coisas de outro modo, não é. Fazia melhor se percebesse que servir o Sporting é, por exemplo, não deixar passar em branco cenas como aquela que nos custou a derrota.

Mário Costa disse...

Segundo o insuspeito Coroado, o Sr. da azia..., o que diz a lei, para que um lance como este pudesse ser considerado atraso de bola ao GR, o jogador que toca a bola tinha de a ter dominada e controlada . Ora, quem a tinha controlada e dominada era Postiga...

Anónimo disse...

www.sportinganu.blogspot.com

Anónimo disse...

É incrível como o autor deste blog pode criticar a forma absolutamente impecável como o Paulo Bento deu a cara na hora da derrota e como ainda por cima tem o desplante de dizer que se devia crucificar o Stojkovic por causa daquele erro.

É de bradar aos céus tanta estupidez!

VIVA O SPORTING!

Anónimo disse...

Ao anónimo, mal-educado, que ataca o autor deste blog, só se pode responder desta forma: quem lê e não sabe interpretar é considerado analfabeto. Um problema de comunicação. O Sporting é muito grande e dispensa gente grossa.O que precisa é de estrtégia de comunicação porque quem não se sente...

Brinca na Areia disse...

mesmo q a culpa seja do stoijkovic o paulo bento n tem nada de pô-lo no banco. era a total falta de confiança. nao concordo nada com isso. Alias se nao tivesse sido o erro nao seria tao grande... Aliás erro? Continuo a pensar q podia ter pontapeado a bola mas nao foi passe...

O sérvio vai dar-nos mais que o labreca ( não é dificil)

Anónimo disse...

Não consigo perceber como é que uma coisa aparentemente óbvia divide as pessoas desta maneira. Já vi muitos, mas mesmo muitos jogos de futebol desde que esta lei XII entrou em vigor e não consigo lembrar-me de que alguma vez nalgum jogo, dos mais diversos campeonatos que são transmitidos pelas nossas televisões, ter visto ser marcado livre em circunstâncias idênticas. Mas como posso estar enganado vou fazer o mesmo que fiz após o lance do SLB-SCP que deu o campeonato ao SLB.Vou ver e ouvir com toda a atenção o que dizem os mais diversos comentadores, e se calhar vou constatar o mesmo. Afinal em lances idênticos os mesmos comentadores têm opiniões diferentes. Isto é, discordam de si próprios.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...